quarta-feira, 29 de junho de 2011

Sandra Felgueiras - Serviço público de televisão... “generalista”!




Independentemente da (totalmente irrelevante) irritação que me provoca a visão e audição da inefável Sandra Felgueiras... mesmo assim, há coisas que seriam perfeitamente escusadas. Passo a explicar:
Para que diabo é que a RTP precisa de enviar a repórter Sandra Felgueiras para Atenas? Não seria suficiente a catadupa de imagens e notícias fornecidas pelas agências internacionais da especialidade?
Para além desta inexplicável necessidade de estar lá, fazendo os seus inúteis e palavrosos diretos, que diabo de justificação terá Sandra Felgueiras para insinuar que os grandes culpados da crise grega são os funcionários públicos, ao afirmar – e cito de memória:
«Nenhum cidadão grego consegue, por exemplo, uma licença, de um funcionário público, se não o subornar... e na saúde ainda é pior; se não tiver dinheiro para pagar “por fora” não há um único médico que queira tratá-lo!»
E pronto! Assim, de uma assentada, todos os funcionários públicos gregos são corruptos, todos os médicos do serviço de saúde pública são uns canalhas... igualmente corruptos. Não soubesse Sandra Felgueiras, de fonte segura, que autarcas corruptos é uma coisa que, obviamente, não existe em parte alguma... e nem os presidentes de câmara gregos teriam escapado à sua “fúria” jornalística. 
Portanto, independentemente da (totalmente irrelevante) irritação que me provoca a visão e audição da inefável Sandra Felgueiras e do seu jeito para fazer generalizações indigentes, xenófobas, direi mesmo, um bocado “fascistóides”... que diabo foi fazer a ladina, velida e louçã “jornalista”, a Atenas?
Entretanto, nem que seja sob a mais miserável chantagem, a austeridade vai-se abatendo sobre o povo grego, de uma forma ainda mais violenta e criminosa, enquanto os verdadeiros culpados vão enchendo os bolsos... mas sobre isso, os nossos media fazem de conta que nada veem ou sabem.

Realmente... um serviço público de televisão desta estirpe... dispenso!

18 comentários:

Fernando Samuel disse...

Excelente post.

Um abraço.

Graciete Rietsch disse...

É o recado que lhe mandam dar lançando as culpas aos funcionários públicos, esquecendo-se do que vai por cá e pelo resto do mundo em que o mexilhão é que paga as fases.

Um beijo.

Alberto disse...

Quem sai aos seus não degenera.

Manuel Norberto Baptista Forte disse...

Quanto a mim simples leitor de várias fontes de informação, visionador e auditor de notícias (via sobretudo RTP - canal público), mas tendo por mim que um(a) jornalista dando uma notícia de um acontecimento não o deve fazer parcialmente, penso pois, que a jornalista Sandra Felgueiras, ontem prestou referindo-se em reportagem em directo sobre os protestos legítimos do povo grego deu um execrável exemplo de parcialidade.

José Rodrigues disse...

A mocinha tem mesmo pinta para a vigarice...ontem a falar com o Embaixador português até teve um ataque de tosse com os gases da polícia...quem lhe paga para fazer tão tristes figuras?

Abraço

Maria disse...

Eu juro que li o post até ao fim só porque estava no 'Cantigueiro'.
esta inefável faz-me alergia. Ela e a família...

Abreijo.

Luis Filipe Gomes disse...

Lúcido e esclarecedor como sempre.

Pata Negra disse...

E como se não bastasse uma onda de outras informações descontextualizadas culpa a Grécia: que toda a gente tem a reforma aos 50 anos, que despegam às 3 da tarde, que as filhas solteiras dos funcionários públicos têm direito a uma pensão vitalícia e outras mais regalias que levaram esses preguiçosos à falência!Afinal de contas a crise apareceu porque as pessoas não trabalham, os capitalistas financeiros estão fartos de trabalhar de dia e de noite para sustentar tanto pobre mal agradecido.
Faço ideia do que não dirão de nós!...
Acho graça que se consuma a culpa dos trabalhadores gregos, como se não tivéssemos já na calha para sermos, nós os portugueses, os culpados pela miséria que nos garantem caso não façamos o impossível! Culpados seremos mas não será por falta de trabalho mas por erros nas escolhas daqueles que o gerem!
Um abraço malandro

Beatriz Cunha disse...

Amén

Anónimo disse...

Sempre na hora certa e com um óptimo argumento. Boa!
Quando aquela jornalista pergunta a uma jovem grega: "Mas, vocês não lutam com armas nem nada?!!!..."
A mais bela resposta da jovem grega, a uma jornalista cuja idoneidade familiar é parca! " A minha arma é a minha alma". Evidente que ter-se uma alma de luta pela verdade, pela solidariedade é apanágio só dos que lutam não pelas suas vaidadezzinhas.
Saudações
Vicky

Antuã disse...

A rapariga tem a quem sair.

Anónimo disse...

Não vá o diabo tece-las e este povo começar a pensar, é melhor levar lá alguem que continue a dizer o que os nossos "governantes" querem, ou seja, que a culpa do país estar assim é dos funcionários públicos. Por cá ainda vamos demorar muito tempo a abrir os olhos, a duras penas decerto. A revolução dos cravos foi demasiado pacifica e o objectivo era outro. Que pena ao fim de 37 anos termos chegado a isto. Bom trabalho, é sempre muito esclarecedor ler os seus posts.

João Miguel Vaz disse...

A jornalista Sandra Felgueiras no dia 03 de Julho, na Antena1, cometeu vários erros factuais e avançou com uma teoria da conspiração relativamente à situação na Grécia.
Em primeiro lugar a jornalista F. Felgueiras afirma taxativamente que o preço do gasóleo na Grécia é o mais elevado da Europa. Não é. Consultando o site Energy Europe http://www.energy.eu/#Prices verifica-se que o gasóleo na Grécia é o quarto mais caro atrás do RU, Suécia e Dinamarca.

A jornalista afirma que o custo de vida na Grécia é três vezes mais caro que em Portugal e para isso dá um único exemplo: o preço de um quilo de arroz ! - revelando uma enorme falta de profissionalismo.

Por último a jornalista anuncia ao mundo que há na Grécia uma conspiração por parte da polícia grega que contrata jovens arruaceiros de forma a gerar a desordem. Ou seja, os vários polícias gregos feridos que vemos na televisão são atacados por "colegas" que arremessam pedras e cocktails Molotov. A fonte da jornalista é pouco clara, são rumores, polícias vistos a levar manifestantes em tom amistoso para dentro do Parlamento grego . Esta seria a "smoking gun" de Sandra Felgueiras para explicar o envolvimento da polícia grega na confusão gerada !

Cumprimentos,
João Vaz

Suq disse...

Poderá bem ser o mal das Sandras e das Susanas e outras tantas demasiado "entretidas" com causas "homenitarias" e sua "sobrevivência" subserviente! Coisas rascas da geração à rasca!

Anónimo disse...

a sandra e pior do que a velha irra so falta o joao felgueiras na rtp

Anónimo disse...

a fatima felgueiras vai aconteçer o que aconteçeu ao bruxo que foi a julia pinheiro uma senhora manda fazer um serviso quem apreçe morto e bruxo ja nao e bruxo hhhhhehhehh

Anónimo disse...

o jornaliste soje rodrigues dos santos e o maior de todos da rtp e um ser humano com coraçao vive o jornalista soje rodrigues dos santos ainda bem que a sandra felgueiras nao esta asua beira .credo

Filipe Pedrosa disse...

Excelente...