terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

100 dias de, chamemos-lhe assim, Governo, passe a expressão, socialista...



Este tipo de comemorações tem a única utilidade de nos ir mantendo a par de quantos dias faltam para, de uma maneira pacífica e democrática, nos podermos ver livres desta gente que ocupou o poder. Digo ocupou, porque as promessas de que se serviram para o conquistar eleitoralmente, revelaram-se um logro.

Pelo meio da desgraçada situação a que um mandato completo e mais 100 dias de governação de Sócrates nos levou, a fraude do “surpreendente” défice, o desemprego esmagador e em grande parte sem lugar sequer a apoio do Estado, a agricultura de rastos, a economia nas mãos de meia dúzia de “aproveitadores”, quando não mesmo criminosos, etc., etc., etc., pelo meio desta floresta, como dizia, lá se consegue vislumbrar uma ou outra medida positiva de que o Governo pode aproveitar para se vangloriar ruidosamente, como seja, entre outras, o princípio de uma pacificação nas escolas, o aumento de 25€ no Ordenado Mínimo Nacional, que passa para 475€, e a “coqueluche”, como lhe chama o Expresso, anunciada em pleno final de Conselho de Ministros extraordinário, a criação da abertura automática de uma conta-poupança no valor de 200€, oferecidos pelo Estado a cada criança que nasça.

Claro que o Governo não conseguiu resistir, como já é hábito nestas sessões de propaganda, à tentação de fazer a reunião extraordinária dos ministros no extraordinário Centro Cultural de Belém, num não menos extraordinário espectáculo mediático, que duma assentada deve ter “esturricado” o dinheiro suficiente para a abertura de mais de mil destas contas-poupança para recém-nascidos, ou, em alternativa, pagar um mês dos 25€ de aumento a quase dez mil trabalhadores que recebam o OMN. Talvez esteja a exagerar nos custos da festança, mas não acredito que seja por muito.

De qualquer maneira, entende-se perfeitamente a urgência do anúncio dos 200€ para cada bebé. Afinal a medida é para entrar em vigor já... lá para o último trimestre de 2010!

Nota #1: Não vale a pena virem esfregar-me na cara que isto dos duzentos euros é uma medida positiva, porque eu não acho e ainda por cima, as condicionantes e imposições que a conta acarreta, parecem-me mais um calvário do que uma prenda. O que acharia positivo seria um esforço real para a criação de condições que permitissem aos jovens casais fazerem vários filhos, com confiança no futuro e sem necessitarem de receber uma gorjeta por cada um.

Nota #2: O ministro das finanças diz que esta medida custará por ano cerca de 25 milhões de euros. Com a tremenda habilidade que ele tem para acertar nestas previsões, aposto que vão começar a nascer gémeos, trigémeos e sêxtuplos por todo o lado... e o país vai à bancarrota!

10 comentários:

Maria disse...

Mais um excelente post!
Do que eu gostei mesmo das notícias de hoje foi o Min. das Finanças ter assumido o erro quanto ao défice e o PM dizer que tinha sido de propósito... são ridículos!

Abreijos

Antuã disse...

Acabaram os vendedores de banha de cobra nas feiras e mercados e mudaram-se para o governo português.

Anónimo disse...

Vamos assinar a petição pelo referendo ao regime?

http://www.peticaopublica.com/?pi=PPM (http://www.peticaopublica.com/?pi=PPM)

E viva o Rei!

Medronheiro disse...

E viva a figura caricata do reizinho.

Justine disse...

Totalmente de acordo contigo quanto à nota#1!!
A nota 2# mostra que o teu sentido de humor continua demolidor e certeiro:))
Abraço

Fernando Samuel disse...

E esta!: também fui ao CCB...

Um abraço.

Swt disse...

O Samuel queria dizer "desgoverno" não queria?

Graciete Rietsch disse...

200€ para uma conta poupança por cada bébé que nasça! Que ridículo!!!!! Com que dinheiro poderão os pais aumentar essa conta? E quando e em que condições poderão eles vir a utilizá-la? Já chega de tapar o sol com uma peneira. Snto uma revolta cada vez maior.
Um abraço amigo e camarada. Desde que sigo blogues de amigos que considero muito, sinto ainda mais fortes as minhas convicções .

samuel disse...

Maria:
Já nem se ouvem o suficiente para combinar as mentiras.

Antuã:
Infelizmente! Tinham que estar nalgum lado...

Anónimo:
Desculpe lá, mas ainda tenho mais simpatia pelo Buíça...

Medronheiro:
Sobretudo esta “abécula” que temos por cá como herdeiro da coroa. Ridículo! ☺ ☺

Justine:
Ainda bem que há quem leia até às notas... ☺

Fernando Samuel:
Com aquele tamanho, tanto a casa como a comemoração, não era possível falhar... ☺

Swt:
Acho que já está sempre subentendido... ☺ ☺


Abreijos colectivos!

samuel disse...

Graciete Rietsch:
Como diz o Fernando Samuel no seu texto, "é uma cana muito comprida com uma cenoura de 200€ na ponta..."


Abreijo!