terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

GNR – A dignidade... dos cavalos



O posto da GNR de Mértola é uma humilhação diária para os homens que ali trabalham. Ganhou o “honroso” título de pior posto do país. Ali, os homens dormem, escolhendo estrategicamente o lugar em que não caia água do tecto, água que é artisticamente aparada por baldes de plástico. Ali, os arquivos e demais papelada, têm que estar cobertos com grandes plásticos, porque como já disse, a chuva não consegue distinguir lá muito bem o que é o exterior e o interior do posto. Está em risco de ruína há vários anos. Em 2007 a Inspecção-Geral da Administração Interna (IGAI) ordenou o seu encerramento, por não reunir o mínimo de condições de funcionalidade. É uma vergonha! Porém nem tudo é mau, a saber:

1. A renda que o Ministério da Administração Interna paga pelas maravilhosas instalações que não quer largar é apenas de 12 euros por trimestre, o que para o Estado (a que chegámos) deve compensar largamente a hipotética perda da vida de algum dos militares a quem caia um pedaço do tecto na cabeça, enquanto dormir.

2. À cautela, desde 2008 que o esquadrão de cavalaria foi retirado dali, para local mais seguro, o que é um gesto bonito e bastante humano da parte de quem manda, já que os cavalos da GNR são, na maior parte, animais maravilhosos e muito valiosos.

Agora os militares da GNR de Mértola só têm que lutar por conseguir um Ministro da Administração Interna que tenha por eles, pelo menos, a mesma consideração que tem para com os cavalos.

9 comentários:

virita disse...

Dignidade para os cavalos ou ordem de expulsão? Como bem domesticados e amestrados foram-se...e os GNR também estarão igualmente d....t....os e a..s...d.s? Talvez...

Maria disse...

Pelos vistos é difícil encontrar um ministro assim. Talvez uma secretária de estado, se ela lé for, e tal...
Que vergonha de país a que chegámos!

Abreijos
(e até amanhã!!!!)

Daniel disse...

Espero que essa estima pelos cavalos nunca chegue ao nível da de Calígula.

Antuã disse...

Os asnáticos governantes são assim.

Anónimo disse...

E pergunta o ministro (não merece maiuscula) Mértola, onde é? No Alentejo, essa terra onde ainda há gente que não esquece o passado e não desiste de construir o futuro? Mas estão-me a dizer que o Presidente da Câmara é PS, o que não quer dizer que seja socialista, não há problemas que ele cala-se e até desculpa este "esquecimento". Ah, todos devemos ter presentes que uma das grandes prioridades deste (des)governo é a segurança. De quem e de quê, o dia a dia mostra-nos.
Um abraço do Norte

Membro do Povo disse...

Enquanto isso alguns postos estão abrangidos por empresas de segurança privadas... é incrível!

http://derrubarnovembro.blogspot.com/2010/02/mais-uma-golpada-e-das-boas.html

Anónimo disse...

ó samuel!
primeiro os primos!
abraço do vale

Fernando Samuel disse...

Não vem muito a propósito, mas não resiste a lembrar que no antigamente chamávamos-lhes os «capicuas»: era cavalo em cima de cavalo...

Um abraço.

samuel disse...

Virita:
Indignidade para todos... é o que parece.

Maria:
Essas (pelo menos algumas...) são para andar a lamber as botas e alindar cerimónias oficiais.

Daniel:
E achas mesmo que se perdia grande coisa... pelo menos quanto a alguns dos nossos “senadores”?

Antuã:
Parece uma praga...

Anónimo:
Já nem eles sabem bem...

Membro do Povo:
E viva o neoliberalismo... ☺ ☺

Duarte:
É o nepotismo no seu melhor. ☺ ☺

Fernando Samuel:
São restos disso, exactamente...
Eu também dizia: “O cavalo da GNR é um veículo em que a força animal vai sentada em cima...”


Abraços colectivos!