terça-feira, 13 de agosto de 2013

Humorista por humorista... prefiro o nosso!


Chegam-me novas que dão conta de uma promessa assaz vistosa de Barack Obama. O sui generis Nobel da Paz, que diariamente continua a autorizar voos de aviões não tripulados para assassinar pessoas que não sabe quem são, nem têm nada que ver com os motivos desses voos assassinos... promete «mais transparência na espionagem».
Tirando os remoques do primeiro parágrafo (a que não resisti)... este post não é sobre os EUA, ou a sua política de “império”, política tanto mais perigosa quanto mais falido, ferido e desesperado o império vai ficando. Não, o post é mesmo sobre o patusco tema da “transparência na espionagem”.
Prometer transparência na espionagem está ao nível da promessa do “Candidato Vieira”, um boneco criado pelo Manuel João Vieira (artista plástico, músico, humorista... “e tudo”), quando este prometeu um Ferrari para cada português.
E pronto... piada por piada, o Manuel João Vieira tem mais... e ainda por cima tem a vantagem de também prometer que a primeira medida que tomará, caso seja eleito... será pedir a demissão. O que, somado ao facto não pretender mandar matar ninguém, é uma coisa que fica sempre bem num currículo!

7 comentários:

Anónimo disse...

Mas existe agora o prémio Nobel da guerra? Decerto que se enganaram ao dizerem Nobel da Paz! Mundo de muitos cínicos e hipócritas.
Vicky

Anónimo disse...

E este democrata? Que tem o Samuel a dizer-nos?
http://www.publico.pt/mundo/noticia/enforquemse-aconselha-mugabe-aos-que-nao-aceitam-a-sua-vitoria-1602898

Manuel Norberto Baptista Forte disse...

A máscara de Barack Obama mais tarde ou mais cedo cairia. Hoje ele, é só mais um presidente Americano que impotente para resolver os gravíssimos problemas internos com que a sociedade americana se debate, "vira-se" para o exterior armando-se em defensor (!?) de direitos de outros, mas o que ele procura como outros que o antecederam, além de petróleo, é notoriedade na sociedade Mundial, à custa do caos que ajuda a semear, e depois recua. Iraque, Afeganistão, Síria, são alguns dos exemplos onde a "máquina de guerra" americana falhou.
Barack, olha para dentro e tenta pelo menos, arrumar a tua casa.

samuel disse...

Anónimo (08:25):

Caríssimo… o facto de vir aqui a coberto do anonimato, já não ajuda; somando a isso o facto de a sua ironia, a existir, estar tão "encriptada" que não a consigo descortinar, leva-me a pensar que está a insinuar que eu, de alguma forma, apoio Mugabe.

Ora, se do que eu tenho aqui escrito, o caríssimo depreende que apoio esse palhaço… desconfio que o problema não há-de estar do meu lado. Nem no que penso, nem no que escrevo!

Saudações.

samuel disse...

Anónimo das piadinhas indigentes sobre o "faxismo"...

Você, mesmo a coberto do anonimato, poderia ter uma ideia.
Poderia defender essa ideia.
A coisa poderia correr mal, ou bem...

Assim, recorrendo ao esquema estafado da "publicidade" encoberta ao fascismo, que já sabe bem qual o destino que tem, demonstra apenas uma inquietante estupidez.

Que diabo... já houve tempo em que entre os saudosos de Salazar havia gente (um pouquinho) mais inteligente. :-) :-) :-) :-)

Margarida Goncalves disse...

Manuel João Vieira, um visionista, excentrico, demagogo, simplorio, e etc. Simplesmente... VIRTUOSO! Do melhor que temos.

Margarida Goncalves disse...

Manuel João Vieira, um verdadeiro ex-libris de Portugal. Artista cénico, plástico, pintor, poeta, encenador, musico e demagogo. Só conhecendo, se percebe o quão virtuoso é!