terça-feira, 30 de outubro de 2012

Fernando Ulrich – Insolente...




O multimilionário banqueiro do BPI, Fernando Ulrich, um descarado parasita de milhões em dinheiros públicos que, apesar dos chorudos lucros, defendeu que o Estado deveria colocar desempregados a trabalhar no seu banco, mas à borla... O lambe botas que, imitando Borges, chama a Vítor Gaspar a "grande sorte do país"... O trafulha que teme uma "ditadura do Tribunal Constitucional" em Portugal... gosta de dizer coisas.
Desta vez, resolveu fazer uma pergunta e dar, na mesma frase, a resposta:
Infelizmente, é bem capaz de ter razão!
Já eu gostaria de perguntar, embora não tenha resposta alguma para acrescentar à pergunta, se o doutor Ulrich, sempre que vomita estas baboseiras provocatórias, aguentaria umas boas chapadas no insolente focinho...

11 comentários:

castrantonio disse...

Isto só lá vai como diz o hino...
as armas... as armas...
Bem hajam

Luis Filipe Gomes disse...

A história registou o episódio de uma senhora cujo nome não interessa propagar que disse algo do género "se não têm pão comam brioches", ora a dita senhora não terá perdido a cabeça quando disse esta frase mas a frase ou a súmula dela fez com que a dita senhora perdêsse a cabeça um tempo depois. A época dizem os estoriadores foi de terror, mas apesar do terror não deixou de ser uma época piedosa. Não se pense por isso que arrancaram a cabeça à dita senhora como quem arranca a cabeça a um jaquinzinho. Nada disso; a senhora foi piedosamente guilhotinada.
Muito se aprende com as estórias da história.

luis filipe carvalho disse...

Bom post! O tipo não aguenta o estaladão porque é um "menino da linha", valente pulha e um lambebotas!!!
Este foi dos tais que não se deu ao "luxo" de estudar... Bastou-lhe andar encostado ao poder e usar o nome!
Abração

Anónimo disse...

Entrevista + ou - imaginária:

- Sr. (Dr???) Fernando Ulrich, e em tempos de fustigante austeridade, aguenta-se com os seus angustiantes 20,25 mil euros mensais do BPI, mais uns peanuts de algumas prebendas que receba avulsamente (digamos assim...), aguenta?

-Ai aguento, aguento...que remédio!

Fernando Isidoro

Bolota disse...

Moços,

Eu acho que o pais não vai aguentar mais austoridade.Em relação á vedeta palmadas na boca era pouco, os tais que ele diz que aguentam deviam sair em debandada do banco governa para ele assim, auguentar tambem alguma austoridade.
A merda é que o que digo é uma enorme OTOPIA

Abraços

Graciete Rietsch disse...

E aguentará ele o que lhe poderá acontecer se o Povo tomar consciência do envolvimento deste senhor e equivalentes na terrível situação que o País está a viver?

Um beijo.

Anónimo disse...

Claro que aguenta... Alguém tem dúvidas?

O BPI obteve lucros de 117,1 milhões de euros nos primeiros nove meses deste ano, mais 15,3 por cento do que no mesmo período de 2011, divulgou nesta quarta-feira, em conferência de imprensa, o presidente do banco, Fernando Ulrich. (24 Outubro 2012)

Juvenal Ferreira

Edgar Carneiro disse...

Há uma incompatibilidade crescente entre a política do governo e a democracia, que se vai reflectindo no aumento da agressividade da linguagem da classe dominante.

Juca Chaveiro disse...

Quando não concorda, insulta. É recorrente. De certeza que não teria a coragem de insultar cara a cara. Que azia é essa Samuel?

samuel disse...

Juca Chaveiro:

Portanto, depreendo que o senhor concorda.
Parabéns! Fazem um bonito par… :-)

Anónimo disse...

Encontrei este blog pelo derterrorist, muito bom - já comecei a manhã a rir - "Já eu gostaria de perguntar, embora não tenha resposta alguma para acrescentar à pergunta, se o doutor Ulrich, sempre que vomita estas baboseiras provocatórias, aguentaria umas boas chapadas no insolente focinho..."