quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Leis do trabalho – Lançados às feras


Diz a CGTP... e diz muito bem! E digo eu. E diz qualquer pessoa com vergonha na cara.
Mas não as hienas que nos governam a mando das hienas da troika. Esses querem “flexibilizar” os tempos de trabalho, cortar para metade o pagamento das horas extraordinárias, baixar o subsídio de desemprego, pagá-lo por menos tempo, colocar-lhe limites ainda mais miseráveis e, claro, esta novidade sonante: poderem despedir com “justa causa” pelo alegado não cumprimento de objectivos por parte do trabalhador. Sem se saber muito bem que objectivos, nem quem os fixa, nem que faz a aferição do seu cumprimento.
Neste caso, vou deixar pronunciar-se que sabe realmente de leis do trabalho e questões constitucionais... mas mesmo assim, gostaria que alguém me esclarecesse uma dúvida:
Quando os governantes não cumprem os "objectivos", nomeadamente aqueles que eles próprios fixaram, o que é que podemos fazer para os despedir? Como afastamos definitivamente das listas de eleitos todos aqueles que, ao longo de décadas, já demonstraram não terem o talento, nem a intenção, de servir os interesses do povo, passando pelos diversos governos como simples funcionários do grande capital sem pátria, dos seus amigos, das suas clientelas... e dos seus próprios saldos bancários?
Ah... e não me venham com a conversa das eleições, pois por mais respeitáveis e importantes que elas forem (e são!) não são o remédio para todos os males da democracia e da sociedade... e muito menos o único!

11 comentários:

Antuã disse...

A maioria dos governantes após 1976 iria para a cadeia.

carol disse...

A revolta está a levar-nos a isto, não é Cantigueiro? A quase renegar o valor das eleições. Quantos anos vamos voltar atrás? Uma pena. Uma pena, mesmo.

trepadeira disse...

Deixaram de pertencer à raça humana.Deve tratarem-se de seres criados em laboratório por experiências mal sucedidas.

Devem ser tratados como tal antes que ponham em risco irreversível os humanos.

Quando o ruído é muito até os dorminhocos acordam,espero.

Um abraço,
mário

Rogério Pereira disse...

Não, não é o único. Dia 1 de Outubro estarei lá para o provar. A luta tem de continuar...

samuel disse...

Carol:

Não, não se trata (ainda) de dar menor valor às eleições. Apenas de lembrar que há muita democracia (e melhor democracia) para além das eleições. Aquela democracia mais directa, mais participativa (como se queira chamar) em que as pessoas decidem do seu futuro todos os dias e em cada lugar… e não de quatro em quatro anos, votando sempre no mesmo, alternadamente (e cada vez em menor número), para depois se quedarem - como tantos pretendem - quietinhos e calados até ao próximo acto eleitoral.

Quanto à regressão… há muitos anos que, infelizmente, andamos a regredir em relação às conquistas de Abril.

Anónimo disse...

Será que estes tolos sabem o paiol que estão a alimentar. O povo está muito anestesiado pela televisão e pelo medo que lhe é incutido diariamente, mas um dia...não sei não.

Anónimo disse...

AS hienas alimentam-se de carne putrefacta, choram como crianças e roubam, sorrateiramnete,os alimentos aos que lutam por eles. Estes "TROIKAS" são isto mesmo hienas, seres macabros, putrefactos. As hienas fogem rapidamente quando se sabe como lidar com tais bichos!!!...
Assim, dia 1 de Outubro lá estarei a lutar e cada vez com mais força.
Saudações
Vicky

Olinda disse...

As eleiçoes valem o que valem. As revoluçoes nao se fazem nas urnas. Se as eleiçoes mexessem com o capital,eles,os de cima,tratariam de as abolir.O bando de chacais que integra este desgoverno está a esticar demasiado a corda.
É interessante o depoimento de Bagao Félix sobre mais estas medidas fascistas.
Dia 1 lá estaremos.

Fernando Samuel disse...

De «eleições» não vale a pena falar, por agora... mas dia 1, ah! dia 1, vamos dar um passo em frente para dar a volta a isto...

Um abraço.

Manuel Norberto Baptista Forte disse...

Efectivamente estamos "entregues aos bichos". assim sendo, penso eu, só há dar a maior força ao protesto do dia 1 de Outubro de 2011.

Graciete Rietsch disse...

Espero que o dia 1 faça tremer as Hienas que nos desgovernam.

Um beijo.