segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Sérgio Ribeiro – O homem duplicado *


No passado sábado, numa passagem pela frente de um televisor ligado, reparei que na segunda etapa da Volta, os ciclistas estavam a percorrer os últimos quilómetros até terminarem a subida a uma das “Senhoras” que sinalizam as metas da prova... neste caso, a Senhora da Assunção, em Santo Tirso.
Porque uma das melhores coisas em muitas das provas de ciclismo nacionais, de há uns anos para cá, são os comentários do grande campeão Marco Chagas dos meus 30 anos (e mais)... e era ele quem estava a falar e porque me apercebi de que um dos atletas do grupo da frente era o nosso amigo Sérgio Ribeiro (não sei como é que ele arranja tempo!!!), ali fiquei eu, a ver e a “ajudar”... mas não há bem que sempre dure!
Alguém, responsável pelos grafismos da RTP1, achou por bem dar-me a informação detalhada das características da última subida da etapa, como se pode ver na imagem, informação que eu, recorrendo à tecnologia que permite fazer pausa numa emissão em direto, consegui fotografar:
Inclinação média: 6.2%
Desnível: 470 metros
Longitude: 6300 metros

Longitude é muito bom! Já percebi que continua a grande e eterna confusão sobre se a longitude e a latitude são mais ou menos graus para “cima”, ou para “baixo”, ou para os “lados” (os entendidos dizem norte, sul, este e oeste), quando se está de frente para o planisfério pendurado sobre o quadro da sala de aula; agora chamar “longitude” à distância entre dois pontos, é a primeira vez que ouço.
Claro que isto não é o suficiente para dizer que a RTP está precisar da privatização... mas aqui ou ali, alguma alfabetização viria mesmo a calhar!
E no final, o Sérgio Ribeiro ganhou!
* Desculpa lá, Saramago!

19 comentários:

vovó disse...

o Cantigueiro! então ainda não tinhas notado que o "nosso" Sérgio, está entre "aquela máquinaaaa!!" ... e "o Ás do podral"!?... imperdoável caro S.! :))

para o que estavas guardado, querido SR!!! :)
Muita Força, pois bem precisas dela, pra "outras voltas! ... e beijocassssss
beijocasssss

vovómaria

Luís Neves disse...

Este Sérgio vai a todas. Na longitude eu até o apanho, na latitude é que é mais difícil.
Um abraço zambujo

trepadeira disse...

O Sérgio Ribeiro ganha sempre,nos comentários que faz.
Quanto à rtp e quejandos é mal de que já deixei de sofrer há muito.

Um abraço,
mário

Justine disse...

O Saramago decerto que desculpou (que remédio), cá por casa divertimo-nos imenso com a Volta (quem havia de dizer...) e a tua crónica, de humor e crítica feita, é também um serviço público - de esclarecimento!
Abraço

do Zambujal disse...

ProntoS! Eu aqui muito sossegadinho na latitude do Zambujal e a "minha senhora" a "ver-me" numa loja de electrodomésticos na Graça (e eu em trajes menores, lá num canto da loja...), os meus amigos a cumprimentarem-me por andar nas bocas do mundo, o Quedas a meter-se à minha frente, "eu" a perder a camisola amarela na senhora da (des)Graça, este mesmo daqui a chamar-me duplicado (já agora... clone ou clown!) e a pedir desculpa... ao Saramago.
E fico-me por aqui que ainda a procissão vai no adro e o "outro" até tem um site todo colorido e - vê lá, pá... - 'inda é capaz de "tomar umas coisas" para curar um resfriado, e eu fico com a fama do que não quero... eu!, que nem fumo, nem nunca fumei.

Bom, vou avisar o biciclista que há uma reputação partilhada na blogosfera que está em causa. E confesso que estou a torcer pelo homónimo.

Um abraço deste Sérgio Ribeiro, reservado e intransmissível
(o "outro" deve ser exuberante e transponível)

Sérgio Ribeiro disse...

Obrigado pelas solidariedades amigas.
A amizade anda sempre ao de cima e a aproveitar oportunidades.

Sérgio Ribeiro, à procura da longitude do Zambujal

Eduardo Jorge ( Tetraplégicos) disse...

Ainda RTP. Como ninguém nos vê, eu e uns amigos resolvemos mostrar-nos em Lisboa.
Apareceu a maioria da imprensa: http://tetraplegicos.blogspot.com/search/label/Marcha%20Pela%20Igualdade excepto a RTP.

Ai, RTP...RTP...

Ex.mo Senhor Provedor,

Somos três cidadãos independentes, dois portadores de deficiência, que organizaram no passado dia 11 de Junho de 2011, pelas 14h00, na Avª da Liberdade, em Lisboa aquela que foi a 1ª Marcha Nacional Pela Igualdade. Este evento teve como fim um alerta e sensibilização dado poder político e sociedade em geral para a problemática da deficiência e para a necessidade de serem respeitados os direitos a nível da igualdade, dignidade e cidadania deste grupo da população portuguesa, quase sempre tratados como cidadão de 2ª.

Este evento organizado, sem qualquer ajuda de associações ou recursos financeiros, foi considerado único e um sucesso ao nível do que deve ser feito ao nível da verdadeira inclusão, da verdadeira igualdade de oportunidades e de acesso à cultura. A Língua Gestual Portuguesa esteve presente em todas as intervenções, inclusive na interpretação das músicas do Grupo 5ª Punkada (grupo proveniente da APPC de Coimbra) que, mostrou a todos os presentes a sua grande qualidade e a sua capacidade em ultrapassar as suas diferenças pela linguagem universal que é a música. TODOS se deliciaram e aplaudiram a qualidade deste grupo!

Face ao exposto, consideramos injusto, inaceitável, o tratamento dado pela RTP a este acontecimento histórico, tendo em conta a nula informação transmitida ao espectador, limitando-se a uma insignificante nota de rodapé! No próprio dia da Marcha os manifestantes se indignavam, comentando e lamentando a ausência da RTP!

A RTP também entrou em contacto com elementos da organização por telemóvel a saber como, quando e porquê, sendo que a tudo fomos solícitos em esclarecer, pensando nós que tal teria frutos numa cobertura e divulgação aos cidadãos! Mas infelizmente tal não aconteceu!

A missão do serviço público de televisão, a que está vinculada a RTP, é contribuir para a igualdade de oportunidades e abrir espaços à participação dos cidadãos com dignidade consentânea com a importância da inclusão dos cidadãos portadores de deficiência na sociedade.

Não fazer isto e permitir, como foi o caso, dar-se relevância à Marcha das Vadias no Brasil, no telejornal na hora pico de audiência, "atira com as iniciativas cívicas para um canto", e não deixa de ser interpretado pelos cidadãos conscientes, como uma evidência da falta de pluralismo na democracia portuguesa e, em concreto, na televisão pública.

Como cidadãos contribuintes, é nosso direito exigir que a RTP reconsidere as suas prioridades informativas e atenda o clamor da sociedade civil portadora de deficiência, nomeadamente as manifestações pela melhoria de qualidade de vida, acessibilidades, acesso ao emprego, formação e ensino, entre outras.

Não aceitamos que a RTP, tenha esta posição ao nível das prioridades das coberturas noticiosas que, até informação em contrário, é "de todos e de cada um" dos portugueses.

Atentamente

Fernando Samuel disse...

O mais importante é o Sérgio Ribeiro ter ganho.
(realmente, é espantosa a capacidade desse homem para se duplicar...)

Um abraço.

jrd disse...

O Sérgio Ribeiro, o original, se andasse nas voltas da bicicleta, seria, certamente, numa 'pasteleira' a fazer lembrar o "Até amanhã, Camarada".
Abraço

Manuel Norberto Baptista Forte disse...

Aqui também a luta desenfreada pela liderança, sem olhar a meios e, sobretudo, qualidade.
Continuamos mal aqui também, mas há que olhar em frente, pensar-se, dizer-se, agir-se (se se puder)de maneira a mostrar que esta não é (também) a informação que Portugal e os Portugueses merecem.

Jorge Manuel Gomes disse...

Camaradas,

Vamos ter que festejar a vitória do "nosso" Sérgio na Atalaia, Amora, Seixal (N 38.636467, W -9.120905) a 2, 3 e 4 de Setembro.

Até lá!


Um abraço, desde Vila do Conde

Jorge

Luis Filipe Gomes disse...

Eu só queria dizer que me parece correcto o uso da palavra "longitude", porque ali não é simplesmente a lonjura que conta. Ali o que conta, além da distância a vencer, o que conta é a altitude e a atitude. Logo a atitude de vencer a distância para chegar à Senhora em tal altitude é a longitude. Parece-me claro.

samuel disse...

Luis Filipe Gomes:

:-))) Excelente explicação!
Mais... nos casos em que o ciclista demora muito tempo a chegar, passa mesmo a chamar-se "longevitude". :-)))

Abraço.

José Rodrigues disse...

No Min.º da "Íconomia"também há um homem duplicado.É chefe de gabinete de um dos vários(cada cor seu paladar) secretários de Estado e chama-se Álvaro Santos.


Abraço

Maria disse...

Hehehehehehehe.....
O SR faz posts que se desunha, não pára, tem as tarefas que imaginamos, e ainda tem tempo para dar ao pedal.
Bolas, que é demais :)))))

Abreijo.

Antuã disse...

Era longitude oeste ou Leste»

Pintassilgo disse...

O Sérgio Ribeiro consegue estar em todas. É uma verdadeira máquina!

Graciete Rietsch disse...

Longitude é um termo científico com um significado preciso e não se pode usar para substituir distância nem altitude. Portanto, o que a televisão precisa é de saber evitar ou pelo menos não pôr em evidência tais erros graves.

Um beijo.

Nuno Gato disse...

longitude
s. f.
1. Distância de um ponto da terra ao meridiano geral.
2. [Figurado] Distância, lonjura.

http://www.priberam.pt/DLPO/default.aspx?pal=longitude