sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Rui Pedro Soares – Mal empregada tarde!






Por vezes fala-se de leques salariais e de fossos salariais. O que nem toda a gente sabe é quantas vezes esse fosso é um abismo e quanto Portugal está na “vanguarda” dessa verdadeira arte “social”. Era praticamente só isso que me ocupava a cabeça enquanto, ontem pela tarde, ouvia falar perante a Comissão de Ética da Assembleia da República aquele “gaiatão” que o PS enfiou na Portugal Telecom, presumo que para servir mais o próprio PS do que o Estado e, evidentemente, com a promessa de que fariam dele um homem muito rico. Durante uns tempos parece que funcionou na perfeição!

Até há poucos dias, o jovem Rui Pedro Soares foi cumprindo os objectivos. Ganhava por ano cerca de dois milhões e meio de euros. Para um outro jovem, possivelmente, licenciado em qualquer coisa, contratado pela PT para integrar o numeroso exército da famosa “geração 500 euros”, o ordenado de Rui Pedro Soares levaria um pouco mais que quatrocentos e dezasseis anos a ganhar. Isto é que é uma empresa com um verdadeiro “leque salarial”... ou melhor, o tal abismo.

E era basicamente nisto que eu ia pensando enquanto ou ouvia “não falar” disto, “não comentar” aquilo, “recusar-se a responder” a aqueloutro. Tirando isso, foi falando, falando, falando, empurrando para outros, não sabendo de quase nada sobre coisa nenhuma, não conhecendo pessoalmente este, nunca tendo falado com aquele, tudo num tom meio manhoso, pastoso, errático, confuso, balbuciante, dito num português de fancaria, convencendo-me de que o mediático jovem afinal não tem dimensão para ser administrador de porcaria nenhuma, tendo-se limitado nos últimos anos a ser apenas um “boy” utilitário.

Parece que deixou tudo ainda mais confuso, diz-se que necessita urgentemente de esclarecer contradições... dizem até que terá faltado à verdade...

Ou então o rapaz é mesmo um génio... e eu é que devo ser uma besta. Decididamente, nunca hei-de ser rico!

19 comentários:

Fernando Samuel disse...

Pois não, nunca hás-de ser rico - mas, como vês, não é assim tão difícil ser rico...

Um abraço.

Anónimo disse...

"Parem o mundo que eu quero descer".
"Tirem-me deste filme".
São frases ditas por alguém a quem subiu a tensão arterial ao ler o montante do ordenado deste...
E depois pensei: "mas eles não foram para o governo através de um golpe de estado, alguém (muitos)
os puseram lá. Por isso, agora ...apeiem-nos, antes que nos deixem completamente, totalmente e absolutamente "povrezinhos".

Campaniça

Antuã disse...

o rapazinho é um ignorante. Não sabia nada.

Justine disse...

Cambada de mafiosos desprezíveis!
Só me apetece disparatar...

Rui da Bica disse...

O "segredo de justiça" dá um jeito do caraças !...
... e as conversas privadas, também.
.

Cloreto de Sódio disse...

Este blogue poderá vir a ser (se não o é já) o verdadeiro livro negro sobre a cambada que nos (des)governa há alguns anos. E muito há-de ainda este Samuel escrever. Que o teclado do computador não emperre é o meu desejo:)) Abraço

GR disse...

Enganaste Samuel, és muito mais rico do que este…boy tão pobre.
Saberá ele o que é a honestidade, a inteligência, a amizade, a coerência, a integridade, o trabalho, a decência, a cara levantada quando se anda na rua.
Este fulano é mais um inútil à sociedade, também conhecido por parasita.

Bjs,

GR

Anónimo disse...

Caro Samuel
És uma besta, somos umas bestas, não hás-de ser rico, não seremos ricos, se considerarmos a riqueza em termos de património material. Mas, sabes, deito-me e durmo as horas que me são possíveis com a consciência tranquila de ter contribuido, dentro do que me é possivel, para que isto mude e mude no sentido do progresso e da justiça social. Os vampiros estão à solta,não deixam nada a não ser pobreza e maiores desigualdades sociais, mas, como sempre, estão a ter, e continuarão a ter, pela frente aqueles que nunca recuaram e nunca abdicaram do seu projecto para este País a que tanto querem.
Um abraço do Norte
Valdemar

Graciete Rietsch disse...

Não é de admirar a pobreza intelectual desse rapaz. É um boy do PS mas muitos mais há.
Um beijo, camarada. Gosto muito do teu blog e nunca deixo de o ler. Fico mais esclarecida e com conhecimentos mais seguros.
Para além do teu sentido de humor o que dizes é também uma lição.

donatien alphonse françois disse...

É vergonhoso!

(Claro que nunca seremos ricos...)

Isabel Magalhães disse...

Gostei de ter passado por cá.





Deixo um blogabraço solidário.

Fir disse...

Um post muito bom.
Queria só acrescentar que muitos desses licenciados da geração 500 euros, muitas vezes não são contratados directamente pela PT, que recorre a empresas de trabalho temporário. Quando já passou tempo suficiente para efectivar os funcionários, estes são informados que o contrato não será renovado. Dois dias depois deste despedimento, faz-se um novo contrato, a começar do zero.
E depois, pegam num tipo destes, sem currículo laboral que se conheça e, por cartão partidário e obediência ao chefe, dá-se-lhe um bom tacho e um belo salário. E ainda se queixam do défice.

Maria disse...

O homem ontem meteu-me nojo. Todos eles que arranjam desculpas de mau pagador me metem nojo.
O ordenado dele é obsceno.

Um beijo.

Pisca disse...

Ouvi o fulano, o meu figado precisa de ser posto à prova claro !

E concluí que o fulano é apenas Paquete ou Continuo, função utilizada há muitos anos nos escritórios, que consistia em levar papéis de um lado para o outro, daí ganhar o que ganha, como é uníco na PT, tem que ser bem remunerado

Assim se justifica que "não sabe/não viu", foi o chefe que mandou

Brilhante o Deputado João Oliveira da CDU, falando sobre a Seriedade do dito cujo

João Oliveira
- Então nunca mexeu em publicidade marketing ?

O Paquete
- Nunca juro pela minha alminha !

João Oliveira
- Mas aqui neste papel oficial, diz que sim ?

O Paquete
- Não nunca, era assim mas quem mandava era o Sr.Carlos Barbosa !

No dia a seguir:

João Oliveira
- Então afinal o Sr.Carlos Barbosa diz que não, mexeu e bem assim que lá pôs as mãozinhas foi um ver se te avias

Basta consultar os jornais online por aí e vale a pena ler o o dito Carlos Barbosa/Correio da Manhã/ACP

Alfredo Poeiras disse...

Pois é, quando se fala em aumentar o ordenado mínimo Nacional vem o País abaixo.
Não adianta continuarem a dizer que são Socialistas.
Um abraço

Anónimo disse...

Que sentimento podem ter pessoas deste calibre, com quem tem pensões de 200 €, ordenados mínimos ou desemprego ? Quando a sua preocupação é apenas ter uma licenciatura, conseguida por mérito ou simpatia, para depois aplicá-la na santa cunha, com um bom ordenado, uma vida de lord, e os outros que se lixem. Sim, porque os direitos só podem ser para eles, nós raia miúda, temos de tentar sobreviver, apenas ! Não nos assiste mais direitos que não sejam encher-lhes os bolsos. Pelos impostos que pagamos, pelos valores dos consumos altíssimos, a troco de uma crise inexistente, apenas com a finalidade de sustentarmos os seus caprichos. Quando será que os portugueses vão aguentar sustentar esta "família polvo" ???? Quando será que se capacitam que com o voto podemos acabar com esta máfia ?? PORQUE SERÁ QUE TEMEM SEMPRE QUANDO CHEGA A CAMPANHA ELEITORAL, QUE OS ELEITORES VIREM À ESQUERDA ?? POIS É ! PODE ACABAR-SE-LHES A BOA VIDA ! ACORDEM MINHA GENTE ! ACORDEM !

Joseph disse...

Se não se puser cobro a isto os nacionais socialistas do Eixo, na década de 1940, são uns meninos do coro comparadaos com estes «socialistas nacionais» cá do burgo!
Eu assisti na TV ao desplante.

Joseph

samuel disse...

Fernando Samuel:
Pelos vistos... ☺

Campaniça:
Urgentemente!

Antuã:
Faz parte do perfil funcional...

Justine:
Força!

Rui da Bica:
O “segredo” é a alma do negócio...

Cloreto de Sódio:
Isso do teclado apoio energicamente... pois faz imensa falta para trabalhar. ☺ ☺

GR:
Um parasita que fica muito caro.

Valdemar:
Talvez por saberem que o fim é inevitável, roubam de forma desenfreada.


Abreijos colectivos.

samuel disse...

Graciete Rietsch:
Uma “lição”, em primeiro lugar, para mim... que desta forma me “obrigo” a estar um pouco mais atento.

Donatien:
Realmente, não é esse o plano... ☺

Isabel Magalhães:
Obrigado!

Fir:
É preciso cortar alguns do contacto com a realidade, para que possam ajudar a executar as políticas que se “impõem”...

Maria:
Resumindo, um nojo!

Pisca:
É a principal condição para ocupar estes lugares: não saber nada.

Alfredo Poeiras:
A maior parte já diz tão baixinho...

Anónimo:
Sentimento nenhum! E, à cautela, vão chamando “colaboradores” àqueles que exploram... não vá a consciência dar de si...

Joseph:
Não irão longe!


Abraços generalizados,