quinta-feira, 21 de julho de 2011

Dominique Strauss-Kahn – Uma ocupação a tempo inteiro


Penosamente, página a página, lá vai sendo escrita a novela trágico-erótica de Dominique Strauss-Kahn (DSK), o incontrolável fauno, ou sátiro ex-presidente do FMI, ex-grande figura do “socialismo” à francesa, ex-futuro candidato à presidência da França. Como se não lhe bastassem as humilhações de carácter íntimo (passe a expressão) ficou agora a saber que para além de ser substituído à frente do FMI por Christine Lagarde, uma mulher (deve doer-lhe!), ainda por cima ela vai receber mais do que ele ganhava.
Quanto à escandaleira propriamente dita, essa não para de crescer.
- Continuam as grandes dúvidas sobre a credibilidade da funcionária do hotel, supostamente atacada em Nova Iorque, ataque que ele continua a negar, dizendo mesmo que tudo se trata de uma vingança, por ter-se recusado a pagar o que ela pretendia.
- Segundo o próprio acusado terá confessado à esposa, a impossibilidade de ter violado, ou mesmo tentado violar a queixosa, prende-se com o facto de ter passado toda a noite anterior fazendo sexo, ininterruptamente, com três outras mulheres.
- Entretanto a jovem escritora francesa Tristane Banon, confirma a sua acusação de que foi atacada sexualmente por DSK, há uns anos, indo testemunhar a NY.
- Na dúvida sobre se DSK teve ou não relações com a jovem francesa, a mãe desta confirma que ela própria teve várias vezes sessões de «sexo brutal» com o acusado... mas porque quis.
- A própria filha de Strauss-Kahn é chamada a depor, por, supostamente, ter conhecimento dos factos de que o pai é acusado pela sua amiga Tristane.
Enquanto, na dúvida, a polícia judiciária já anda à cata de sinais de stress no comportamento dos animais domésticos, potenciais vítimas de assaltos libidinosos de DSK e que pertençam a amigos e conhecidos do descontrolado viciado em sexo... eu fico aqui a pensar que nesta altura do campeonato e perante uma tal avalanche de revelações, a questão que se põe já não é a de saber se Dominique Strauss-Kahn, a ser alguma vez eleito President de la Republique Française, teria condições morais ou políticas para exercer a presidência. A grande questão é se teria tempo disponível!

7 comentários:

salvoconduto disse...

Quem ele tem mais a temer é o papagaio lá de casa que ameaça ir também testemunhar. Não sei não, como as coisas estão o papagaio que se cuide...

Maria disse...

O homem é um casanova.... tarado :)

Abreijo.

Graciete Rietsch disse...

Coisa mais triste!!!!! E as razões encobertas?

Um beijo.

Eduardo Miguel Pereira disse...

Se um "artista" destes chega a Presidente e se, como é habitual, Portugal copia a moda, ainda hei de ver o "meu" amigo ZéZé Camarinha refastelado em Belém !!!

Oh Baby you are very brown !
Don´t forget the cream !

carol disse...

Uma monumental vergonha! Um TS já com idade para tomar algum juízo!

Quelle honte!!!

(Que belo azulejo a ilustrar o texto!)

Fernando Samuel disse...

Realmente!...

Um abraço.

Zé Canhão disse...

O gajo deve ter alíngua muito grande.