terça-feira, 16 de abril de 2013

Tradutor, precisa-se!


O senhor Jeroen Dijsselbloemministro das Finanças da Holanda, que é também presidente do Eurogrupo, fez uma coisa que muitos de nós já, alguma vez, fizemos: fez «umas investigações» com vista à futura obtenção de um mestrado em não sei bem o quê.
Eu próprio, durante alguns anos, entre os meus 19 e os vinte e muitos, fiz “investigações” com vista à futura obtenção de licenciaturas em Histórico-Filosóficas, Psicologia Aplicada, Motricidade Humana, estive quase a ir para o Conservatório... tenho é uma pequena diferença (tal como milhões de pessoas) em relação ao senhor Jeroen Dijsselbloem: não decidi incluir essas “investigações” no currículo… na forma de mestrados.
Claro que o senhor já retirou a coisa do currículo, depois de a situação ter sido denunciada (é sempre depois!!!), explicou que tudo não passou de um acidente… e pronto! A vida segue como dantes!
Como será que se diz “Vai estudar, ó Relvas!”, 
ou “Grândola vila morena”… em holandês?

11 comentários:

Provoca-me disse...

http://sol.sapo.pt/inicio/Sociedade/Interior.aspx?content_id=23106 Olha o Soares mais novo, ou melhor o substituto do Soares.

Anónimo disse...

Mais outro figurão!
Vicky

Anónimo disse...

quem sabe Z. e S., não te conseguem isso?... para a semana, eles vão para esses lados... :))...

vovómaria

Miguel Lomelino disse...

Vai estudar: 'Ga leren!'

Miguel Lomelino disse...

Já agora, também existe o Google Translator, uma ferramenta online para tradução de diversos ideomas. Mas Holandês é a minha língua em casa e no trabalho desde 1994.

Antuã disse...


A Europa foi assaltada por analfabetos armados em doutores.

Manuel Norberto Baptista Forte disse...

Revolta-me profundamente a promiscuidade em todos os campos da vida, porque sou daqueles "cabeças duras" (!!!) que pensam que as pessoas deverão ter o seu reconhecimento académico, social, laboral, económico (a ordem dos factores é o que menos interessa) quando efectivamente, o conseguem, por vias normais. Hoje e de há duas décadas talvez para cá, o que vejo? Muitos jovens, a quem me rendo com alegria e entusiasmo alcançarem o seu objectivo gradualmente para seu orgulho, alcance de futuro melhor, e alegria das familias, que depois "perdem" novas oportunidades de singrarem, no seu País e de contribuirem para o avanço nacional, em detrimento de uma boa meia dúzia de compradores de canudos, que logo têm assento na éfemera cadeira do poder.
Assim continuando a consentir para onde caminhamos?. Vai-se continuar a exportar, pessoas que muita falta cá fariam? Porque não se enxota de vez esta corja de habelidosos e aldrabões que têm enganado o Povo Português desde o contra revolucionário golpe de 25 de Novembro de 1975?.

ACORDAI, Portugueses.

VascoReis disse...

Isto ou é doença mental que prolifera com velocidade ou tendência das célebres instituições europeias,convêm esmiuçar muitos figurões da nossa classe política que após Abril em passagens administrativas e outras "facilidades"
concedidas pelos " camaradas" das então secretarias das Faculdades,alteraram notas,passaram amigos e no fundo ajudaram uns quantos figurões a serem DOCTORES

Graça Sampaio disse...

Todos diferentes, todos iguais!...

José María Souza Costa disse...

Eu sou Brasileiro.
Passei por aqui lendo, e, em visita ao seu blog.
Eu também tenho um, só que muito simples.
Estou lhe convidando a visitar-me, e, se possível seguirmos juntos por eles, e, com eles. Sempre gostei de escrever, expor as minhas idéias e compartilhar com as pessoas, independente da classe Social, do Credo Religioso, da Opção Sexual, ou, da Etnia.
Para mim, o que vai interessar é o nosso intercâmbio de idéias, e, de pensamentos.
Estou lá, no meu Espaço Simplório, esperando por você.
E, eu, já estou Seguindo o seu blog.
Força, Paz, Amizade e Alegria
Para você, um abraço do Brasil.
www.josemariacosta.com



Anónimo disse...

Não é vai estudar Ó Relvas, é vai estudar ó Dijsselbloem!