sábado, 30 de junho de 2012

Ausência - Por razões de força maior... e ainda maior prazer!


Apresentação de Cândido Mota
Poemas ditos por Fernanda Lapa e Fernando Tavares Marques
Canções por Samuel
Intervenções de Armando Farias, António Gervásio e Manuel Begonha - Presidente da ACR


Este cartaz explica o facto de eu, desde o fim da manhã, não actualizar a caixa de comentários.
O facto da ausência se ir prolongar até bem depois das duas ou três da madrugada, esse ficar-se-á a dever à minha já habitual participação no júri das “Marchas Populares de Almada 2012”... lá mais para a noite.
Dia em cheio!

10 comentários:

César Ramos disse...

Amigo,

O meu comentário está na compartilha de mais este post na página do meu mural do facebook.

Abraço
César

trepadeira disse...

Gostaria de estar por aí.Não fora tão longe.

Um abraço,
mário

Anónimo disse...

infeliz a escolha da foto!
não foi "este", O Vasco que conheci!...

vovómaria

Graciete Rietsch disse...

Como eu gostaria de ter estado presente na homenagem ao nosso nunca esquecido COMPANHEIRO VASCO!!

Um beeijo.

Manuel Norberto Baptista Forte disse...

Vasco Gonçalves uma saudade de coerência e saber.

Domingos da Mota disse...

CANTATA, OP. 25

«Habitavas a terra, o comum da terra, e a paixão/era morada e instrumento de alegria.»

Eugénio de Andrade


Conjugavas as palavras
transparentes num rio
caudaloso de águas roucas.
Simples, tão ousadas,

tão ardentes soltavam
a paixão de boca em boca.
Palavras limpas, levantadas,
densas, a galope no dorso

do verão. Inteiras? Ateadas?
Ternas? Tensas? - Traziam
o futuro pela mão. (Tantas
palavras por aí pisadas.

- À procura de voz, quantas
estarão? Semeadas na terra?
Agasalhadas? - Vê o chão
em pousio: este chão).

Domingos da Mota

um poema que li (e dediquei no acto) a Vasco Gonçalves quando ele esteve, há bastantes anos, num encontro em Avintes; de "Bolsa de Valores e Outros Poemas"

Antuã disse...

Vasco Gonçalves, não confundir com outros vascos, é uma certeza de futuro.

Justine disse...

Que tenha sido a festa que o homenageado merece!

Bolota disse...

Força, Força Companheiro Vasco nós seremos a muralha de aço

Abarços

Anónimo disse...

Estou longe e como gostava de ter estado presente para homenagear o sempre COMPANHEIRO VASCO e quanto ele fazia falta nos dias de hoje.
Vicky