quinta-feira, 22 de setembro de 2011

O caso Jardim – Finalmente, uma “posição contundente e firme”...


(Alberto João Jardim antes da flama, perdão... na “FLAMA”, mas antes da fama)

Caramba! Valeu a pena esperar pela posição forte, didática e contundente de Sua Excelência o Presidente da República:
Sobre os recentes actos de Alberto João Jardim, ou do seu passado de terrorista/bombista da "FLAMA" e das décadas de despótico e destrambelhado exercício de poder absoluto na Região Autónoma da Madeira, já quase tudo se disse, embora ainda só parte da meada tenha visto a luz do dia. Mesmo assim, esta “poderosa reacção” de Cavaco Silva ao buraco sonegado de quase dois mil milhões de euros (por enquanto) de dívida da Madeira, é digna de nota.
Como se pode ver, segundo o raciocínio (chamemos-lhe assim) do Presidente de uns tantos portugueses, as falcatruas de Jardim… são, digamos, uma “coisa feia”, que nos deixa ficar mal vistos na “cena internacional”. Ou seja:
Feio, não é bater na mulher e nos filhos; feio é o que os vizinhos poderão pensar disso.
Feio, não é roubar; feio é roubar... e deixar-se apanhar.
Com todo o respeito institucional que é devido, e que tal  um pano encharcado…

13 comentários:

Olinda disse...

Digamos que o Presidente de uns tantos portugueses,o que queria mesmo,era continuar a assobiar para o lado,entao a Maria lá o aconselhou
no discurso¡

do Zambujal disse...

G'anda malha!
No (chamemos-lhe assim...) Presidente da República.

... e um g'and'abraço

Anónimo disse...

Claro! Claro! O grande problema é o vizinho saber o que se passa lá por casa!!!... Mas que "grande noia"!...
Saudações
Vicky

alex campos disse...

Um pano encharcado ou, sei lá, um gato morto.

um abraço

Rogério Pereira disse...

Não sei porque está admirado
O "coiso" teve o comportamento esperado


E... posso acrescentar

Feio não é ser trapaceiro; feio é ser trapaceiro e "descobrirem-lhe a careca".

Maria disse...

O homem da fotografia sempre foi ridículo (que figura!!!) e o outro homenzinho também...

Abreijo.

Eduardo Miguel Pereira disse...

O pano encharcado era pouco.
Mas o que importa agora é que no próximo dia 9 o Povo Madeirense dê a resposta patriotica que todos desejamos, caso contrário, teremos de arranjar um pano ainda maior ...

Antuã disse...

Está ao nível do divino Cavaco.

carol disse...

...era pouco. O pano encharcado. Era um ferro em brasa pelo ** acima. De ambos: do da FLAMA e do sr. Silva. Como pôde um homem (que deve ser) inteligente como o João Lobo Antunes ser o mandatário daquilo? Há coisas que não dão para entender.

O rural disse...

O problema de Jardim é psicológico, não é financeiro.

É o complexo de ex-colonizado 500 anos, e a despeza não vai ficar por aqui.

Talina disse...

Um pano encharcado era pouco, era dar-lhe com um gato morto na cara até o gato miar.

Abraço

Talina

Fernando Samuel disse...

Sabes é que com esta posição «forte, didáctica e contundente» o Jardim não se vai zangar...

Um abraço.

Graciete Rietsch disse...

Feio é temer o que os outros poderão dizer de nós !!!!!!!!

Um beijo.