terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Manuel Alegre – Como uma corrente... alterna *


Durante os próximos dias e até ao dia das eleições, dificilmente terei vagar para perder tempo com o que se passa nas outras campanhas... a menos que alguém se lembre de produzir algum facto extraordinário... ou que me apeteça. Estas notícias sobre a campanha de Manuel Alegre, não sendo extraordinárias, são, no limite, cómicas.
Ficamos a saber que nas dezenas de iniciativas de campanha do candidato do PS e do BE, haverá participação de dirigentes dos dois partidos, incluindo José Sócrates e Francisco Louçã... só que estes nunca se encontrarão numa mesma iniciativa, numa espécie de coreografia... alterna. Quanto aos restantes dirigentes dos dois partidos que usarem da palavra antes do candidato, ninguém sabe muito bem por que ordem o farão, como nos diz um responsável da campanha de Alegre, refugiando-se no humor (e com graça, diga-se!), quando diz que, no limite, será uma questão de «moeda ao ar».

Chamo novamente a atenção para a notícia do primeiro link, sobre os "desencontros" de Louçã e Sócrates, onde alguém, na redacção da "Bola", diz que «a novidade é a ausência de Mário Soares, o líder histórico dos socialistas, que não vai, assim, marcar presença na campanha de Alegre»... o que me leva a pensar que: 1. O jornalista estava com os copos. 2. O jornalista tem vivido muito longe, nos últimos anos... e sem internet. 3. O jornalista tem um sentido de humor assaz tortuoso. 
Viva pois a campanha do meu candidato, Francisco Lopes, em que, quando podemos aparecer todos juntos, amigas, amigos, PCP, PEV e independentes... isso é uma alegria e nunca, mas mesmo nunca um embaraço!
* Corrente alterna é uma corrente eléctrica cujo sentido varia no tempo… mas, dizem-me, pelo menos na electricidade parece que isso é uma coisa boa...

12 comentários:

Maria disse...

Quer-se dizer, vão ser uns alternadeiros durante a campanha :)))

Abreijos e bom trabalho!

alex campos disse...

Permite-me fazer um reparo, ainda que seja de ordem estética: o Mário Soares também deveria aparecer do lado esquerdo, onde estão Alegre e o Louçã, pois, como eles, também tem complexos de esquerda.

um abraço

Eduardo Miguel Pereira disse...

Depois de ler o post, fiquei com a ideia de que o hino de campanha de Manuel Alegre deveria ser o mega êxito da carreira do Marco Paulo, "Eu tenho dois amores".
E que lindo que era vê-los a todos a dançarem ao som do "Marquinho" em plena campanha :-)))

António Vaz disse...

"Cómica" vai ser a sua posição se houver um segunda volta...

Fernando Samuel disse...

Essa da Bola é espantosa... não há dúvida, isto já não tem mais fundo onde bater...

Um abraço.

donatien alphonse françois disse...

Já o Tony de Matos cantava:«Somos dois caminhos paralelos»...

samuel disse...

António Vaz:

Portanto, meu caro, sobre o que está em causa no post, devo presumir que acha normal que os principais dirigentes dos dois partidos apoiantes de Alegre, partilhem o mesmo candidato, mas não os mesmos espaços. Interessante!
Quanto à comicidade da minha futura posição... não querendo desfazer na sua capacidade de prever o futuro... olhe que aposto que não! :-)))

Saudações.

do Zambujal disse...

É mesmo um vira (pouco) alegre. Ora agora vira um, ora agora vira outro. E a grande novidade é mesmo o grande "lider histórico" não virar.

E mbora não alegre esta campanha tem alguns episódios divertidos e esclarecedores (além da esclerose do grande lider). Custa muito é vencer a desinformação e a ignorância que atabafa o País.

Grande abraço

Pata Negra disse...

Ó Cantigueiro, não existe uma cantiga assim?:
Ora agora tocas tu
Ora agora toco eu
Ora agora tocas tu
Mas nunca tocas tu mais eu
Todos tocam minha gente
Todos tocam sem saber
Quando não houver guitarras
O que é que vamos fazer?

Esse Alegre é uma espécie de guitarra velha desafinada! Quanto ao resto, tal como há cinco anos, também fico muito surpreendido com a ausência de Mário Soares. Se o Mário fosse do BE e o Manuel do PS, ainda se compreendia mas porra, ambos estão muito acima, ou abaixo - de repente fiquei confuso - dos partidos!
Voltei a ficar confuso, esse Francisco Louça é de quem?!
Um abraço chico

António Vaz disse...

Caro “cantingueiro”,
Pergunta-me se acho “normal que os principais dirigentes dos dois partidos apoiantes de Alegre, partilhem o mesmo candidato, mas não os mesmos espaços”, não acho nem normal nem anormal – o apoio de ambos os partidos ao candidato Manuel Alegre é claro, vários dirigentes nacionais de ambos os partidos vão estar em palco ao mesmo tempo... ou não, e Louçã não é SG do CC do BE. Claro que a alguns, convinha que ambos estivessem ao mesmo tempo no mesmo palco... talvez para poderem esquecer imagens do passado, como Cunhal e Soares, ou mais recentes, como Silva e Proença.
Quanto à minha “capacidade de prever o futuro”, baseio-me apenas em presidenciais no passado e na “independência” dos independentes que apoiam o Partido...
Saudações para si também.

samuel disse...

António Vaz:

Então, está bem... :-))) :-)))

Cumprimentos.

JotaCê disse...

Como é bom não haver embaraços, estarmos todos PCP, PEV e independentes... Mas diz-me "Cantigueiro" o PEV é diferente do PCP onde? Em quê?
Discutamos ideis, propostas, tudo o que se entender mas não mistifiquemos a realidade. O PEV é uma criação do PCP, pura e simplesmente. O pior cego,não é o que não vê, mas aquele que não quer ver. Fora isso tudo bem.
Desejo-vos um bom resultado e se for o Chico Lopes a enfrentar o Anibalnuma segunda volta, o meu voto é garantido,porem no proximo dia 23 EU VOTO MANUEL ALEGRE!