sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Maria – Um (outro) conto de Natal


(Gustav Klimt - "Mother and child")

O seu nome é Maria. É mãe de cinco crianças. Trabalhava na cantina de uma escola... foi despedida! 

Na cantina escolar onde trabalhava a Maria, o destino dos restos de comida é o lixo... e a Maria pensou que poderia levar alguns desses restos para casa, para dar aos filhos, numa tentativa de remediar, mesmo que só um pouco, o ordenado miserável. Enganou-se! Para a “Eurest”, a empresa privada que, com o dinheiro dos nossos impostos, lucra com o negócio de muitas cantinas escolares, para além desta de Vila Nova de Gaia, isso é intolerável e motivo para despedimento

Se os meus amigos e amigas se derem ao trabalho de ler a notícia do CM, verão que este nem é sequer um caso isolado; a empresa tem por norma ser implacável com as funcionárias, mesmo que estas se limitem a ter a “ousadia” de guardar umas sobras do seu próprio almoço, no cacifo... para quando chegarem a casa, já tarde. 

Lembra, e bem, o presidente do Sindicato da Indústria de Hotelaria, Turismo, Restauração e Similares, que a “Eurest” faz parte da Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP), associação que promove a campanha “Direito à Alimentação”, campanha em que aparece, alegre e mediaticamente, ao lado do Presidente e candidato a “Represidente”, Cavaco Silva, nas suas ações de campanha eleitoral à custa dos pobres… dos quais descobriu, subitamente e por estes dias, ser extensamente amigo. 

É natal! Tempo em que alguns sentimentos nobres são vergonhosamente obrigados a conviver com a mais abjecta hipocrisia. 

«Glória a Deus nas Alturas, paz na Terra, aos homens de boa vontade». 
(Evangelho Segundo S. Lucas, capítulo dois, versículo catorze)

14 comentários:

César Ramos disse...

Samuel,

Li isto que escreveu, e senti um espinho grande metido no cérebro!

Como é possível estarmos a regredir desta maneira?
Isto é Natal nas palhinhas fofas do menino, ou é uma estrebaria cheia de trampa até aos joelhos?!

Lá na treta do blog que inventei, escrevinhei uma coisita s/a quadra, para não me chamarem palavrões por causa da 'obrigação' de, nesta fase, sermos todos muito bonzinhos (...)

Um abração, muito fraterno, para si.

César

الرجل ذبح بعضهم البعض ولكن الخيول باهظة الثمن disse...

MARIA
tal como

uma palavra final este é um tempo de Natal este é o tempo das mulheres das mulheres que fazem Milagres com o orçamento

que são mulheres que tratam dos filhos


esse é o problema dos slogans


Mentira mentira mentira

um Santo Natal e tenha esperança
que o nosso candidato logo nos dá o rumo para empurrar o país

e ele também será presidente dessa gente que diz umas larachas e tretas

chocante ó desonestos

você não merece mais respostas
seu desonesto
você que não nasceu duas vezes


acusações fulminantes, muito “pessoalizadas”, mas sem grande conteúdo substantivo

Não se quer ser presidente por se querer ser como disse o nosso futuro amo

a cada povo os seus presidentes

progredimos muito nestes anos

mas fazemos todos apologia das histórias da carochinha

Maria disse...

Já tinha lido algures, e fiquei chocada. Sabemos que os restos vão para o lixo. E sabemos que há gente que vai buscar comida aos caixotes do lixo.
Que raio de país é este? Onde está a solidariedade? E o chamado espírito de natal? E onde estão os responsáveis da Eurest que despediram esta funcionária, mãe de 5 filhos?
Só me apetece gritar...

Graciete Rietsch disse...

A melhor história de Natal que li até hoje, mesmo melhor que o conto de Natal de Miguel Torga em que o mendigo passa a noite de consoada com a "Senhora e o Menino" que vai buscar ao altar da Igreja onde se abrigou. Mas esta é real e igual a tantas outras neste infeliz país.
Dia de Natal,"dia de ser bom", no entanto a guerra,a fome,a miséria continuam e não perturbam um bocadinho a felicidade dos privilegiados.

Um beijo.

do Zambujal disse...

Exploração, hipocrisia & caridadezinha, SARL!

Um abraço

Fernando Samuel disse...

A caridade tem que ter repercussão mediática...

Um abraço.

Meg disse...

Samuel,

Hoje só venho desejar-te um Natal Feliz,
com paz, alegria e muita saúde!
Abreijos da
Meg

http://recalcitrante-meg.blogspot.com

donatien alphonse françois disse...

Essa empresa Eurest é uma vergonha! Além do mais, a comida que fornece nas escolas,além de insuficiente para as crianças, não presta.

Méon, disse...

Abraço solidário, Samuel!

J. Moedas Duarte

salvoconduto disse...

Infelizmente são tantos os casos casos.

Abraço.

Justine disse...

Ora aí está uma adequada história de natal, denunciando a hipocrisia que reina nesta sociedade podre!
Boa noite para vós:))

Anónimo disse...

Caro Samuel:

Tive a ousadia de publicar este texto no meu blog, citando a origem.
Boas Festas

Aristides Duarte

Membro do Povo disse...

hão-de apodrecer nos calabouços... qualquer dia!

Maria disse...

Voltei para ver o quadro de Klimt. Que amo!
E mesmo sem autorização prévia vou levar todo o post para o cheiro. Sei que não te importas.

E o dia nunca mais passa...

Abreijos quentinhos por aí.