terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

José Sócrates e o “polvo”





Mesmo correndo o risco de ser mais uma vez visitado pelos sócios mais malcriados e activos da “Liga dos Pêésses Anónimos”, tenho que voltar a abordar a figura do nosso “primeiro ministro tipo engenheiro”, o qual, diga eu o que disser, já reservou um lugar na História de Portugal. Se alguma vez se elencar a performance dos governos dos últimos trinta anos, ele terá garantido o título de “coisa mais miserável que aconteceu ao país”, acumulado com o de “maior tragédia para o seu próprio partido” (Mário Soares foi ainda pior... mas está numa classe à parte). E tudo isto por coisas que realmente fez e não pelas que quase todos suspeitamos que tenha feito. Por essas, que não estão de todo provadas, o mais que poderia conseguir, seria um lugar em casa... ou na pior das hipóteses, um tempito na penitenciária... daí a azáfama que para aí anda de encobrimentos, destruições de provas, declarações desencontradas, mentiras, areia, areia...

Mesmo assim, quanto mais não seja por uma questão de organização de todos os factos históricos, para memória futura, há sempre quem, felizmente!, se dê ao trabalho de escrever sobre esta personagem textos muito acima da fasquia, como é este “O polvo”, publicado no “Autoridade Nacional”. Cheguei lá, alertado pelo “Anónimo do Séc.XXI” e depois com mais um empurrão do “5dias.net”. Dêem lá um salto. Respirem fundo, que o texto é longo, mas muito bom. No fim verão se o autor não tem toda a razão em perguntar: «E depois de fazer tudo isto às claras, ainda é preciso especular sobre o que fez às escondidas?»

22 comentários:

Domingueiro disse...

Isso está mau, Samuel. Já foste ao Psiquiatra? As obsessões se calhar já têm cura! É claro que és um caso em adintado estado de decomposição mas não perdes em tentar.

Maria disse...

O Pedras contra Canhões é clarinho no que escreve. Visita também o 'Império bárbaro', já agora...

Há por aqui um terça-feira de carnaval distraído...

Abreijos

salvoconduto disse...

Até têm a honra de abrir a caixa de comentários. Daqui devem ir para a Alamerda.

Abraço.

antonio hilario disse...

Samuel,

É por causa destes domingueiros que o POLVO continua em liberdade.
Deixas os poisar depois é só.....
A luta continua!

Um Abraço

Antuã disse...

esta relação do polvo está clarinha e transparente. Parece-me é que há para aí psicopatas atrasados porque hoje já é Terça-feira.

Luis Nogueira disse...

Ó Domingueiro, toma lá uma de açoreano: "Vai brincar c'oa bichinha pr'à areia". O melhor é ires indo para a Alamerda e levares um molho de blicas para enfeitares o teu idólo.
E supositórios Saraiva, que não fazem pregas no peito nem rugas no colarinho.

Luis Nogueira

Graciete Rietsch disse...

O pior cego é aquele que não quer ver. Já o tenho dito e escrito várias vezes.
Então "O Polvo" não apresenta de forma tão significativa esses tentáculos gigantes que asfixiam, asfixiam, asfixiam........!
Um beijo.

Anónimo disse...

o que me preocupa, é a imagem/mensagem passada aos mais jovens:
"só quem assim fôr é que se safa!".
claro que, o domingueiro, ou é burro ou está safo... ou então as duas coisas ao mesmo tempo.
nas mais normais conversas que vou tendo com os mais jovens, existe nos mais irreverentes , uma espécie de vontade a nada disto... mas acabam sempre dizendo:
"isto já não lá vai só com palavras".
naqueles em que a irreverencia, lhes devolveu alguns amargos de boca, sinto a resignação , e vão-me dizendo:
"que podemos fazer? o sistema está de uma maneira , que , ou te calas e consentes, ou acabas na parteleira cada vez mais extensa do desemprego!"
nos outros , cuja irreverencia foi habilmente canalizada, observo a sede de protagonismo aliada a uns insaciaveis hábitos de consumo, que faz com que digam:
"eu oriento-me, e quem não fôr assim, que vá comendo do sonho".
a formatação de mentes está bem encaminhada!
mas nada pode alterar o decurso natural das coisas, pois domingueiro, a revolução, o caos, estão sempre presentes de formas deterministas.
abraço do vale

LA PASIONARIA«!NO PASARÁN!» disse...

EU JÁ ESTOU A POUPAR PARA COMPRAR UMA KALACHINIKOV.
ISTO NÃO VAI COM PANINHOS QUENTES.
ELES CONTINUAM A MAMAR E FICAM IMPUNES.

SAUDAÇÕES

LA PASIONARIA«!NO PASARÁN!» disse...

EU JÁ ESTOU A POUPAR PARA COMPRAR UMA KALACHINIKOV.
ISTO NÃO VAI COM PANINHOS QUENTES.
ELES CONTINUAM A MAMAR E FICAM IMPUNES.

SAUDAÇÕES

Fernando Samuel disse...

Acertaste; aí está, devidamente representada, a Liga dos Pêesses Anónimos- que, pobre dela, não sabe fazer outra coisa que não seja fugir aos factos e refugiar-se no insultos...

Um abraço.

Luís Rocha disse...

Um aparte nesta discussão sobre o polvo.

À precisamente 25 anos morreu um Cantautor do calibre do nosso Zeca Afonso e do Victor Jara. Alí Primera se chamava, era venezuelano (fonte de inspiração de Hugo Chávez), militante comunista, cantor do povo e um verdadeiro revolucionário.
http://www.aporrea.org/actualidad/n151151.html

Hoje é um dia especial para o Povo da Venezuela. É dia de honrar a memória daquele que cantou a vida dos simples, dos pobres e dos explorados. Nas canções de Alí Primera estão sempre presentes os pobres das favelas, os camponeses, os operários, os estudantes e todos os revolucionários. O seu estilo directo e popular faz lembrar o nosso poeta Ary dos Santos.

Como diz Alí numa das suas mais belas canções: a Pátria é o homem. A Pátria somos 11 milhões de nós e não 11 milhões de hectares. Por isso a verdadeira defesa dos interesses nacionais seria uma política de aumento do emprego, dos direitos e salários e não estas políticas de defesa do grande capital e da banca.
http://www.youtube.com/watch?v=nnJ0NgzQAUc

É uma pena que o nosso povo não conheça a sua magnífica obra. Mas eu sei que o nosso amigo Samuel o conheceu. E se um dia por cá fizéssemos uma homenagem ao Alí Primera? Deixo a sugestão...

Abraços,
Luís Rocha do Colectivo Tirem as Mãos da Venezuela

Daniel disse...

Samuel, olha que houve pior para o P.S. do que os dois que referiste: Almeida Santos.

Anónimo disse...

O "engº" Sócrates, possuidor de um curriculo exemplar, anda a mobilizar todos os que dependem ou estão à espera de depender do OE para uma vga de fundo. Este blogue já está a sentir os efeitos dessa vaga, protagonizados por quem teme perder o seu "tacho" e por aqueles que ainda não perderam a esperança de o conseguirem. Todos eles estão no Titanic e apenas ouvem a música que querem e não têm consciência de que o barco se está a afundar.
Uma coisa é certa, desse barco já saltaram, porque lá não têm lugar, a honestidade, a transparência e o espírito de servir. Resta ao Povo Português romper com este caminho de mais de 30 anos de embustes e traições e percorrer um novo caminho que é possível.
Um abraço do Norte

Domingueiro disse...

"É por causa destes domingueiros que o POLVO continua em liberdade.
Deixas os poisar depois é só.....
A luta continua" - Depois é só o quê, ó democrata hilário?!
..........
Luís Nogueira, o que tu sabes de açoreano! E se fosses levar no cú como é que tu farias na mesma língua?
........
Ó do Vale, és um pedagogo! Quantos anos levaste a decorar isso tudo?
.........
Passionária, quanto pagas pela Kalash? Na G3 faço desconto mas têm o inconveniente de não falar Russo, o que perde logo a graça. certo? ah valente!
..........
Fernando Samuel, quando é que te atreves a pensar pela tua cabeça? Estava a brincar, não faças isso que é perigoso!
...........
Homem do norte, acertaste: Ando aqui à procura de tacho. Mas confesso que me enganei, aqui nem uma frigideira se arranja.Mas é estranho, onde é que vocês fritaram os miolos?!

Anónimo disse...

caro "amigo" domingueiro (ou sorna, ou qualquer coisa que lhe valha), comecei por ser apolítico.
li muita pouca coisa, vi imensas coisas, e é tão só o senso comum, que me leva a determinadas conclusões.
se o seu universo é só determinista, tenho muita pena de si.
até qualquer dia,
no vale há braços.

Domingueiro disse...

Caro "amigo" anónimo: Onde terá ido sacar o meu "determinismo" e a consequente (para si) rejeição do senso comum? O seu senso comum leva-o a aparecer com essa conversa num blog completamente determinista e onde o tal senso comum é substituido por um modelo já construído e imutável, com inimigos já "determinados"?! Todos os que fugirem ao tal determinismo?
Onde é que a coisa não bate certo?

Inté. E no monte também há braços.

Anónimo disse...

pergunta: o que pode fazer uma borboleta?
outra pergunta: o que são revoluções?
para o monte de domingueiros
há braços no vale e nas caldas também.

samuel disse...

Per tutti:
Nem a satisfação por ter acertado na previsão de que os membros mais ordinários da "LPA" viriam a este post vomitar os seus insultos, já que falei de sócrates, me faz continuar a ter estômago para esta situação.
Em princípio, a questão dos "domingueiros" morre neste momento.

Abraço (ainda quase) colectivo!

samuel disse...

Domingueiro:
Você não passa (como deve saber) de um ser abjecto.
Se tivesse alguma noção dos limites, teria continuado por muito mais tempo por aqui, insultando toda a gente, sem uma ideia para discutir, assumindo quantos “nomes” quisesse...
Assim, ao não saber onde parar, apenas provou que além de profundamente ordinário é extensamente estúpido.
Esta é a última vez que aqui põe os cascos!
Passe bem!

pedras contra canhões disse...

gabo-te a paciência, samuel.
um abraço

samuel disse...

Pedras contra canhões:
Acabou-se! ☺ ☺

Um abraço.