sexta-feira, 17 de junho de 2011

Governo Passos/Portas – E porque não optar pela experiência governativa?


Tal como já antes aconteceu com anteriores governos (e lideranças partidárias) tanto do PSD como do PS, em que os maiores craques, ideólogos, mandadores de bocas e génios em geral, ao chegar a hora de pegar no batente preferem ir cuidar da sua vidinha, parece que a história se repete na formação do governo Passos/Portas... pelo menos a fazer fé nas anunciadas “negas” do incontinente Eduardo Catroga e do interbancário Vítor Bento.
Pelo menos até ao fim do dia... ainda há esperança para Dias Loureiro e Oliveira e Costa.

8 comentários:

Maria disse...

Qualquer deles seria um excelente ministro... de qualquer coisa...
:)))

Abreijos.

Antuã disse...

Para este governo qualquer vigarista serve.

Graciete Rietsch disse...

Eles que se entendam. para mim qualquer um é mau!

Um beijo.

Pata Negra disse...

Podem não fazer parte do governo mas vão continuar a mandar! Manda pouco um governo que anda a mando dos que amealham.
Um abraço em tempo de banqueteiros

carol disse...

Olha! Afinal não entraram! Se calhar negaram-se...

Fernando Samuel disse...

E a verdade é que o Loureiro e o Oliveira e Costa não fariam pior figura do que os escolhidos...

Um abraço.

Manuel Norberto Baptista Forte disse...

Quando disse NÃO, quem sabe se Catroga, se lembrou do que fez quando lá esteve, ou não tinha a jeito o ... o telemóvel?.

Anónimo disse...

Samuel
Segundo parece outra das negas foi o Marocas que queria o ministério dos estrangeiros para estar perto do Obama mas como o Portas já o tinha.....
Vitor sarilhos