segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Nuclear não! Obrigado!


Acaba de nos chegar do sul de França a notícia de mais uma demonstração da grande “segurança” que envolve o negócio da energia nuclear: na central de Marcoule, um forno de tratamentos de resíduos explodiu, matando uma pessoa, ferindo várias... e deixando no ar a ameaça de fuga radioactiva.
Já se sabe que a energia nuclear, de “energia limpa” apenas tem o nome. Na realidade, é tão suja como os negócios, os interesses e os jogos políticos que a acompanham... e os resíduos  para os quais continua a não existir solução eficaz. Mais uma vez, pelo menos uma vida foi “reclamada” para sacrifício.
Que pena esta explosão não se ter dado exclusiva e directamente no focinho dos calhordas que, mesmo perante a longa lista dos sucessivos desastres, insistem na ideia da construção de centrais nucleares em Portugal, movidos apenas pela tentação do lucro fácil e rápido.

11 comentários:

eulália disse...

nem mais!!

Manuel Norberto Baptista Forte disse...

Acabei de ouvir a notícia na RTPN.
Continuo a pensar que mais esta grave incidência, só dá razão a quem como eu, tem sérias dúvidas sobre a energia nuclear. Ainda por cima temos no poder central Português, adeptos quase incondicionais de tal tipo de energia.
Esclarecimento do Povo, em detrimento de "montanhas sintéticas de consumismo", exige-se.

Fernando Samuel disse...

Ai se o calhordas do Deus Pinheiro te lê!...

Um abraço.

Justine disse...

Que tristeza de mentalidade! O trabalho que nos vai dar(e aos nossos netos e etc.) mudá-la!!

Maria disse...

Não é este o Mundo que quero deixar a quem vem atrás de mim...

Abreijo.

Rogério Pereira disse...

Assino por baixo. E reforço: "exclusivamente e directamente no focinho"

trepadeira disse...

Tenho aqui,mesmo de memória,uma listinha de focinhos para acrescentar.

Um abraço,
mário

Olinda disse...

E o apuramento das responsabilidades fica sempre em águas de bacalhau.

salvoconduto disse...

Vais ver que é por causa dessa fuga que algumas das mentes mais célebres dizem o que dizem. O mal é que a radiação já cá chegou, havias de ver aquela cena do Seguro com o António Costa. Até eu me sinto apanhado.

Abraço descontaminado.

Anónimo disse...

Ui! Quantos "focinhos de calhordas" não desapareceriam.
Vicky

Anónimo disse...

" A História chegou a uma etapa em que o homem moral, o homem completo, está a desaparecer quase sem dar por isso, dando lugar ao homem comercial, o homem com propósitos limitados.
Este processo, ajudado pelo espectacular progresso da ciência, está a assumir proporções gigantescas e de poder, causando o distúrbio na harmonia do homem moral à sombra de organizações sem alma"

Rabindranath Tagore,Natinalism,1917