sábado, 27 de outubro de 2012

João Duque – Lembrem-se disto...


O omnipresente economista (chamemos-lhe assim) João Duque, é uma cara habitual nas páginas do “Expresso” e nos estúdios da “SIC”, validando as políticas de austeridade cega, de extremo “rigor” e “transparência” deste Governo... serviços pelos quais é, seguramente, muito bem pago.
Goste-se ou não da forma como que Balsemão ganha o dinheiro com que lhe paga os servicinhos, a verdade é que lhos paga com os fundos da sua grande empresa de comunicação social, a conhecida “Impreza”.
Como “bom rapaz” que é, João Duque quis retribuir a continuada gentileza de Balsemão, inventando um concurso público completamente martelado, destinado a entregar aos cofres de Balsemão um chorudo negócio de publicidade. É um gesto bonito, mas...
O pequeno problema é que, para além da trafulhice evidente nos termos do concurso, que até um leigo vê que é feito à medida, o dinheiro envolvido não sai dos bolsos do senhor João Duque, mas sim do orçamento do ISEG, que, pelo menos da última vez que vi, era sustentado por dinheiros públicos.
Claro que, talvez para “prestigiar” o seu cargo de presidente do ISEG, de economista e figura pública, João Duque não esconde o facto de achar o seu acto normal e insinuar que as regras dos concursos públicos não passam de uma enorme maçada e que devem ser ignoradas.
Esta estória não serve para grande coisa... mas pelo menos dá-nos pistas para pensar sobre a credibilidade de um aldrabão e oportunista que não se cansa de falar de cátedra e arrotar postas de pescada sobre as obrigações dos cidadãos e da honestidade que tanto falta... aos outros.
Lembrem-se disto sempre que o virem dar-nos lições de moral!

8 comentários:

Rogério Pereira disse...

Boa malha!
Lembrar-me-ei!

São disse...

Náuseas, náuseas é o que toda esta hipocrisia me causa!!

Um abraço para ti e para a VoVó Maria.

trepadeira disse...

Vamos lembrar-nos,quando chegar a altura.
O ISEG também tem janelas e,enquanto tiver,por lá,gentalha desta,muitos telhados de vidro.

Um abraço,
mário

Antuã disse...

Só me saem duques. quadras populares e "senas" tristes. Não sei quando, e se voltarei cá. Oficialmente estou internado no IPO. Se a coisa correr mal continuem a luta porque eu estarei ao vosso lado. Um abraço para todas as pessoas honestas.

samuel disse...

Antuã:

Vamos ter confiança, companheiro!

Um forte abraço!

Luis Filipe Gomes disse...

Antuã tirou-me as palavras da boca e as letras das teclas, disse tudo o que eu queria dizer.

Um abraço para Antuã! Faço votos para que tudo corra bem. Desejo que a saúde e a alegria sejam rápidamenteb restabelecidas.
Força e confiança como diz o Samuel.

Anónimo disse...

Ao Antuã
Todos somos poucos para lutar e derrotar esta corja que está a procurar que Portugal regresse a tempos que há 38 anos foram vencidos.
Luta, vais vencer, todos, também contigo, não vamos permitir que encerrem as portas que Abril abriu, como disse o grande Ary.
Um grande abraço
Valdemar

Olinda disse...

Quero lâ saber dos duques e afins,quando um companheiro passa por um momento tao doloroso.
Antua,esperamos a tua visita,muito em breve.Resiste,companheiro,nôs sabemos resistir.