quinta-feira, 25 de agosto de 2011

A reencarnação


A esperança nunca morre... e eu, confesso, uma boa parte das vezes que carrego no botão do on do comando da televisão, ainda alimento a espectativa de ter como primeira imagem ou som, uma coisa interessante ou verdadeiramente inteligente.
A realidade encarrega-se sempre de me colocar no meu lugar.
Uma destas tardes, ao ligar o electrodoméstico televisivo, uma senhora acabava de dizer  alguma coisa que teria que ver com um qualquer inexplicável talento musical, o que levou o apresentador do programa a arriscar uma afirmação:
- Portanto, acredita na reencarnação...
Evidentemente! – respondeu a senhora, com ar de que seria uma profunda estupidez não a acompanhar na sua crença.
Por muito estranho que possa parecer aos leitores deste blog... acompanho

Na verdade, sempre acreditei muito nos bairros com nomes que começam em “RE”... seja a “ReEncarnação”, seja “ReBenfica”, “ReAlvalade”, “ReBelém”, “ReMadragoa”, ou então, numa breve visita ao Porto, as encantadoras, sanjoaninas e rapioqueiras “ReFontaínhas”, a rotunda e musical “ReBoavista”, as tão bem cantadas “ReRibeira” e “ReCantareira”... ... ...
Ainda bem que no meio disto tudo há quem se preocupe com coisas realmente sérias!

4 comentários:

Rogério Pereira disse...

A minha esperança amalucada está mais presente quando a TV é apagada, é mais no botão "off"... Que ao desligar, se apague de vez o que e quem o diz, as imagens que se mostra. Que termine, por fim, toda a "bosta". Mas não... acho que é isso a verdadeira ReEncarnação...

Fernando Samuel disse...

Sendo assim... eu também acompanho...

Um abraço.

Anónimo disse...

O Senhor Samuel tem todo o direito de acreditar ou não no que quiser .
Há apenas um porém que se manifesta em algumas das suas postagens , [ não apenas nesta ] ... o escarnio com que aborda os temas . A ironia é sintoma de gente não muito bem resolvida .
Julgo que sabe que o sábio é uma pessoa simples e que respeita o direito à diferença .

Cumprimentos

samuel disse...

Anónimo (21:25):

Provavelmente está carregada... ou carregado de razão.
Esperemos então que eu reencarne como uma criatura mais bem resolvida e sábia... de preferência, noutro mundo, já que este, francamente...

Cumprimentos.