segunda-feira, 12 de agosto de 2013

E olé!!!


Depois de tantos anos e quilómetros de “procissão” já toda a gente deve ter percebido que a tourada é “uma cena que não me assiste”. Concomitantemente (estava a ver que nunca ia ter oportunidade de usar esta palavra fantástica!), também não morro de amores pelos papéis, tantas vezes patetas, a que se prestam os fanáticos defensores dos animais, nas suas desgarradas e lancinantes acções contra as touradas, acções quase sempre tão desajeitadas que acabam a dar trunfos aos aficionados daquela sanganheira “artística”.
Resultado... é muito raro pronunciar-me sobre touradas. No entanto, no caso desta notícia, não resisto. Não pela tourada em si... mas pela estupefacção que me provocou o ar de sofrimento exibido numa fotografia de um toureiro (provavelmente, famoso) que se deixou, gloriosamente e para grande alegria dos touros presentes, espetar numa bandarilha.
Eu explico a estupefacção. É que, na verdade, eu estava convencido de que nos toureiros de “raça”, tal como nos toiros, as bandarilhas espetadas na carne e a fazer espirrar sangue... não doem. Não é o que dizem? Estava convencido de que, tal como os toiros, os toureiros de “raça” são criados para aquilo... que é a sua razão de viver. Estava convencido de que o toureiro devia ter a mesma nobreza dos toiros... e aceitar, alegremente, o ferro espetado.
Depois, basta com a ajuda de uma faca bem afiada arrancar a farpa da carne, deitar uma mão cheia de sal para cima daquilo... e está pronto pra outra. Olé!
Com um bocado de sorte, à noite já estará capaz de se deixar arrastar (tal como os toiros) por um bando de vacas saltitantes e ruidosas... mas, em vez de para um curral, para um qualquer cabaret. E olé!!!

12 comentários:

Anónimo disse...

..."e olé!!!"

vovómaria

Anónimo disse...

Cantigueiro,

Todos os tópicos devem meter algures a palavra "Fascismo", senão assim isto perde o interesse.

Podia ter aproveitado a deixa para dizer que as touradas é uma coisa de "fascistas".

De preferência de "Fascistas de bota cardada", assim sim.

Não volte a repetir o erro, sff. Não se esqueça deste conselho amigo.

Anónimo disse...

eheheheh.Muito bem dada,a estocada!

Anónimo disse...

com post´s deste talvez chegue ao pagerank 7.o toureiro de raça, está espectacular-)))

Jorge disse...

Pois, e em vez de pieguices devia continuar a lide com a farpazinha a abanar!

São disse...

Que Deus me perdoe, mas achei uma piada tremenda à situação.

Para cravar a bandarilha na perna,só pode ter falhado quando ia colocar um par no touro durante o tércio próprio.

Gosto de touradas , mas não destas e acho as portuguesas ainda mais cruéis do que as espanholas.

Quanto aos defensores dos animais ainda estou para perceber porque jamais se preocupam com os cavalos, encurralados entre as esporas e os cornos de um touro de lide, que -mesmo ferido de morte . continua a investir.

Esperemos que a esta alma , o acidente sirva de lição!

Boa semana

Graciete Guerreiro disse...

Gostei!

Maria João Brito de Sousa disse...

Não posso deixar de comentar este post... mas estou sem palavras, Samuel... não consigo dizer senão que penso ainda não ter usado o "concomitantemente"...

e deixo um abraço! :)

samuel disse...

Anónimo (17:31):

Meu caro patetinha anónimo...

Compreendo o seu patusco raciocínio... e olhe que só não disse «que as touradas É uma coisa de "fascistas"... porque, quando muito... as touradas SÃO muitas coisas, mas não propriamente uma coisa exclusivamente de fascistas.

Tal como nem sempre os comentários anónimos são de imbecis, como este seu.

Não fosse isso... e teria dito! :-) :-) :-) :-)

Antuã disse...


O Samuel ainda tem paciência para dar trela a certos anónimos!...

Anónimo disse...

Eu até gosto um bocadito de touradas, em especial as portuguesas e muito em especial quando se trata das "pegas de caras", apesar da fanfarronice de alguns forcados e das suas habituais tendências dextras.
Mas o post está mesmo muito bem esgalhado!
Rui Silva

Anónimo disse...

"Não façam aos outros o que não gostam que me façam"!!!....
Vicky