segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Passos Coelho – Um pequeno lacaio




Sei que não sou o primeiro... mas também eu começo a pensar que a acção de Passos Coelho à frente do Governo não corresponde a qualquer convicção, mas antes a uma tarefa bem definida: destruir a economia portuguesa, para entregar de bandeja a nossa soberania (o que resta dela) e o património que ainda não foi vendido a retalho, ao grande poder económico da Alemanha e dos demais especuladores sem pátria.
Perante a denúncia do mal que a austeridade está a fazer ao país, nomeadamente quanto à recessão e ao desemprego, responde, insolentemente, que isso é uma “verdade de La Palisse... faltando ao respeito a toda a gente que a sua política vai atirando para a pobreza e para o desespero.
Numa altura em que espanhóis, gregos, ou até o Presidente francês, questionam as políticas e prazos da troika, políticas e prazos que estão a asfixiar as economias, os trabalhadores, os reformados e os jovens de todos os países intervencionados... Passos Coelho, em vez de se colocar ao lado destes, criando um “bloco” com maior capacidade reivindicativa e negocial perante atroika, demarca-se de todos, critica-os mesmo, e em público.
O traste gaba-se de ter ido para uma cimeira e não ter abordado nenhum "problema português". Em vez de se juntar aos agredidos, junta-se aos agressores, como se fosse uma sombra de Merkel e do seu ministro das Finanças.
O primeiro-ministro português é um inútil. É um traste. É um vendido. É um lacaio. É um traidor. É um “miguel de vasconcelos”.
O 1º de Dezembro está próximo.
Abra-se uma janela!!!

9 comentários:

Anónimo disse...

"As ideias são armas mais poderosas do que espingardas, frotas e bombas".
A ideia de "um pequeno lacaio" que já nos vendeu, vendendo-se, conduz-nos a uma boa solução RUA COM ELE E COM TODOS ELES!
Vicky

Provoca-me disse...

Para quê esperar tanto tempo? E o camarada não pode esquecer que tem de ser tudo igual à pessoa que mencionou. Pessoa, quer dizer. Besta.

Anónimo disse...

mas que filho da mãe, tratando o sofrimento do povo com se isso para ele fosse trivial.

trepadeira disse...

Um sacripanta.

Será defenestrado,mais dia menos dia.

Um candeeiro também seria boa solução.

Presos pelas patas traseiras também não seria mau.

Um abraço,
mário

Joaquim Nunes disse...

Ele e todos os outros,sobretudo o
"camarada" relvas esse malandro,vigarista tutor do coelho.
Assados na praça pública.
É pouco.

Antuã disse...

Já não consigo comer coelho.

filipe disse...

Abra-se a janela e, em tempo de penúria, até lá pode-se ir vendendo uma rifa para sortear, de entre tantos interessados, quem terá o prazer de o "expedir"!...
E os fundos assim realizados, decerto generosos, podiam aplicar-se na construção de novas instalações "hoteleiras" para políticos e banqueiros mafiosos e corruptos, a inaugurar com uma grande festa democrática e patriótica!

Carlos Ramos disse...

Também é um incompetente «Basicamente, o país elegeu em 2011 um penteado e uma voz bem colocada. Ainda ontem, ouvimo-lo ler num inglês impecável um texto de que não entendia uma palavra, algo que se tornou evidente quando, minutos volvidos, prontamente se desdisse no período de respostas aos jornalistas.
Interrogado sobre a nova posição do FMI, apressou-se a dar-nos conta de que o Sr. Selassie já tivera ocasião de esclarecer que esse entendimento é equivocado.»
http://jugular.blogs.sapo.pt/3374799.html?fb_action_ids=4628238954650&fb_action_types=og.likes&fb_source=aggregation&fb_aggregation_id=288381481237582

Graciete Rietsch disse...

Será o Povo que o defenestrará e exigirá uma nova política.

Um beijo.