segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Paula Teixeira da Cruz – Provocação




Sérgio Ribeiro chamou (e bem!) a atenção para a lamentável intervenção da ministra da Justiça.
Quando se vê uma hipócrita, como parece ser o caso de Paula Teixeira da Cruz, colocar no mesmo plano a grande Greve Geral do passado dia 24, as manifestações de protesto que a acompanharam e a patética meia dúzia de “incidentes” e “casos de violência” gratuita que se deram, com isso, à socapa, questionando o próprio direito às manifestações e à greve, embora declarando defendê-lo... não é possível deixar de pensar (pelo menos) duas coisas:
1. A ministra não passa de uma sonsa.
2. Os famosos “casos de violência” (histericamente procurados pela comunicação social medíocre), excluindo as raras iniciativas de pequenos grupos de irresponsáveis, são, como a História nos tem demonstrado repetidas vezes, “encomendas” do poder, executadas por profissionais da provocação... muitas vezes, elementos das mesmas “forças de segurança” encarregadas da repressão.



10 comentários:

Fernando Samuel disse...

Essa é que é essa!...

Um abraço.

trepadeira disse...

Ministra?qual ministra?

Um abraço,
mário

Antuã disse...

A Paula Teixeira precisa de ir para a cruz.

Anónimo disse...

HAJA ESTUPIDEZ... COM ESTE GOVERNO NÃO DÁ!

Rogério Pereira disse...

Sem provocações
a policia ficou descalça
(apesar de ordens "superiores")
Sem grandes situações
houve que empolar as havidas

Luís Coelho disse...

Tá na cara e nem merece comentários.

carol disse...

Uma parvalhona! Uma dondoca! Blheque!!!

Zé Povinho disse...

No domingo viram-se incidentes na 2ª circular e não havia nenhuma greve geral, e que se saiba a senhora ministra ficou calada. É típico...
Abraço do Zé

Graciete Rietsch disse...

Empolar as provocações que deles vieram é prática comum dessa canalha.

Um beijo,mas cheio de raiva.

Anónimo disse...

Boa foto, "Ou entra mosca ou saí asneira"! Provocações só se forem organizadas por eles e não por NÓS decerteza.
Saudações
Vicky