terça-feira, 26 de julho de 2011

Blasfémias – Um post asqueroso


Em doses muito contidas, costumo consumir um ou outro post de blogues de direita. Gosto particularmente dos “neoliberais”! Aí é fácil encontrar “argumentos” do género:
- A liberalização dos despedimentos facilita a “empregabilidade”.
- A obrigatoriedade de um Ordenado Mínimo Nacional, coarta a liberdade que o trabalhador deveria ter, para aceitar trabalhar por um salário mais pequeno... o que combateria o desemprego.
... e poderia continuar por aqui fora, já que “imaginação é o que não lhes falta.
Um desses blogues é o “Blasfémias”, onde habitam alguns “magníficos” sacerdotes do neoliberalismo mais alucinado. Um desses sacerdotes é o inenarrável João Miranda, responsável por algumas das tiradas mais alucinadas da blogosfera.
Num post intitulado “Uma boa medida da troika”, João Miranda defende o brutal aumento dos transportes, num texto dividido em sete pontos. Em cada um deles perpassa o toque de "demência" típico de muitos dos escritos do blogger... mas o ponto dois merece um lugar de destaque no panteão da idiotia mais galopante que me foi dado apreciar nos últimos tempos:
«Utentes passam a ter incentivo para seleccionarem melhor o local onde vivem e a localização do emprego que têm…»
esta? O que dizer desta maravilha? Quem manda os utentes "seleccionar" empregos numa empresa de limpezas de Lisboa... mas não abdicarem do luxo das arábias que é habitar no Cacém, ou na Cruz de Pau... ou ainda mais longe?

12 comentários:

Fernando Samuel disse...

SE a imbecilidade pagasse imposto, esse miranda, sozinho, resolvia o problema da dívida pública...

Um abraço.

vovó disse...

CABRÃOOOO!
(o tal do "joão não sei das quantas", claro.

vovómaria

Maria disse...

Cambada de idiotas...
(puxa que a vovómaria está brava...)
:))))

Abreijos vários.

Tomás Guevara disse...

Infelizmente este tipo não é só um imbecil.É muito mais do que isso.Para além de ser um neo-liberal sem vergonha e sem escrúpulos, pauta-se por outros "caritativos" princípios.Um deles é o lambe-botas ao poder de direita que nos governa.No fundo identifica-se com o alto patrocínio de passos coelho e de seus muchachos no desgoverno do país.Assinará de cruz a venda do país,com a aspiração de permitir mais algumas oportunidades de "negócio" para o seus dilectos amigos".
Adivinha-se o fulano entretanto a tentar comprar um apartamento ao lado de são bento..sempre poupará nos transportes....
Ou coisas como o miranda não andam de transportes públicos?

Kaos disse...

Há muito que deixei de frequentar essas zonas tão mal frequentadas. Aqui9 no Cantigueiro ao menos há alguma lucidez e um português bem escrito
um abraço

Pintassilgo disse...

É só blasfêmeas.

samuel disse...

Kaos:

Viva! Long time no see... desde Algés.
Tens toda a razão quando dizes "ao menos há ALGUMA lucidez"... :-)))
Na verdade, há dias em que o que mais apetece é disparatar... muito!

Abraço.

carol disse...

Nem as pensam esses cabr*es da direita! Nem lhes passa pela ideia cosa nenhuma! Filhos da p***!!!

Só apetece dizer asneiras!

Eduardo disse...

Quem blasfema assim, é mesmo idiota!
Essa dos incentivos... é o máximo.
Quer o gajo dizer que se os transportes não aumentassem, qualquer dia as pessoas que trabalham em lugares muito seleccionados do centro de Lisboa iam morar para Bragança, e outros locais dos arredores, congestionando os poucos comboios que ainda existem. Por este caminho e com este currículo, ainda vamos ver esse tal João a ser consultor do Governo para acabar com os transportes e com a conservação das vias de comunicação para novos e imaginativos incentivos à imobilidade. Então será conseguido o ideal neoliberal que é cada trabalhador comer e dormir no local de trabalho, sem perdas de tempo e podendo estar sempre disponível para o patrão.

Graciete Rietsch disse...

Nem comento porque a MALDADE implícita só merece um daqueles palavrões que eu não consigo dizer.

Um beijo.

Elísio Alfredo disse...

Pois é, vou, se calhar faço mal, na onda de Kaos, deixei de ligar a esses cabrões, a esses filhos de puta. O mundo um dia saberá livrar-se desta lepra. Poderei já não andar por cá, nem eles, mas não há alternativa. A nossa razão é mais forte e há-de atirá-los para onde de nunca deviam de ter saído nem as avozinhas deles.

svasconcelos disse...

Asco, é só o que me ocorre ao ler estes "argumentos"... Filhos de párias!!
bjs,