terça-feira, 31 de julho de 2012

Assunção Cristas – Sem ponta de vergonha na cara


Assunção Cristas, a "beta" do CDS, parida pela melhor “democracia-cristã” à portuguesa, demonstra, de cada vez que abre a boca, ser tão democrata ou cristã quanto o cão que, enquanto escrevo, está a ladrar aqui atrás do prédio, como se não houvesse amanhã.
Nada a comove! Sabe que para muitos agricultores, fazer um seguro significa prescindir de comida para a boca. Sabe que a falta de cultura e a atávica desconfiança de gente que sempre foi abandonada, faz o resto desse caldo de miséria que se abate sobre muitos dos nossos pequenos agricultores.
Nada a comove! Perante uma catástrofe, prefere o castigo exemplar dos “malandros” que ousaram não fazer seguros.
Num espectáculo nojento, nauseabundo e verdadeiramente pornográfico, a que o Ministério vai agora, mal e porcamente, colando remendos, prefere, em vez de assumir as obrigações do seu cargo de ministra da agricultura, defendendo os agricultores, optar pelo posto de criada das companhias de seguros que, por certo, lhe poderão mais tarde garantir, nos bancos que as detém, uma bela vida. Bela e muito mais próspera e longa do que esta rasteira miséria a que está condenada no posto de ministra, posto que nunca deveria ter ocupado.

10 comentários:

Luís Coelho disse...

E que sabe ela de agricultura...?
As batatas semeiam-se ou plantam-se ?
Os grelos são talos ou espigos dos nabos?

trepadeira disse...

É uma ministra? de classe,e sabe bem a que classe deve servir.

Um abraço,
mário

José Rodrigues disse...

Descoberta por Paulo Portas(ele o disse) pela sua "garra" na guerra contra a lei do aborto,ela sim é que faz abortar a justiça social mínima.Merece um balde de estrume usado na agricultura biológica pela tromba abaixo...

Abraço

Antuã disse...

Esta assunção apenas sabe que a sardinha é um tubérculo.

samuel disse...

Júlio:

Vou partir do princípio que ao apagar o seu comentário estou a ser simpático consigo e não com a ministra.

Se ao contestarmos os membros do governo dermos a impressão de que somos ainda piores seres humanos do que eles… acabamos por fazer-lhes um grande favor!

Graciete Rietsch disse...

O mesmo querem fazer com a saúde. Substituir o SNS por um sistema de Seguros que será mais ou menos comparticipativo conforme o que "se investiu nele".
Quem não tiver dinheiro morre ou fica sem pão como acontece com os agricultores.

Um beijo.

Júlio disse...

Samuel, pelo menos fiquei a saber que pelo menos o senhor sabe o que era uma geral na guerra colonial. Era bom que todos soubessem para saberem os crimes que o fascismo cometeu.

samuel disse...

Júlio:

Pois... mas mesmo assim...

titas disse...

Quousque tandem abutere, Assumptio et Cuniculus patientia nostra?

o que mais me dói, Samuel, é ver este povo miserável (nós), manso, conformado com o seu destino, chorando seu triste fado, alimentado pela atávica (pouca) esperança sebastiânica

Manuel Norberto Baptista Forte disse...

Assunção Cristas, um produto genuíno da sociedade de consumo.