terça-feira, 9 de agosto de 2011

Londres - Os culpados


Que grande jeito daria, tanto cá como lá, aos Camerons neoliberais e aos “socialistas” que os precederam, todos executantes das políticas de “austeritarismo”, cortes cegos nos apoios sociais, protecção dos exploradores, esmagamento de direitos dos trabalhadores, roubo continuado aos pequenos para enriquecer os grandes... e tudo o mais que vemos ser posto em prática todos os dias... que grande jeito lhes daria, repito, que as convulsões a que todos estamos a assistir, em Londres e demais cidades inglesas e europeias, pudessem ser “culpa” exclusiva de anarquistas, marginais, terroristas de vária ordem, malucos...
Infelizmente para estes governantes, não é! Infelizmente para estes governantes de passos “troikados” com a História, cada vez mais pessoas entenderão quais as razões profundas do mal estar, da contestação, do protesto, da luta consequente... e da violência oportunista e gratuita que, desgraçadamente, tudo conspurca e cobre, como escória sobre o metal em fusão.
Felizmente, outro mundo é possível!

19 comentários:

Fernando Samuel disse...

E esse outro mundo possível só com a luta de massas será conquistado...

Um abraço.

o castendo disse...

Um país que tem uma dívida pública superior à de Portugal (mesmo em percentagem do PIB) e cujo Banco de Inglaterra, mais o governo trabalhista, não hesitaram em meter no «Buraco Negro» da banca dos lixos tóxicos o equivalente ao PIB deles!
Depois admiram-se...

albano ribeiro disse...

É capaz de sair mais caro o corte nas medidas de apoio social e outros aos jovens e famílias como se fez lá,e, noutros "lados", o resultado infelizmente é este ... Mais uma vez a lucidez de quem escreveu este post.
Abraço

Anónimo disse...

Quando se bate num cão, em fúria, para parar de morder, este ainda fica mais atiçado para a violência.
Também é assim com a polícia britânica e com todos aqueles que sofrem nos ghettos de Birmingham, Croydon, Bristol, Liverpool e Londres.
A revolta apenas acabou de começar e não será nenhum "Gordon riots" (de 1780).
Desta vez, a coisa está preta e ruim, devido aos cortes deste governo fascista, como também à sua ineficácia em atender os problemas dos desfavorecidos (que já são muitos).

Rogério Pereira disse...

Se é possivel,
porquê esperar?
Porque o não vamos buscar?

Borá lá?

Manuel Norberto Baptista Forte disse...

O único culpado é o caminhar desenfreado, dos mais poderosos (Alemanha; França; Itália; Reino Unido, e demais parceros, ideológicos) para tentar dominar (com que intenções concretas !?) a sociedade.

Dona Sra. Urtigão disse...

" Quem sabe faz a hora, nâo espera..."

Graciete Rietsch disse...

Sim outro mundo é possível, mas estes motins poderão vir a ser aproveitados para atrasar a luta por esse Mundo que desejamos.

Um beijo.

trepadeira disse...

Cometeram um erro fatal,tratar um protesto,mais do que legítimo,como crime;desrespeitar os mais explorados tratando-os como lixo.

Vão pagar muito caro este erro que é,este sim,um crime.

Um abraço,
mário

Luis Filipe Gomes disse...

Desculpem o cinismo, mas eu acho que esta violência é um trabalho interno que dará muito jeito para colocar a polícia na rua, aumentar as verbas para a segurança e por fim alterar as leis para restringir a liberdade, à semelhança do que foi o "Patriot Act" nos EUA.

Anónimo disse...

Então e a NATO não vai dar uma ajuda aos rebeldes?
JCM

O rural disse...

Os ingleses estão lixados, até no Algarve são desrespeitados.

Antuã disse...

Apesar de tudo o povo vai lutando até na "livre" Inglaterra.

Vieira disse...

D. Graciete R..., outro mundo é de facto possível. Digo mais: É fatal como o destino! Não precisa pois desse tom épico a convocá-lo, ele bater-lhe-á à porta, tal como a mim, tornando-nos pois mais iguais...
Entretanto seja razoavel e mais modesta nas exigências porque o mundo é feito por todos e não há essa meta alcançável de sociedade justa. Na verdade a unanimidade é um mito e essa coisa de pôr meia dúzia de iluminados a gerir a "verdade" acaba sempre no mesmo: Uns mandam e aproveitam nem que seja para encher as suas manias e aos outros começa a dar-lhe coisinhas más depois de deportados para sítios longínquos!
Não me agradeça a atenção porque voçê merece-a pelo o brio com que manda esfolar depois do intrépido Samuel ter mandado "matar". Até agonia tanta repetição...

samuel disse...

Ó Vieira!

Informo-o, embora não pensasse ser necessário, que isto aqui não é a rua, muito menos é a sua rua, não é um órgão de comunicação social, antes um blog pessoal... e, na verdade, o seu "tom", muito mais do que aquilo que diz - que é pouco - já me está a cansar bastante.

Porque não aproveita a oportunidade de estar tão "agoniado", para ir aí atrás de uma moita qualquer, vomitar... e não voltar?
Se se enoja tanto com as visitas, por que raio aparece por aqui?
Vai ver que só lhe fazia bem. :-)))

Valeu? Passar bem!

Vieira disse...

Smart guy....
Essa da rua era gira para ter sido debatida aqui na altura devida, quando a sua veia dogmática e amor à censura ( falta de tomates, vá) não permitiu que fosse comentada ao vivo e a cores. Assim apenas vai vomitando com frequentemente nas convicções e bom nome de quem lhe alimenta os maus humores. Democracia é claro. Da boa já se vê, pragueja-se num espaço público onde se convida a entrar e dizer qualquer coisinha, qualquer contributo, mas depois dá-se dois estalos no atrevido e fecha-se-lhe a porta. Samuel se quer vender banha da cobra e espalhar bondade seja mais que um maledicente sectário, arranje coragem para assumir confrontos de ideias. Não se abespinhe, ou abespinhe-se se quiser, mas isso que faz e da maneira como o faz é apenas aproveitar a oportunidade para ir ofendendo pessoas e galhofando com impunidade porque recusa a contestação. Uma cobardia tá a ver? Há por aí muitos exemplos de quem permite a polémica e a contestação, de várias cores até. Força valente que chegará desonrado aos amanhãs que cantam.

samuel disse...

Vieira:

Belo comentário! Pelo tom aporcalhado com que escreveu este texto (cheio de argumentos e ideias, como se vê...), presumo que estaria à espera de que eu o barrasse à entrada.

Qual o quê?!

E eu lá iria perder esta oportunidade de o ver fazer esta triste figurinha em público?! :-))) :-)))

PS: Essa sua cassete de frases-feitas, tipo "amanhãs que cantam", etc., já deve valer qualquer coisa que se veja no mercado dos colecionadores de velharias.

samuel disse...

Vieira:

O senhor não é lá muito esperto, pois não? Era tão simples continuar a ser publicado... bastava ser um pouco menos ordinário, mesmo que não conseguisse deixar de ser muito aborrecido. Assim...
TORNEIRA FECHADA POR TEMPO INDETERMINADO! :-)))

Passar bem.

samuel disse...

VIEIRA:

Sem surpresa... ordinarice abjecta reconfirmada.

Adeus!