terça-feira, 7 de julho de 2009

A voz do dono






Habituados a que os golpes militares mais ou menos sangrentos e as ditaduras assassinas da América Latina contem sempre com o apoio, quando não mesmo do financiamento por parte dos EUA, alguns dos nossos órgãos de informação não sabem bem como “processar” estas posições “excêntricas” da administração norte-americana, que alinham com a OEA, a ONU e praticamente todo o mundo, na condenação do golpe militar nas Honduras.

Vão dando as notícias, poucas, mas sempre de pé atrás, como quem não acredita lá muito que seja verdade o apoio dos EUA a Manuel Zelaya. Vão tendo o máximo cuidado para não se comprometerem, não vá a verdadeira intenção dos verdadeiros patrões dos seus patrões... ser afinal a do costume.

É assim que se produzem as pérolas noticiosas, como a que ouvi ontem, numa das rádios nacionais, em que na notícia que dava conta da repressão violenta das tropas golpistas sobre os cidadãos que queriam mostrar o seu apoio ao presidente democraticamente eleito, o povo era reduzido a “alguns populares”, a carga da tropa sobre cidadãos desarmados (provocando mortos), passava a “confronto”, enquanto os próprios militares golpistas eram promovidos a “forças da ordem”.

Temos efectivamente belos meios de comunicação social e alguns grandes “jornalistas” ao seu serviço!

9 comentários:

Maria disse...

Sempre ao serviço dos do costume.
E de cócoras...

Abreijo

Fernando Samuel disse...

Na verdade, os média nacionais e internacionais não conseguem esconder a sua simpatia pelo golpe e pelos golpistas.

Um abraço.

Manuel Norberto Baptista Forte disse...

O golpe militar de direita, e com forte apoio da Igreja nas Honduras tem sido (quanto a mim) o exemplo da dualidade de critérios que existe actualmente na Comunicação social portuguesa. Como seria se se passase alguma coisa em Cuba, Venezuela, Bolívia, Chile, por exemplo com os regimes que legitamamente lá vigoram? Porque não diz a Imprensa Portuguesa que a própria O.E.A.(Organização dos Estados Americanos, condena este golpe de estado? Até a organização das Nações Unidas (O. N. U.) condena a golpada, e a imprensa portuguesa (com alguma excepções, felizmente) prossegue na sua saga de vender sempre o mesmo produto mas de deficiente qualidade.
São as entrevistas dos políticos profissionais que muito mal estão a fazer a este País, e agora como se não bastasse ajudam a vender esse produto da sociedade de consumo oriundo da Madeira, e que só dar pontapés nabola, mais nada.
Estamos mal servidos a nível de (des)Governo Central, e ainda por cima temos que levar diáriamente com coisas que ... não valem NADA.
Efetivamente cara Maria, "sempre ao serviço ds mesmos", e sempre na hora.
Uma lamentável atitude informativa, que assim (infelizmente) se torna até deformativa ... ...

vermelho disse...

É vê-los a salivar e a abanar o rabinho. Alguns até já sentam e dão a pata...
Abraço!

J.S. Teixeira disse...

Vejam o artigo relacionado com a promiscuidade entre Dinheiros público e Interesses privados no blogue O Flamingo.

samuel disse...

Maria:
Não sei se será a sua posição preferida... mas ao fim de um certo tempo deve tornar-se um hábito.

Fernando Samuel:
Alguns não só não conseguem como nem sequer tentam.

Manuel Norberto:
E essa acção “deformativa” vai tendo os seus frutos...

Vermelho:
Certamente, é por saberem que vem aí o biscoitinho...

J. S. Teixeira:
Caro. Tenho seguido de vez em quando os seus links, para os seus posts... e gosto!
Agora, não me leve a mal, mas embora ande nisto dos blogs também há pouco tempo, já percebi que mesmo quando se visita um blog e a sua caixa de comentários com o único objectivo de lá deixar um link para algo que nós próprios escrevemos... deve-se fazer, pelo menos, um pequeno esforço para dar a entender que lemos o texto que estamos a “visitar” e fazer algo que se pareça com um comentário a esse texto.
Como presumo que também não irá ler este meu reparo, vou deixá-lo igualmente no seu blog.
Abraço!


Abreijos generalizados!

Lúcia disse...

Não se lhes chame serventurários. Acima de tudo, acho que há uma ignorância generalizada! Acho eu...

Beijos

Antuã disse...

Estes "jornalistas" e "analistas" são iguais a si próprios.

samuel disse...

Lúcia:
O que ainda piora as coisas...

Antuã:
E uns aos outros... :-)))


Abreijos!