sexta-feira, 13 de julho de 2012

Cavaco Silva – A “vida fácil”


Numa entrevista a um jornal estrangeiro, entrevista já com alguns meses... e que agora (há umas horas) teima em não se deixar "ver", o Presidente da República culpa os portugueses, de uma forma geral, pela situação que se vive no país.
Diz a “presidencial nódoa” que estamos a pagar pela anterior «vida fácil» que gozámos. Como é um campeão da esperteza saloia, o “pastel de Belém” faz coincidir esses anos do que chama “vida fácil” com a adesão à moeda única... sabendo que todos sabemos, que a moeda única tem grandes culpas no cartório. Só que o faz como se esquecesse que quase tudo aquilo que aponta como exemplos dessa “vida fácil” não teve a sua maior expressão alguns anos antes dessa adesão... quando ele próprio era primeiro ministro.
Foi a época da entrada em cena do betão, das obras faraónicas, da cultura do subsídio, das fortunas para os amigalhaços, do ser-se pago para destruir frotas de pesca, agricultura, indústrias... com os belos resultados de miséria e dependência que agora podemos ver e experimentar na pele.
Tentar reescrever a História com esta rasteira canalhice de deslocar a “vida fácil” para um pouco mais tarde, não o faz escapar às gigantescas responsabilidades que tem, enquanto político com mais anos no poder, excepção feita ao inacreditável estrupício madeirense, que para além do assobio, também responde ao nome de Alberto João Jardim.
Como, de vez em quando, ser malcriado faz bem ao fígado, diria que, fora a mãe que não tem culpa... 
De “vida fácil” era a que o pariu!

9 comentários:

José Rodrigues disse...

Duas bestas (cavaco & catroga)seguidas,formam uma parelha das muitas cavalgaduras que tornaram a vida fácil a bankgsters,latifundiários e grande ladroagem à solta a esmifrar os trabalhadores e o povo, que, um dia ganhará consciencia da sua força e os enviará para o rol dos "chulos" sem fronha nem vergonha!

Abraço

Anónimo disse...

atenção que a entrevista já é antiga, tá?

o bicho é o mesmo, mas...

Edgar Carneiro disse...

Nunca andei a esbanjar e, apesar da parca pensão de alguns milhares de euros, se tenho agora uma vida mais fácil devo-a à virtude de ter sido sempre muito poupado e a um negócio de acções que um amigo meu me proporcionou e que rendeu bom dinheiro.

Graciete Rietsch disse...

Aquelas a que chamam de vida fácil
têm uma vida bem difícil. E mesmo essas não têm culpa nenhuma de terem filhos que se transformem em canalhas tal como este que se diz P.R. e os seus acompanhantes.
A caricatura do homem é terrível. É um rosto tripartido carregadinho de ódio.

Um beijo.

Anónimo disse...

O Bicho já é horrível mas com este post fica mesmo de matar! "Fácil" para ele e para todos os seus seguidistas porque para quem trabalhou e trabalha sendo honesto a vida nada tem de fácil!
Vicky

trepadeira disse...

Tenho cá um pressentimento,nem a bruxa o ajudará a terminar o mandato.

Um abraço,
mário

do Zambujal disse...

De vida fácil é quem segue as pisadas da mãe. Mesmo que esta não tenha culpa nenhuma de como as circunstância fizeram o filho que pariu, mas que passou a ter por tal filho ter parido.

(ora aqui está prosa arrevezada!)

Um abraço

Antuã disse...

De vida fácil é a pata que pôs tal cavaco.

Anónimo disse...

Eu diria que a culpa é toda da senhora mãe dele que devia de o ter afogado logo a nascença e não o fez