sábado, 7 de julho de 2012

Tribunal Constitucional – Que equidade?


O peregrino, coxo de um pé, entra no santuário de Fátima e clama:
- Ah... nossa senhora... põe-me o meu rico pezinho igual ao outro!
Zzzzzttt!!!
E, milagre! Ficou coxo dos dois pés.
- Ah!... Minha rica nossa senhora! Era ao contrário!!!
Zzzzzttt!!!
E, milagre! Ficou com os dois pés coxos... e virados para as costas.

E é esta a estória que me ocorre ao pensar naqueles que puseram a ênfase na falta “igualdade”, no que dizia respeito à evidente inconstitucionalidade dos cortes dos subsídios de férias e natal... e não, pura e simplesmente, na completa ilegalidade e roubo que isso constitui.
Houve quem alertasse para esse pormenor e para a “porta” que quase certamente ele iria abrir... mas o que é que isso interessa, não é? Na altura pareceu apenas mais uma daquelas “manias” dos comunistas...
Nada que me impeça, esclareça-se, de estar convencido de que aqueles que apresentaram o pedido ao TC o fizeram com a melhor intenção e carregados de razão. Só que quando se exige equidade e igualdade... é muito importante saber e definir, com exactidão, de que equidade e igualdade se está falar. Senão... pode dar nisto!

10 comentários:

titas disse...

se fossemos tão bons a defender os nossos direitos como o somos no que concerne a humor (estou-me a lembrar no que tem surgido sobre o doutor Relvas)....
mas não..e triste e conformadamente chorando a nossa triste sorte, suspirando pela atávica sebastiânica esperança, eis-nos cada vez mais próximos dos tempos dos 3 efes, fado, fátima e futebol, sinónimos de fome

São disse...

Claro que a ambiguidade do Tribunal resultará no nivelamento por baixo, isto é, na generalização do roubo(não gosto do termo, mas é o único exato) .

Bom fim de semana para vós.

Graciete Rietsch disse...

A historiazinha que contaste é uma boa resposta aos que vieram falar de igualdade e equidade.

Um beijo.

João de Sousa Teixeira disse...

O chico-espertismo infesta a sociedade portuguesa como o caruncho no feijão. À falta de um insecticida eficaz, deixo aqui esta quadra como alerta e um abraço solidário.

A todas as perguntas um nim,
a ver vamos, assim-assim…
O futuro? Ah, pois, logo se vê!
Então mas o povo é parvo ou quê?!

Antuã disse...

Pois o coelhinho já ameaçou pôr todos iguais, isto é, a passar fome. É este o socialismo da abundância de Mário soares quando, a seguir ao 25 de Abril, lutava contra o socialismo de "miséria".

trepadeira disse...

Pertencem todos à mesma classe e,enquanto assim for,nada feito,nem sequer estado de direito.

Um abraço,
mário

Cumulonimbus disse...

Que engraçado este governo é!

Se a lei determina a igualdade e por isso não se pode tirar só ao sector público, então tiremos também aos assalariados do sector privado.
Então e aqueles que vivem dos rendimentos, accionistas e "quejandos"?
Para pagar a crise só o trabalho, porque o capital é sagrado e intocável.
E ainda há quem vote neles!

Edgar Carneiro disse...

Bom exemplo!
Fartei-me de rir embora a história seja mais para indignar.

Provoca-me disse...

Titas não estamos próximos, já lá estamos!

Provoca-me disse...

Cumulonimbus ainda haverá muita gente que vote neles. E não vão ser assim tão poucos.
Claro que aquela ideia do todos iguais persiste na cabeça de muita gente, a somar o PCP nem pensar, aqueles comunistas duma figa. E lá estão eles a criticar, e aquilo que eles dizem é só disparates. Ora veja-se! Aqui estão os disparates. Aqui está a prova de quem são os todos iguais, e o que são os comunistas. E de que lado está o PCP, e quem é que provocou a contra-revolução, e destruiu o Estado Democrático...