sábado, 8 de setembro de 2012

Austeridade – Apenas uma singela opinião


É verdade, meus amigos! Eu sei que não pertenço à classe dos trabalhadores mais oprimidos e explorados, não estou no desemprego (nem empregado!), não sou comentador profissional, não “faço opinião” nas colunas de um qualquer jornal... e muito menos sou economista.
Porém, nada disso me retira o direito a ter a minha opinião sobre o Governo do meu país, a sua política em geral... e, em particular, sobre estas novas medidas de ruinosa austeridade adicional (na íntegra, aqui, para quem tiver estômago), anunciadas por Pedro Passos Coelho.

5 comentários:

Antuã disse...

Os vampiros não querem perder uma gota de sangue popular.

JotaB disse...

Aconteceu na Islândia

“A negativa do povo da Islândia a pagar a dívida que as elites abastadas tinham adquirido com a Grã Bretanha e a Holanda gerou muito medo no seio da União Europeia. Prova deste temor foi o absoluto silêncio na mídia sobre o que aconteceu. Nesta pequena nação de 320.000 habitantes a voz da classe política burguesa tem sido substituída pela do povo indignado perante tanto abuso de poder e roubo do dinheiro da classe trabalhadora. O mais admirável é que esta guinada na política sócio-económica islandesa aconteceu de um jeito pacífico e irrevogável. Uma autêntica revolução contra o poder que conduziu tantos outros países maiores até a crise atual.
Este processo de democratização da vida política que já dura dois anos é um claro exemplo de como é possível que o povo não pague a crise gerada pelos ricos.”

Ouvir em: http://www.youtube.com/watch?v=lNt7zc6ouco

São disse...

Já li o que eu acho uma verdadeira DEclaração de Guerra ao TRabalho e já lhe respondi, "com a mesma franqueza de sempre" no "são".

Se me deres o gosto de passar por lá e dizer o que pensas, desde já agradeço.


Um bom final de semana para vós.

O Rural disse...

Todos os portugueses devemos estar ao lado da oposição.

Ou seja ser do «contra» como se dizia no tempo da outra senhora.

Quando a oposição diz alto e bom som:blá-blá-blá, nos devemos gritar em uníssono: Bláááá!

samuel disse...

Rural:

Muito provavelmente, arranjar-se-á coisa melhor para gritar... :-)