segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Vítor Alves, "Capitão de Abril" – Não foi para isto...


Provavelmente, a cobertura que os jornais e a televisão fizeram da notícia da morte de Vítor Alves, um dos artífices da Revolução de Abril, como se pode ler, por exemplo, aqui, ou aqui, ou aqui, ou aqui, ou aqui, é respeitosa e adequada... provavelmente.
Mesmo assim, está a levar-me à náusea o desequilíbrio entre essas notícias e a cobertura paranoica, doentia, mórbida e destrambelhada no seu exagero, da morte (lamentável) de Carlos Castro, essa pobre figura de pobre cronista "social", levada a cabo por todos os canais de televisão e pela imprensa, ocupando metade dos telejornais e vendendo papel à tonelada.
Trinta e cinco anos de contrarrevolução trouxeram-nos ao estado em que estamos e, desgraçadamente, também a esta comunicação social indigente.
A sério... não foi para isto que se fez o 25 de Abril!

14 comentários:

alex campos disse...

Nem mais!

um abraço.

Maria disse...

O Castro foi castrado e morto.
E o 25 de Abril? Se já foi castrado, façamo-lo viver: em nome do Vítor e de outros vitoriosos, mas, sobretudo, em nome da nossa sede de fertilidade e de VIDA!

Maria Pereira

trepadeira disse...

Pois não.
É preciso,urgente,repeti-lo e acompanhá-lo bem não vá voltar a perder-se.
Um abraço,
mário

Maria disse...

Exactamente. E subscrevo!

Abreijos.

José Rodrigues disse...

Nunca o "Acordai" do Lopes Graça/José Gomes Ferreira foi tão necessário cantar e espalhar por toda a parte...

Abraço

svasconcelos disse...

É preciso fazer outro 25 de Abril!A Luta que tantos homens, como Vítor Alves, empreenderam pela Liberdade não pode ser esquecida!
bjs,

Eduardo Miguel Pereira disse...

Completamente de acordo.
Mas como bem sabemos, a esmagadora maioria dos "media" é orientada pelo sensacionalismo, e numa altura destas falar dum grande Capitão de Abril, é coisa que não convém aos senhores do costume.

p.s.
o poster deste post transportou-em de imediato para a minha infância, mais concretamente as idas e vindas da Escola. A dada altura as paredes da Cooperativa Piedense (Cova da Piedade), que ficava no meu caminho para a Escola, estavam forradas com este poster.
Nunca mais o tinha visto ... até agora !

jrd disse...

Pelo falecimento de Vitor Alves, grande figura de Abril: Nojo de luto.
Pela cobertura morbida e sordida de outras mortes muito badaladas: Nojo de repugnância.

Graciete Rietsch disse...

Vitor Alves , valoroso capitão de ABRIL, merece toda a nossa sentida mágoa.

Um beijo.

Anónimo disse...

Foi a primeira vez que ouvi falar nesse tal de Castro.

Antuã

Castro calhau disse...

POVO, MFA MFE FMI

O POVO ESTÁ COM FMI!

O Povo está com fome!

Manuel Norberto Baptista Forte disse...

Vítor Alves por tudo o que fez em prol da Democracia, merecia mais atenção e tempo de antena do que outros perfeitamente prolixos, que espelham acima de tudo a futilidade da sociedade de consumo.

Fernando Samuel disse...

Pois não, não foi para isto... mas foi nisto que o transformaram - até que conquistemos Abril de novo.

Um abraço.

O Raio disse...

Não sei onde está o espanto, é sempre assim.

Já vi muitas vezes até notícias do tipo o jovem X agora namora com a menina Y e a pobre menina Z despeitada caiu nos braços de W abafarem qualquer notícia importante que entretanto surja.

No tempo de Salazar eram os três F's, Fado, Fátima e Futebol. Agora temos o alfabeto todo...