quinta-feira, 9 de junho de 2011

Passos Coelho – Para acabar de vez com a cultura *




As delegações do PSD e do CDS continuam reunidas para cozinhar o seu Conselho de Administração dos negócios da “troika”. Diz a notícia que estão a trabalhar «a todo o gás»... presumo que num local onde possam ter, pelo menos, uma janela aberta...  mas adiante.
Uma das minhas espectativas quanto à composição desta Administração, prende-se com a dúvida quanto à Cultura. Será que se vai manter um Ministério da Cultura, ou Portugal vai regredir várias décadas, ficando-se por uma secretaria (zinha) de estado diretamente dependente do primeiro-ministro?
Independentemente da curiosidade de ver como é que a Cultura de um país resiste novamente à condição de menoridade que é voltar a ocupar apenas os “tempos livres” do senhor presidente do conselho, sempre que não esteja a tratar de coisas “realmente importantes”... e mesmo atendendo à internacionalmente reconhecida envergadura intelectual e cultural de Pedro Passos Coelho, nem tudo será mau. A saber:
Poderemos bem passar a ter os vídeos da família Passos Coelho, desejando-nos “Uma Páscoa feliz!”... realizados pelos melhores cineastas nacionais. Poderemos assistir às cantorias do primeiro-ministro - que temo venham a ser tão ou mais frequentes que as "saudosas" corridas de Sócrates – passarem a ser acompanhadas pela Orquestra Metropolitana de Lisboa. Poderemos vir a assistir a discursos e mensagens ao país, abrilhantados por elementos da Companhia Nacional de Bailado, “evoluindo” elegantemente atrás de Sua Excelência...
Digam lá que não poderá ser muito bonito!?
* Com um pedido de desculpas ao Woody Allen, que não merece de todo a afronta de estar neste post.

6 comentários:

alex campos disse...

Mas que má vontade, Samuel.
O rapaz faz o que pode. Como não pode acabar com ela, acaba só com o ministério.

um abraço

carol disse...

Ah, pois é! E se for apenas com a cultura....

Graciete Rietsch disse...

Gostei do ridículo das boas festas e cantorias de Passos Coelho. Dignas de um Marcelo Caetano.

Um beijo.

Fernando Samuel disse...

Como dizia o outro: »quando ouço falar de cultura, puxo logo da pistola»...

Um abraço.

moi chéri disse...

Tomei a liberdade de copiar este post, com o devido link para o meu blog, espero que não haja problema.
Fi-lo porque o meu receio é este mesmo e penso que o colocou como eu gostaria de o ter feito.

Antuã disse...

Continuo a dizer que esta gente quer matar a cultura porque um povo culto não se deixa levar de qualquer forma.