quinta-feira, 2 de junho de 2011

João Tunes – “Aliados” desta estirpe... dispenso!


Este post não é sobre João Tunes, nem sobre o seu blogue. Porque isso não teria o menor interesse. Um “João Tunes”, mesmo depois de pronto, não serve para nada! De qualquer modo, uma das suas frases, escritas num daqueles momentos em que Tunes é atacado pelo delírio de pensar que é genial, merece uns segundos de atenção.
Num texto em que Tunes explica aos seus leitores que, não só vai votar BE, como o voto no BE é que é o único voto útil, tenta desvalorizar o campo da CDU, de uma penada, com uma das tais delirantes frases, em que inventa até um novo conceito, o do partido em “estado de necessidade”:
«Nas esquerdas, o Bloco é o único partido que mostra estar em estado de necessidade, pois o PCP conserva a fidelidade das suas hostes na egolatria escapista do leninismo senil, viciada no protesto metódico, ritualizado, burocrático e inconsequente»
E perguntam vocês… “Ó Samuel, e por que dianho foste interessar-te por uma frase tão imbecil?!”
Porque mesmo ferida de uma hilariante tolice, tanto no conteúdo como no estilo, infelizmente mostra ao que eles vêm. Se não mostra ao que vem o BE, no discurso oficial, é bem clara quanto ao pensamento de muitos dos seus militantes e quanto ao seu ódio vesgo aos comunistas, como se pode ver, ouvir e ler por aí, todos os dias, em colunas de jornais, comentários televisivos, blogues...
Isto vem mostrar que, independentemente do acerto e da importância das convergências pontuais, passadas e futuras, as (legítimas) vontades de alianças ou acordos mais vastos têm ainda um longo caminho a percorrer.

14 comentários:

Fernando Samuel disse...

O Tunes está mesmo em estado de necessidades... o o Conselheiro Acácio não escreveria melhor...

Um abraço.

do Zambujal disse...

«... protesto metódico, ritualizado, burocrático e inconsequente...»? Arre porra!
É isso que nós fazemos? Tu ajudas-nos a descobrir cada "génio" (= a aquele que está sempre mais próximo do asno!).
De qualquer maneira, obrigadinho.

Grande abraço

João de Sousa Teixeira disse...

Noutro contexto, noutros tempos.
Saiamos duma sessão de Assembleia Municipal e, entre os grupos do PS e APU, naquela altura, reinava um certo convívio, a propósito duma votação em que coincidimos perante uma maioria PPD.
Gabava-se a um destacado dirigente do PS:
- Como vê não temos qualquer preconceito em votar favoravelmente as vossas propostas… aliás nós estamos muito mais perto das vossas ideias do que vocês muitas vezes e de forma sectária, julgam a respeito do Partido Socialista.
- Rebobinei a ideia e atirei-lhe:
- Ó doutor, nesse caso vamos já fazer aqui um “programa comum”.
- Não, não vale a pena – rejeitava o outro, já arrependido do que antes dissera, acrescentando: desde que um camarada vosso deu um soco a um camarada meu de Coimbra e lhe partiu dois dentes, as nossas relações tornaram-se irreconciliáveis!
Ainda assim, fui a jogo:
- Que não seja por isso, doutor. Diga-nos quem é, que nós vamos lá pedir desculpa e oferecer-lhe uma prótese em sinal de desagravo.
-Não, Não, Não! Há divergências que são insanáveis, gritou o dirigente socialista, rompendo o grupo para se afastar (para almoço).
Compreendi então que a diferença era bem maior que os dois dentes da retórica…

Abraço
João

ARISTIDES DUARTE disse...

Este Tunes é do piorio...

Rogério Pereira disse...

O Tunes? Ah, o Tunes...
Vota no Bloco? Coitado... do Bloco

Graciete Rietsch disse...

Onde é que ele foi desencantar uma frase tão complicada mas que nada diz?Provavelmente a uma mente um pouco confusa e retorcida!

Um beijo.

O Puma disse...

Tanta conversa àcerca do TuNES

poupa-nos

Miguel Aguiar disse...

Chamar "em estado de necessidade" a um partido com tendências trotskistas pseudo-intelectuais, que apoiou, entre outras coisas, a intervenção do FMI na Grécia e a intervenção da NATO na Líbia é nada mais que ridículo...

Cada vez mais está claro qual é a verdadeira esquerda, que nunca esteve ao lado dos partidos da troika, a esquerda patriótica, a CDU.

Parabéns Samuel pelo trabalho que desenvolveste neste blog.

http://redmod1917.blogspot.com

Anónimo disse...

Os estereótipos usados para descrever os comunistas portugueses - marxistas inconsequentes, leninistas senis, estalinistas... fazem lembrar outros estereótipos usados pela indústria cinematográfica norte-americana para descrever os índios, africanos americanos, mexicanos, asiáticos, árabes, etc...
A crítica estereotipada é como a comida de plástico, ou seja, não sabe a nada. Deve, pois, ser colocada no lixo.

(Jorge)

Donatien disse...

Ainda se fosse o iTunes...

Anónimo disse...

Vá lá, Samuel, o Tunes não é militante do BE, julgo até que será a primeira vez que vota assim (normalmente vota e apoia o PS).

Eu cá voto convictamente CDU, mas parece-me excessivo criticar ou responsabilizar o BE pelo voto do deste bode velho.

samuel disse...

Anónimo (21:29):

"Se não mostra ao que vem o BE, no discurso oficial, é bem clara quanto ao pensamento de muitos dos seus militantes e quanto ao seu ódio vesgo aos comunistas, como se pode ver, ouvir e ler por aí, todos os dias, em colunas de jornais, comentários televisivos, blogues..."

Pois... talvez, mas o que eu escrevi foi isso que aqui está em cima... e não vejo em que é que está errado.
Tem lido os blogs e artigos de alguns (repito, ALGUNS) "bloquistas", ultimamente... e desde sempre?

Elísio Alfredo disse...

Isto está tratado, pelo que conheço em pelo menos 2 livritos - e que livritos -, um de Lenine e outro de(o) Álvaro. Fazem mossa? Fazem, são assim estes caramelos da "4ª insência...".

Maria disse...

Na conheço este moçe. Tamém na quero conhecê-lo...
(a esta hora deve estar arrependido do que escreveu)

Abreijos.
(vou continuar a ler-te)