sábado, 13 de agosto de 2011

Viva o Crato e a "excelência" do ensino!


Apesar de continuar a fechar escolas e a “dispensar” professores... ou dar-lhes “horários zero”, o Ministério da Educação veio comunicar o aumento para 26 alunos por turma no primeiro ciclo do ensino básico, com a fantástica justificação de que terá havido uma «procura excepcional de matrículas e grande dificuldade dos pais, escolas e agrupamentos de escolas na colocação dos alunos».
Sobretudo pelo pormenor da “procura excepcional de matrículas”... presumo que os serviços do Ministério foram surpreendidos com o número de novos alunos. Sempre com a intenção de ajudar, aqui ficam uma informação e duas sugestões.
Informação: Caros Ministro Crato e demais responsáveis do Ministério da Educação, não sei se sabem mas os cachopos que entram para o ensino básico, não nascem de surpresa e de supetão, todos em quinze dias (isso é a crise, segundo Sócrates) imediatamente antes das matrículas e já com seis anos de idade... apanhando toda a gente desprevenida.
Sugestão 1: Organizem-se, informem-se... consultem os registos das maternidades, que diabo! Não se deixem surpreender!
Sugestão 2: Como já se percebeu que a ideia geral é diminuir o número de escolas e despedir o máximo possível de professores... tentem os estádios. Um estádio cheio de miudagem, apenas um ou dois professores para cada 20.000 alunos, uma aparelhagem de som bastante potente, umas “peladinhas” com bola ao fim da tarde... e pelo menos os gloriosos estádios do Euro serviriam para alguma coisa e ainda pode aparecer algum cachopo com jeito para o futebol.
Palhaços!

12 comentários:

Pata Negra disse...

Então mas o ministro da matemática já não sabe fazer contas?! Um filho faz-se, ao fim de nove meses nasce e, passados seis anos vai para a escola...
Eu não iria pelo estádio, punha um mega-altifalante em Faro, outro em Valença, e as criancinhas na rua ou no monte ouviriam: um mais um são D.Afonso Henriques e por aí fora!...
Um abraço bem educado

relogio.de.corda disse...

?!?!??! Ai que eu ainda não sabia desta! 26 alunos como número máximo de alunos por turma?!??!?! No 1º ciclo do Ensino Básico?!?!? E não é que agora estava cheia de vontade de dizer um palavrão,daqueles que alguns antigos diziam por aqui?... Fico-me pelas iniciais para não ferir susceptibilidades:P.Q.O.P!!! Isto não se faz!
Estes palhaços estão a esquecer-se que estamos também a falar de miúdos que entram para a escola com 5 anos!!! Muitos chucham no dedo ainda, são bebés autênticos. Não têm autonomia alguma, nem maturidade e querem que um prof. dê conta de 26 criancinhas assim, ou pelo menos, a maioria assim?! Um prof. tem que se dar ao respeito e manter a ordem senão estes putos não fazem patavina de jeito, tem que lhes ensinar o B.a.bá, ensinar as regras básicas de educação que não têm, a estarem quietos e sentados, ensinar o que consta no curriculo porque se as criancinhas chegam ao fim do ano sem saberem ler e escrever, a culpa é sempre do prof.
Que porcaria de sistema de ensino é este?! Passamos a fábrica de produção industrial, foi?! Depois vêm para a tv dizer que têm os profs de apoio em nº suficiente para os alunos com dificuldades, quando estes desgraçados não apoiam coisa nenhuma porque passam um ano lectivo a viajar de umas escolas para as outras para sustituirem colegas?
Daqui por anos, talvez estes "Chicos Espertos" tenham a coragem de irem trabalhar para uma escola. Talvez estes chicos espertos da treta sejam mais espertos do que eu e consigam fazer o milagre da multiplicação do saber e afins. Talvez eu esteja enganada, mas um dia o feitiço há-de virar-se contra o feiticeiro e talvez estes palhaços sejam os primeiros a apanhar nas lonas. Oxalá que sim.

Maria disse...

Nem me apetece comentar...
Os gajos andam a gozar connosco e nós vamos deixando... até ver!!!

Abreijos

Anónimo disse...

Crato, o palhaço e não Crato o concelho.
Os ditadorzecos estão aí fingindo que nããão são politicos que nem sabem o que é isso do neoliberalismo. Não dão contas é partir tudo e toca a andar quem manda é a troika, dizem.
Mas depois das férias temos que ajustar contas, se não à moda inglesa que seja o Zé povinho.
Corja de ladrões!!E mentirosos...gostei de ver nas noticias a comparação do que disse o tal passos e o que faz agora.

no Zambujal disse...

Em ano de censo, tanta falta de senso...
Mas o sistema é insensato e nem com insenso é suportável dado o cheiro nauseabundo do que está pôdre... com capas de modernidade.
As tuas sugestões são excelentes contra-sensos.

(Obrigado pelo dia de ontem)

Abreijos

Manuel disse...

Reparem que estamos na "versão 2" do matemático, que é na de Ministro da ... Edcucação (por eexemplo). O que foi dito pelo mesmo enquanto alta figura da sociedade portuguesa de matemática, as suas ideias e projectos para a educação, já ... pertencem ao passado.
Eu apostaria mais em que o mesmo e coadjuvantes desgovernativos, parecem-me mais uns malabaristas. Porquê? Os palhaços fazem-me rir naturalmente; estes além de não me causarem agrado nenhum, penso que têm muito jeito para lidar com malabares, e até com muito jeito para o contorcionismo político.

Pintassilgo disse...

Os comunistas estiveram um dia sem comer bébés ao pequeno almoço e o Ministro entrou em parafuso.

Anónimo disse...

Parece que no actual "governo" estão apenas serviçais da Troika. Esses canalhas só não venderam a própria mãe porque tinham um país inteiro para substituí-las e foi o que fizeram. Para poderem estar no poder, venderam a soberania do seu próprio país sem pensarem duas vezes. É um período tão vergonhoso para a política nacional.

Fernando Samuel disse...

A «informação» é oportuníssima.
Quanto às «sugestões»... se eles lerem o teu post são bem capazes de utilizar a 2ª...

Um abraço.

carol disse...

Nem as pensam! 26 miúdos numa turma... Já 24, por vezes,muitas vezes, era uma multidão! Ainda hão de fazer pior... ah pois hão de!

Graciete Rietsch disse...

Pobres crianças a quem chamam mal educados,e que culpam de fazer a vida negra aos professores!!! Eles que muitas vezes têm condições de vida tão degradadas, que passam o dia inteiro fora de casa ou na rua porque os pais estão a trabalhar,muitos, mal alimentados e com frio, como se lhes pode impor e obrigar a um sucesso escolar, julgo eu que válido também para avaliação dos professores!!
Grande maldade que merece grande castigo!!!

Sofro muito pelos jovens!!!

Um beijo.

relogio.de.corda disse...

As minhas palavras para o último comentário. Graciete, devemos ter pena das crianças sim, porque elas são as principais vítimas de políticas sociais e educionais erradas.
Há uns anos, o sr Sócrates lançou a famosa "Escola a tempo inteiro" que pretendia oferecer Actividades Extra Curricular (a sua frequência era e continua ser de carácter facultivo)às crianças para que os pais trabalhadores ficassem descansados. Acontece que o povo (uma maioria) é dahhh e anda sempre à gosma do que lhe convém... Foram imensas, as crianças que eu vi fazerem frete na escola e nessas aulas AEC, perturbando, estragando, etc.
O mais chocante disto tudo, era ter conhecimento de muitos encarregados de educação que até nem trabalhavam e que chegavam perto do professor, dizendo isto:
"Eles tão aqui à borla, sempre ficam melhor do que irem para casa moer-me o juízo!". Quando o Estado retira descaradamente a responsabilidade aos pais pela educação dos seus filhos, não há muito mais para dizer.