segunda-feira, 23 de julho de 2012

Isaltino e Cavaco – A mesma lata, perdão... luta!






- Já viste a última do Isaltino? – atirou-me um amigo.
- A última?!!! – perguntei eu, esperançado...
- Diz aqui que ele não descarta a hipótese de se recandidatar à Câmara Municipal de Oeiras!
De facto, lá estava escarrapachada na capa do jornal a notícia (sem link) de que o descaradão admite recandidatar-se...
E depois? – perguntei eu. Até podia candidatar-se a Presidente da República... pelo menos, depois de o actual morador de Belém ter colocado a fasquia tão em baixo... tão rente ao chão. 

Na verdade, basta dar uma vista de olhos a esta notícia do lançamento de um livro sobre a cavacal figura e lembrar alguns “pormaiores” do seu percurso político, esse sim, verdadeiramente isaltinante, para perceber que o pobre do Isaltino original pode perfeitamente entrar para a galeria de “anjos” do bispo Januário Torgal Ferreira.

7 comentários:

Antuã disse...

Fazem parte do mesmo bando.

trepadeira disse...

Neste lamaçal já pouco importam este ou aquele,é preciso drenar tudo e depressa.

Um abraço,
mário

Manuel Norberto Baptista Forte disse...

Dois "grandes senhores" (!!!) a quem a sociedade Portuguesa tem dado um esquisito proteccionismo ao longo dos tempos, pós 25 de Abril de 1974.
Valerá a Oeiras (segundo se diz, por aí) a justiceira mão (!?) de Francisco Moita Flores, ele que até chefiou a brigada que prendeu os foragidos de Pinheiro da Cruz, entre os quais haviam... dois cavacos.
É preciso muitíssima lata, para alguns (ainda) procederem deste repugnante modo.
Acordem PORTUGUESES...

Elísio Alfredo disse...

E podem começar a juntar-lhe mais um não tarda nada, um tal de inspector ai como é que ele se chama...

Graciete Rietsch disse...

Mas que "luta", perdão, lata.

Um beijo.

Edgar Carneiro disse...

Já não falo dos casos, do descrédito, das acusações e das condenações, mas o facto de nem sequer fingirem que se preocupam com a imagem (pelo menos com o "parecer") dá a ideia de como se sentem impunes.

João de Sousa Teixeira disse...

Meu querido amigo, matas a tua vista com estes fait divers que nos irritam e nos põem nuvens no céu em pleno verão. Sei que não te dou novidade, como sei da tua porfia contra a cáfila que nos indigna e prejudica diariamente. Só para deixar aqui escrito te digo que eles não são loucos, bandidos, energúmenos, criminosos, apenas por sê-lo, são-no por falta de argumentos na luta de classes em que estamos empenhados. Eles estão estrebuchando. Aqui contradigo-me: é preciso malhar nesta espécie de parasitas que minam a sociedade que desejamos e corrompem a cada dia os valores de Abril. Esta gente é o lixo da história que um dia haveremos de aprender.
Um abraço