sábado, 22 de agosto de 2009

Quando eu for grande...




Primeiro, sei que esta não é a melhor maneira de se entrar num fim de semana. Segundo, longe de mim pretender interessar alguém pelo conteúdo da última “Grande Entrevista” dada pela Dona Manuela Ferreira Leite à Dona Judite de Sousa, ou pelas suas teorias da “asfixia democrática”. Muito menos pretendo que algum dos meus leitores se sinta entusiasmado com as suas promessas de baixa de impostos... não! O que eu quero é falar-vos do fim, mesmo, mesmo no finzinho da entrevista. Tão no fim, que a entrevista propriamente dita já tinha acabado.

Eu conto, mas quem quiser confirmar pode ver a coisa aqui. Como disse, a entrevista tinha já acabado e enquanto passava a ficha técnica do programa, a Dona Judite, com o som muito baixinho, mas que os técnicos se esqueceram de cortar, chega-se à frente, toda sorridente para a Dona Manuela e faz-lhe notar, muito prazenteira, “Tivemos mais cinco minutos!”. Como nestas coisas, já que é para dar barraca, então “perdido por cem, perdido por mil”, Judite perguntou a Dona Manuela, como quem pede festinhas na cabeça: “Esta última pergunta foi gira, não foi?”

Mãe! Quando eu for grande posso ter uma Televisão Pública sem jornalistas destes? Posso?


Adenda: Gostaria de esclarecer que só “apanhei” o tal finzinho da entrevista, porque estava a ouvir a televisão com auscultadores. Esperei até poder ver o vídeo com a gravação do programa, para ter a certeza... e mesmo assim, já tinha constatado (com muito agrado) não ter sido o único a reparar na coisa, o que quer dizer que, felizmente, não sou o único doido a topar estas tolices.

14 comentários:

linhadovouga disse...

A boa notícia é que essa criatura não é propriamente uma jornalista - ou, pelo menos, não podemos considerá-la como tal. A má é que, efectivamente, está na televisão a que temos direiro e que todos pagamos.

Maria disse...

Este blogue é um caso muito sério...
Eu vi a cumplicidade e a risada que houve no fim, mas juro que nem percebi...

Abreijos

Anónimo disse...

Parabens pelo "achado" que só demonstra o que só os cegos, não me refiro à cegueira física pois esse veem mais do que muitos, não querem ver. Uma comunicação social que nada de isento tem já que toma partido pelo poder, braço do grande capital,isto é por aqueles que melhor defendem os seus interesses. E não há dúvida que quer o PS quer o PSD bem merecem os seus carinhos e apoios. Neste caso foi a Manels, mas em quantos já foi o "engº"? A quem quer a mudança e a ruptura só resta o esclarecimento e a ruptura acompanhadas, se possível, pelas cantigas do cantigueiro.
Um abraço cedo do Norte
E todos à Festa, a tal que provoca incómodas a muita gente, à tal gente.
Valdemar Madureira

Anónimo disse...

Nota: onde disse "esclarecimento e ruptura" deve ser "esclarecimento e luta"
Abraços

Anónimo disse...

Num jogo de bola que é num jogo de bola, mesmo após o apito final, um murro num adversário fora do rectângulo de jogo, um pontapé no fiscal de linha no túnel de acesso aos balneários, uma “boca” malcheirosa dirigida à mãezinha do árbitro vinda do lado das cagadeiras, dão direito a sanção.
E a Judite?
Para ela o CARTÃO VERMELHO!...

@braços e DIAS TRANQUILOS!

Fernando Samuel disse...

Aí está um finzinho bem a altura... do princípio e do meio...

Um abraço.

J.S. Teixeira disse...

Samuel Cruz, candidato a Presidente da Câmara Municipal do Seixal pelo PS, utiliza um pseudónimo (HSerejo) para lançar calúnias e ofensas contra o executivo CDU da Câmara Municipal do Seixal. Vejam as provas e o desenrolar do processo no blogue, O Flamingo.

Irlando disse...

Para responder à tua pergunta eu diria.Não podes não filho.E depois como é que nós ganhávamos eleições?

Manuel Norberto Baptista Forte disse...

Se não fosse a firmeza e a sabedoria de Jerónimo de Sousa a mesma enhora da R. T. P. 1, teria na dita entrevista "conduzido" a mesma.
Aqui perante o comentário feito, penso que foi quase um inadvertido, mas sincero agradecimento pela "Thatcher do P. S. D.", ter dado o aval à candidatura de . . . Fernando Seara, à c. M. de Sintra !!!.

Irlando disse...

Vamos ser sinceros o homem lá de Sintra, não precisa de "cunhas".Destaca-se tanto a apagar fogos.

Antuã disse...

A Judite e a Manuela têm a mesma origem. Infelizmente essa origem é cá destas bandas. Infelizmente, sim, porque aves destas não dão orgulho às terras que lhe deram origem.

Pata Negra disse...

A judite anda teimosa para nos pôr a pata em cima mas não há nada para ninguém. Nem morto serei entrevistado pela judite!
Um abraço por manuela

Sílvia disse...

Quando acabou a entrevista fiquei intrigada com o que inadvertidamente foi dito depois do fim, e só agora ao ler o teu post fiquei esclarecida. Não me alongo a comentar o sucedido, pois os comentadores anteriores já o fizeram muito bem.
Desta entrevista ressalta-me o absurdo do seu todo e das afirmações inverosímeis e hipócritas desta líder (?) que se augurou grande defensora dos princípios democráticos... Não fosse a memória que ainda não me trair, e já teria esquecido que a mesma senhora "sugeriu" a suspensão da democracia em Portugal por um período de seis meses.
bjs,
Sílvia

samuel disse...

Per tutti:
Se a senhora for 1ª ministra, Judite será a sua porta voz privativa...


Abreijos gerais!