quarta-feira, 11 de julho de 2012

Um por cento para a cultura


Como devem calcular, faço este post “contrariado” e apenas aqui publico links como este, ou este, para fazer a vontade a alguns amigos. Alguns antigos, alguns muito novos... todos muito teimosos.
Na verdade, vocês e eu sabemos muito bem que um povo sem acesso à cultura é um passaporte para o “futuro”, é garantia de “progresso”, um bilhete (quase) sem regresso para o "maravilhoso mundo" da crendice e do obscurantismo... e dá um jeitão a muita gente!
Ou não é?!

7 comentários:

trepadeira disse...

Também estes parecem sacar da pistola quando ouvem falar de cultura.

Um abraço,
mário

Provoca-me disse...

Há sempre umas pessoas com mais sorte que outras... Mas ainda bem que fez esta publicação, é por uma boa causa!

Bolota disse...

Samuel,

Se calhar vou dizer um grande disparate...mas que este 1% sirva para alertar conciencias porque a area da cultura está pejados de PSDs, vejasse o caso de Francisco Jose Viegas que eu via como um sujeito de esquerda...como via o Crato.

Abraços

Anónimo disse...

Para que a Cultura?! Sem ELA o obscurantismo é o caminho e esta direita é o que pretende.
Vicky

Antuã disse...

Um povo sem cultura é um inocente rebanho à mercê de lobos esfaimados.

Graciete Rietsch disse...

É, sem dúvida. E é esse o caminho que o nosso ensino está a tomar. Avanço rápido para o obscurantismo.
Não estou a culpar os professores, mas a política de educação e os políticos vendidos.

Um beijo.

Justine disse...

Quanto mais analfabeto, mais fácilmente se manipula o povo! Portanto, 1% até é demais...