sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Conversa de café – Somos mesmo assim?!



Foi feito um estudo sobre a honestidade e sentido cívico dos habitantes de várias cidades do mundo. A experiência que lhe serviu de base consistiu em “perder” propositadamente um número fixo de carteiras, doze, para ser exacto, contendo uma quantia certa em dinheiro, para além de cartões e fotografias de família com indicações claras para a identificação dos “proprietários”. Depois, esperaram pelas reações mais ou menos cívicas dos cidadãos.
Lisboa ficou num triste último lugar, com apenas uma das doze carteiras devolvida... e ainda assim – pormenor curioso - por ter sido encontrada por um casal de turistas. A situação social ou económica não pode servir como justificação, já que, por exemplo, Bombaím ficou em segundo lugar, com nove carteiras devolvidas.
O meu amigo estava visivelmente impressionado com a notícia!
- Lisboa é uma amostra de pessoas de todo o país... achas mesmo que nós, como povo, somos assim, tão atreitos à carteira do próximo?
- Assim tanto... não tenho a certeza. De qualquer modo, companheiro, olhando para alguns “notáveis” que este país tem produzido, de onde achas que vieram os “oliveira e costa”, os valentins loureiro”, os isaltinos, os “dias loureiros”, tantos e tantos governantes e autarcas do centrão, tantos banqueiros e gestores do nosso “querido” capitalismo de casino... ... ...  achas que apareceram aqui de escantilhão, caídos de Marte?

... e entretanto a nossa conversa foi sendo submersa pelo ruído ambiente vindo das restantes mesas do café, onde se discutiam coisas realmente importantes, como a dúvida sobre se Jorge Jesus agrediu ou não o polícia (e se existem de facto bofetadas... no braço)... se o Cristiano Ronaldo foi ou não para a cama com a “Miss Bumbum...

6 comentários:

Luis Filipe Gomes disse...

Fico triste,sem palavras, acho que escreveste tudo o que poderia ser dito, e como é costume tens razão.

Anónimo disse...

Ora aqui está,o busílis da questão:" eu se lá estivesse também fazia o mesmo".Só que o idiota xico-esperto, perde com a corrupção pq não possui o axiónio incremental,para alcançar o Ser Transcendental.O que o faria ser sensível e intolerante para com corruptos ,por engenharias sociais .Dá o voto a bandidos(o q é essa gente q rouba bancos?)e,não lhe dão nem uma mísera migalha.
Um colega dizia-me q as 'nossas'(dele)elites não valiam nada(na prática para ele).Pois!pq os gajos defendem é outra classe, a parasita e,estes nunca serão bons para com as pessoas.Fiquei a pensar e,percebi, o que é a Vanguarda ......

Antuã disse...


Eu era ainda menino quando um importante comerciante da praça de Estarreja afirmava "que quem não rouba nem fode é porque não pode". Esta mentalidade ainda permanece.

Miguel Roque disse...

Há 30 anos atrás o resultado teria sido diferente, hoje não duvido nem um pouco desse estudo. Vou contar aqui um caso que sucedeu na empresa onde trabalho, um colega foi á wc e deixou lá a carteira com APENAS 5 EUROS voltou lá á procura dela pouco tempo depois e já lá não estava só voltou a aparecer alguns dias depois num café onde alguns colegas costumam ir na hora de almoço. ISTO SÃO OS PORTUGUESES DE HOJE :( sei que ainda há pessoas honestas mas seu numero é cada vez menor.

Maria disse...

Isto é o espelho do país que somos. Que pena!

Boa reflexão, bom fim de semana, e oxalá amanhã à noite a gente se encontre virtualmente por aí, com um sorriso largo.

Beijos.

Beatriz Cunha disse...

Para contrariar isso tudo, há uns meses atrás, deixei cair a minha carteira num parque de estacionamento e antes sequer de dar por falta dela, telefonaram-me porque alguém a tinha encontrado e entregue. Portanto às vezes as coisas não são tão más como parecem ou então sou eu que me recuso a crer que este país chegou a este grau de sinismo. Mas tenho dias...