segunda-feira, 22 de abril de 2013

Médicos – Avaliação por objectivos


Não possuo as ferramentas teóricas necessárias para avaliar esta forma de avaliação... mas, avaliando o teor de alguns dos quesitos a avaliar, como actividade assistencial, produtividade e atitude profissional”, espero bem não começar a ver por aí reproduzidas pelos nosso hospitais e centros de saúde, “versões livres” de uma velha estória que envolvia escuteiros e uma velhinha.
Esclarecendo quem não estiver familiarizado com a dita estória, diz a crónica que um grupo de escuteiros – seis, para ser mais preciso - terá apresentado o facto de ter ajudado uma velhinha a atravessar uma rua como “boa acção” da semana, acção digna de avaliação no sentido de acrescentar pontos à sua classificação enquanto escuteiros.
Diz ainda a crónica que o instrutor/avaliador estranhando esta candidatura em grupo, terá perguntado porque diacho tinham sido precisos seis escuteiros para ajudar uma velhinha a atravessar a rua.
- É que a velhinha não queria atravessar!... – responderam os moços.

5 comentários:

Anónimo disse...

"A mentira tem perna curta" e mais uma vez lá vamos todos pagar por esta "Avaliação por objectivos dos médicos".Quantos doentes vão ficar erradamente diagnosticados?
Vicky

castrantonio disse...

Acho que neste caso o objectivo é mais acabar com o serviço nacional de saúde...
O que acontece é que não são os médicos a ver os doentes, são os doentes que vão lá ver os médicos...

O Outro disse...

Para quem dizia que era mentira e se "horrorizava" qunado era dito,(que nos tratam como números; como parafusos; como gado)(é riscar o não interessar),se, até os médicos vão ter "objectivos",então,está tudo dito.Eu, se fosse político(eu sei...não tenho estudos para tanto)e governasse um país, queria que os médicos tivessem pouco trabalho. Era sinal que tinha um povo saudável.Mas não podemos querer, que eles queiram, o que nós queremos...ou queriam?

Antuã disse...


O meu objectivo é correr cos políticos qe nos querem matar para não terem que pagar despesas de saúde e reformas.

Graciete Rietsch disse...

Os objetivos traduzem-se por qualidade ou por quantidade de doentes despachados, quem sabe se para o outro lado( isto para os que acreditam numa vida depois da morte)?

Um beijo.