terça-feira, 5 de julho de 2011

Fernando Nobre – Pronto... agora, em princípio, já basta, não?! Adeus!


Em boa verdade eu nem devia estar agastado com o Dr. Fernando Nobre. Se virmos bem, depois de ter dito da política, dos políticos e da Assembleia da República, o que Maomé não disse do toucinho, durante a sua corrida para a presidência da República; depois de ter dito que nunca aceitaria qualquer cargo político; depois de ter aceite, afinal, ser cabeça de lista em Lisboa, pelo PSD, para as legislativas, mesmo sem conhecer o programa eleitoral; depois de ter dito que, a não ser «nomeado» Presidente da AR, não ficaria como "simples" deputado; depois de ter dito que, afinal, teria toda a honra em ficar como "simples" deputado; depois de ter chegado a um ponto em que, dissesse o que dissesse, ninguém mais ligaria nem uma pouca de bosta ao que dissesse... ele disse que faria o que fosse «melhor para Portugal». Foi o que fez! Pôs-se a andar!
Claro que em cima de tudo o que já se tinha visto, o homem conseguiu ser miserável até na saída. Exceptuando as poucas horas em que por lá esteve fazendo a triste figura que se viu, nunca mais se dignou aparecer no Parlamento. Agora, na despedida e ao contrário do que, de forma rasteira e populista, gritava na campanha presidencial, encontrou motivos para tecer elogios à «casa da democracia».
Diz que vai servir a pátria no terreno, dado o tempo de crise que aí está e as tormentas que se adivinham. Provavelmente faz bem em tentar ir salvar o que resta da conspurcada imagem da AMI, que ficou de rastos depois de toda esta paupérrima estória. Digo eu, que não sei se a melhor maneira de o Dr. Fernando Nobre tentar reanimar e moralizar a AMI, não seria deixar de lá pôr os pés. Que diabo... afinal, já lá está a família praticamente toda a tomar conta do negócio...
Em resumo, se é para ser “Nobre” apenas de nome, então prefiro as salsichas. Pelo menos têm a honestidade e a modéstia de não se armarem em paios do lombo. Mas como disse, pronto... agora, em princípio, já basta, não?! Adeus!

14 comentários:

do Zambujal disse...

Cá por mim, nem mais um pingo de cera em tão nobre defunto.

Um abraço

trepadeira disse...

Lá o teriam convencido de que Portugal já não era uma República.

Um abraço,
mário

Maria disse...

Dizes tudo o que sentimos. Nem vale a pena gastar mais uma vírgula com este nome. Adeus, pois!

Abreijos.

César Ramos disse...

E assim, escusou de dar um tiro na cabeça!

Bolas... detesto que sujem a alcatifa!

Já disse algures, o mesmo. Chega: não percamos mais tempo a bater no ceguinho.

Abraço
César

Medronheiro disse...

Adeus e até ao meu regresso.

Luís Coelho disse...

Uma crítica nua e crua mas verídica.
Penso que o pior foram mesmo as palavras e as atitudes contraditórias de Fernando Nobre.

Foi bom ter terminado pois já ninguém voltaria a ouvi-lo nem a acreditar numa única palavra sua.

svasconcelos disse...

Arre!! Se basta! Que vá fazer maratonas atrás das galinhas! Tão populista, tão demagogo, tão... parvo!
bjs,

Eduardo Miguel Pereira disse...

Pois eu nem das salsichas gosto.
Mas não deixa de ser engraçado, que entre o Nobre e as homónimas salsichas haja agora uma evidente similaridade.

Ambos resultam de "carne" picada :-)))

Graciete Rietsch disse...

Pois, como diz a Maria, já disseste tudo.

Um beijo.

clara branquinho disse...

Esse homem da AMI, apesar de tudo põe-me a pensar. Não entendo como é que ele vê crianças a correr atrás de galinhas para lhes disputar alimento. Então, quando as populações têm fome, não comem as galinhas??? Esse homem saberá o que é fome, a sério...? só me interrogo.
Quanto à palhaçada, penso que o grande responsável não é este homem, mas sim o nosso 1º ministro.
Abraço.

Fernando Samuel disse...

Ele disse que faria o que fosse melhor para Portugal - e fez: pôs-se a andar...
Agora, só falta que os outros, que também dizem querer fazer o melhor para Portugal, lhe sigam o exemplo: Cavaco, Passos, Portas, etc, etc,etc,etc...

Um abraço.

Elísio Alfredo disse...

Olha que se eu não fosse tão mal educado, em vez de o mandar à AMI, se calhar mandava-o AM****, eh, eh, eh,...
Mas, como é costume disseste o essencial, que subscrevo.
Abraço.

Anónimo disse...

Parabéns! Parabéns! Está tudo dito.
Que sorte o sujeito ter-se ido embora, só espero que outros lhe sigam o caminho para Nosso bem.
Saudações
Vicky

Generosa disse...

Cá para mim,foi mesmo um problema de salsicha...