sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Lixeiras a céu aberto


Caso não tenham reparado, esta foi, em dia de Greve Geral, a capa do jornal “i”, de que agora é director o asqueroso fascista António Ribeiro Ferreira... aquele que ainda há pouco tempo defecava diariamente “crónicas” na última página do Correio da Manhã... a que dava o nome de “Diário da Manhã”, o velho pasquim de Salazar.
Este governo de ladrões tem os aliados que merece!

7 comentários:

Rogério Pereira disse...

...e porque a imprensa se converteu, toda ela, em enorme lixeira passou a haver disputa a quem melhor o ostenta... quem dá a noticia mais fedorenta.

(o drama é a sua eficácia perante a iliteracia da inteligência)

São disse...

Desculpem, mas se está tudo em crise...porque não haveria o jornalismo de estar também?!

Bom fim de semana para vós.

trepadeira disse...

Para um monte de lixo deita-se lixo e mais lixo.

Um abraço,
mário

Antuã disse...

A lixeira ocupou os órgãos de comunicação social. Salvo algumas honrosas excepções, é claro. Também é claro que eu não alinho no "acordo" ortográfico.

Graciete Rietsch disse...

Lixo, lixo e mais lixo. Até Portugal foi atirado ao lixo por culpa deste lixo que impunemente circula por aí impondo as suas leis.

Um beijo.

Anónimo disse...

Anelidio Ferreira
meu repelente bicho
furando pelo lixo
vivendo na lixeira

Fedorente fascista
tu não escreves, arrotas
velhas ideias mortas
de tão estafadas listas.

Não vistes o protesto?
Pobre escriba sem testa
é que tu, dessa festa,
só comerás os restos

Fernando Samuel disse...

E os ferreiras têm o governo de que precisam...

Um abraço.