segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Portugal/Angola – Vida difícil...


Por mais insólito que pareça, continuam a existir em Portugal governantes, empresários e donos de jornais e televisões, convencidos de que os “pretos de Angola” ainda vivem em cubatas, não têm acesso a internet, nem jornais, nem televisão... nem têm representantes em Lisboa, nem telefones... e, sobretudo, que são dirigidos por governantes a quem ainda basta, como se usava há alguns séculos, oferecer umas bugigangas mais ou menos brilhantes, para que se curvem e digam “sim, patrão!, sim, patrão!”.
Só isso pode explicar a imbecilidade dos membros do governo português que, perante a visível irritação do senhor todo poderoso de Angola e a gravidade da situação, optam por “desvalorizar” a crispação entre os dois países. Só isso pode explicar a imbecilidade - bastante insolente, diga-se! - deste notícia de um grande semanário que exibe este título desrespeitoso:
Amaciar!!! Não é um belo conceito? Lembra imediatamente passar a mão pelo pelo, ou intrujar, ou paternalismo sonso, ou pagar umas “luvas”... ...
Infelizmente, a verdade é que a crispação existe mesmo, tal como existe, de um lado e do outro, muita gente disponível para passar e deixar passar a mão pelo pelo, para receber e pagar “luvas, para intrujar e deixar-se intrujar.
Toda esta reflexão vem a propósito de uma notícia que nos leva de novo ao título desta prosa, notícia que nos dá conta de que a vida está muito difícil, até para os relativamente grandes, por aquelas bandas africanas... desde que estes não sejam membros da família mais chegada, ou amigos indiscutíveis do Presidente.
Basta ver o triste caso deste general angolano que por ser, apenas, casado com uma sobrinha de José Eduardo do Santos, já não pode aspirar à “nata” dos negócios que estão reservados, por exemplo, à “herdeira” Isabel dos Santos... tendo que se contentar – o infeliz! - com a lavagem de uns dinheiros sujos, no estrangeiro, e à abjecta actividade do tráfico de mulheres.
As autoridades brasileiras, segundo parece, não tiveram dúvidas em acusar o general, que tem neste momento um mandato para a sua captura... o que me deixa a seguinte dúvida, que parece legítima:
Eduardo dos Santos vai também fazer um discurso em que deixa cair a “parceria estratégica” com o Brasil? E se algum dos seus familiares miraculosamente endinheirados, ou um qualquer dos seus generais (alegadamente) corruptos se deixar apanhar na China?!!!
Aí... a coisa começará a complicar-se muito!!!

9 comentários:

dora fonte disse...

Pode-se criticar um governo por as mais variadíssimas coisas. Mas, vir com argumentos destes, sinceramente… Isto é. Se o homem andasse nos eixos e se contentasse a viver à custa do tio da mulher, tudo bem! (ou às tantas tudo mal, era um corrupto) mas cmo, coitado dele, não é apoiado pelo "tio", tem "coitado" que se dedicar a outros negócios. Resultado: o tio é que tem culpa.
Desculpe, este raciocinio é completamente inviesado.
Bento Kangamba já esteve preo por outro crime. Cumpriu a pena e já era casado com esta senhora. Agora, se cometeu um novo crime, será julgado e cumprirá uma nova pena.

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Esta será uma telenovela sem fim à vista. Mas preocupa-me que os nossos governantes pensem agir com os angolanos como fazem aqui com os portugueses.
Estou certo que isto ainda vai acabar mal e que um dia destes começará uma nova onda de "retornados"

Graciete Rietsch disse...

Tão amigos que nós éramos!!!!!
Agora só falta saber qual dos vigaristas vai sair melhor. Talvez saiam,ambos, bastante bem.
POBRE POVO ANGOLANO!

Um beijo.

samuel disse...

Dora Fonte:

Dora... não seja má pra mim!... :-) :-) :-)

Olhe que assinalar o facto de o homem ser "apenas" casado com uma sobrinha... era apenas uma piada.

Sobretudo, a possível reacção contra o Brasil...

Nestes crimes de tráfico de mulheres não pode haver nem "agravantes" e muito menos atenuantes.

Quero lá saber se o homem é casado com a sobrinha ou solteiro... se é preto ou branco ou azul às riscas... se é angolano ou português ou de Marte...

É apenas abjecto!

Saudações.

Anónimo disse...

Como é que o Samuel explica esta miséria na Venezuela?:

http://www.publico.pt/america/jornal/banco-central-da-venezuela-confirma-que-nao-ha-farinha-oleo-leite-acucar-manteiga-sabonete-27310218

Por todo o lado onde os comunas tomam o poder é só pobreza e miséria. A Venezuela é um país rico em petróleo e mesmo assim o seu governo "socialista" já perdeu o controlo da situação. Agora imagine-se o que seria se não tivessem petróleo...

Retornado disse...

Não custa muito enganar angolanos.

Dão-se explicações ao domicílio como enganar em Bailundo, ou Quimbundo ou mesmo Mucubal.

Em português quem aprende somos nós os portugas.

Lembram-se como quando o Benfica era o melhor do mundo? Eram os africanos que nos ensinavam.

Lembram-se dos magriços em Londres? eram os africanos os heróis.

Lembram-se daquele brincalhão, Almada Negreiros, gozar com os portugueses? era africano.

Dizem que o Padre António Vieira era filho de uma africana, e já nos ensinava a colonizar.

Não engana angolanos quem quer.

É preciso muitos anos e muita prática.

Só com explicações de um velho retornado com muita prática se conhecem os segredos para descobrir a verdadeira ´"Arvore das Patacas".



samuel disse...

Anónimo (13:52):

Se você fosse um pouco mais do que um simples imbecil cheio de pressa de plantar aqui esta notícia "bombástica"… teria visto que nem o Público se furtou a deixar algumas da explicações para a crise de consumo na Venezuala: o criminoso boicote dos capitalistas produtores de bens.

Teria visto que os possíveis erros de gestão do governo… são apenas uma pequena parcela na explicação da situação provocada pelo gigantesco crime de boicote económico que internamente e externamente se comete contra aquele país.

"Agora imagine-se o que seria se não tivessem petróleo…"

Imagino perfeitamente! Bandalhos como você, estariam felizes!!! :-) :-)

Zequinha disse...

Porque é que os EUA, depois de fazerem guerra ao MPLA, de repente mandam matar o Savimbi e aliam-se a Eduardo dos Santos? Os EUA apoiam tudo o que seja corrupção.

São disse...

Viste ontem o "Prós e Contras"?

A solução para a actual solução, segundo, algumas cabeças iluminadas( como , por exemplo, o inefável embaixador Cruz, que -enquanto ministro dos Negócios Estrangeiros, tramou Pedro Lince seu colega de governo na Educação), seria Portugal deixar, pura e simplesmente, deixar de ser um Estado de Direito!!

Tudo de bom