sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Cristas – Será um pássaro? Será um avião...


A meio da bica fui surpreendido por mais um voo de Assunção Cristas, a super-ministra da Agricultura, do Mar, do Ambiente, do Ordenamento do Território, do Sol na Eira e da Chuva no Nabal, do Pássaro na Mão e Dois a Voar...
Lá estava, escarrapachado numa notícia do alentejano “Registo” sobre a interminável Barragem do Alqueva: «Cristas promete “task-force” para promover regadio».
Lá dentro do texto vem tudo explicado. Para além de se repetir a ideia da task-force”, nome que fica sempre muito bem, explica-se que os agricultores terão que se habituar à água, terão apoios disto e daquilo, que a coisa levará tempo... ai, a curva de aprendizagem, ai, as contas públicas... "ai a fase do leite, ai a crise do gado" (desculpa Ary!)...
Atendendo aos milhares de promessas que já foram assentadas no "Grande Livro do Alqueva", com registos que vêm desde os idos de D. Sancho I, "o povoador", passando por D. João I, "o de boa memória", até chegar a D. Sócrates, "o de má memória", tudo isto somado ao ainda curto mas recheado registo que a jovem ministra já leva de adiamentos, de cortes, de “agora não posso” e de “adiante se verá”... eu, mesmo também gostando muito do termo task-force”, acho que o ministério da Agricultura se ficará pela criação de uma fask-torce”.
Uma “faz-que-torce”, sim, mas sem gravatas... por questões de poupança e defesa do ambiente.

16 comentários:

salvoconduto disse...

Task-force pró regadio? Lá prós meus lados chama-se regador, até há pra lá uma cantilena que é mais ou menos assim:
"água leva o regadinho
água leva o regador
enquanto rega e não rega
vá prá p.q. a p." tarim tarim tarim.

Não é assim? Atão?

Antuã disse...

É preciso torcer umas cristas.

Donatien disse...

IEsaa frase lembra-me a abertura do "Mighty Mouse"...
Quererá ser "Mighty...
[isto é idiomático ...cats won't fly]

Maria disse...

Uma 'faz-que-torce' também dá jeito no Alqueva...

:)))
Abreijos.
(ainda estou à gargalhada!)

do Zambujal disse...

Q'é isso das tascas-à-força"?

Muito bom mesmo!

Abraço

vovó disse...

uaaauuuu!!!! :)))))

Graciete Rietsch disse...

Adiamento da barragem do Alqueva para regadio do Alentejo?
Há quanto tempo se ouve isso?
É que os campos de golfe precisam de muita Água!!!!!!!

Um beijo.

trepadeira disse...

Lá o regadio do "task-force",na minha ignorância assumida,não tem nada a ver com as tais festas só de gravata?

Um abraço,
mário

Justine disse...

Pronto, lá me larguei eu a rir às gagalhadas com estes assuntos sérios e tristes - mas o teu humor é irresistível:))))

Pata Negra disse...

Será um pássaro, um avião ou uma mulher da vida que gosta de regar?! (naquele sentido da gíria!)
Um abraço seco mas duro que nem um pássaro

Eduardo Miguel Pereira disse...

Genial, Samuel, simplesmente genial.
Que grande post !

Manuel Norberto Baptista Forte disse...

Cristas, um produto mais da sociedade de consumo com portas.
EU, prontifico-me a abrir a porta...

Olinda disse...

Este bando de ministros mediocres do atual desgoverno precisava era de ficar completamente ataskado em lodo pantanoso.Cada um é pior que o outro.

Anónimo disse...

Cristas!
Cheira-me a miúdos de galinha! Ou será de franga?
Mas agora falando sério.
O Alqueva ainda não tem água suficiente para ser usada na agricultura portuguesa?
Ou será que não é a água que não é suficiente, mas sim a agricultura portuguesa ue não é suficiente para a água do Alqueva?
Este país com este desGoverno, deixa-nos ficar sempre confusos.
Ou será o desGoverno que anda confuso e não o país?

artur couto e santos disse...

Ministra da Agricultura, Mar, Ambiente e Ordenamento - MAMAO

Márcio Augusto R. Guerra disse...

Bem, só estas duas valeram o post todo:

«Assunção Cristas, a super-ministra da Agricultura, do Mar, do Ambiente, do Ordenamento do Território, do Sol na Eira e da Chuva no Nabal, do Pássaro na Mão e Dois a Voar...»

E, claro...

«fask-torce»!

Coisa linda de se ver. No outro dia passei os olhos, mas admito que não li, entretive-me a olhar para a imagem a correr...

Brutal!

Grande abraço

Márcio Guerra