quinta-feira, 6 de junho de 2013

Nuno Crato – Não! Não digo!!!




Esta é uma das frases que o ministro da destruição do ensino público para lucro do ensino privado, o ex-furioso militante de extrema esquerda Nuno Crato, foi bolçar para uma televisão.

Disse também que os professores estão divididos quanto à greve. Grande descoberta! Sempre estiveram... em relação a todas as greves, a todas as lutas!

Como não me canso de repetir, toda essa casta de professores anti-greves, anti-sindicatos, anti-colegas sindicalistas... só não fica “dividida” na hora de receber os frutos das lutas e sim!, também das greves desses colegas e sindicatos, seja em condições de trabalho, seja em carcanhol para comprar melões... ou para ir passar umas feriazinhas a Cancún.

Resumindo, o senhor Crato acha que um professor que faz greve torna-se um “sequestrador de alunos”. Não acho que assim seja... mas o senhor ministro sente-se no direito de o dizer.

Já eu, que bem poderia sentir-me no direito de dizer que quem produz uma frase como a que produziu o senhor ministro, é um refinadíssimo e alternadíssimo “filho da puta”... não o digo!!!


13 comentários:

Anónimo disse...

A Historia mostra que todos os processos ditatoriais se iniciam com a eliminacao do direito a greve!

Maria disse...

O homenzinho é o que tu dizes, mas que eu também não digo.

:)))

Graciete Rietsch disse...

E tomar como refém a vida das crianças , dos idosos, dos trabalhadores, em geral, que é que estes desgovernos têm feito de há uns mais de 30 anos para cá,é admissível?

Um beijo.

samuel disse...

Alfredo Caiano Silvestre:

Obrigado pela chamada de atenção e pela discrição com que entendeu fazê-la!!!

Está publicada a correcção.

Abraço.

Alfredo Caiano Silvestre disse...

De nada! Ora essa!

Abraço.

Anónimo disse...

Esse fascista julga que pode intimidar os professores sem mais. Os antigos maoístas são assim: é olhar para eles e ver no que deram, todos prontos a agradar ao dono, mais neoliberais do que os próprios patrões. Esse fascista já não se lembra de quando era estudante e das lutas estudantis em prol da democracia.- Sousa, Benavente.

Pata Negra disse...

Não faltam apologistas de uma greve que não prejudique os alunos, isto é, uma greve em agosto ou da meia noite às seis! Mas não se insurgem os mesmos contra as políticas educativas que prejudicam os alunos, contra o caos das escolas que prejudicam os alunos, contra o desemprego jovem que desmotiva os alunos. Quem nunca fez greve pode não saber o que uma greve custa. Quem não faz greve pode ser por saber o que uma greve custa. Quem é contra a greve das duas uma: ou não tem consciência do estado a que a escola chegou ou quer continuar a ver a escola pública a definhar!
Este é o momento em que muitos professores terão de tirar a cabeça da areia, em que muitos alunos terão de contar aos pais o que se passa na escola, em que muitos pais terão de contar aos filhos um pouco de história!
Uma coisa é certa, tenho a certeza que pelo menos Crato, que pode ser parvo mas não é burro, terá de aprender muito com esta greve!
Uma abraço nas vésperas de uma grande e longa greve

Pintassilgo disse...


Este Crato tem a mania que é mau, mas com duas lapadas no focinho fica mansinho.

Anónimo disse...

...e terminam com quedas de muros!

Luis Filipe Gomes disse...

Discordo que o menistro da matemáteca tenha ido bolçar para a tv. Eu acho mesmo que ele foi bolsar. Afinal há aí uma fudação da estatisteca e do barrete que pode bem abrigar um géniú como ele.

Unknown disse...

ainda bem que o Samuel não o disse!:)) Discordo- desta vez, estamos coesos..mto organizados e eles deviam ter medo!


Olinda disse...

Ontem estive
numa reuniao.Um professor recebeu uma chamada de outro professor,que tinha estado numa reuniao com o Crato,comentando que nunca o tinha visto tao nervoso.Dâ para entender,um pouco,o estado da "coisa".


Um abraco

Alfredo Caiano Silvestre disse...

Eu acho, Luis Filipe Gomes, que, em calhando, um dicionário talvez que lhe fizesse bem.