quarta-feira, 10 de julho de 2013

Cavaco Silva – Mania de dificultar!...



Que excesso de coreografia! Que excesso de reuniões, consultas, idas, vindas, carros de alta cilindrada para lá, carros de alta cilindrada para cá, despesa em gasolina, jornalistas a correr de microfones na mão, desperdício de palavras, reafirmação de ideias que já se conheciam... e tudo para quê? Para se fingir que Cavaco vai ter uma palavra a dizer sobre o assunto da crise governativa, ou que será da sua decisão que resultará a aprovação do novo governo de Paulo Portas (e Passos Coelho)? Pura perda de tempo!
Como se pode ver pela resma de notícias que saíram sobre o assunto, vindas de Bruxelas, ou da Alemanha... bastava a Cavaco ter telefonado para AngelaMerkel, ou para o ministro das finanças da Alemanha, ou mesmo para qualquer um dos membros da administração do Deutsche Bank... e ter perguntado:
- Então... agora o que é que eu digo?

8 comentários:

Anónimo disse...

Mas, tem que ser assim, porque:
"com papas e bôlos..."
(só que o pessoal está a ficar um bocado avesso ao açúcar)

Rui Silva

Adelino Ferreira disse...

Como é possivel que um homem que é presidente da República, se preste a um papel
destes! Fingir que está a ouvir, para decidir.
Nem no Burkina Fasso!

Maria disse...

O pessoal ainda não percebeu que é o poder financeiro que manda no poder político. E que este governo se agacha aos desejos da merdel.
Por isso a luta tem de continuar!

Abreijos com muito calor

Graciete Rietsch disse...

Bastava telefonar aos patrões!!!
m beijo.

trepadeira disse...

Perguntar?nem era preciso,o lacaio soube sempre comportar-se,"muito bem".

Abraço,

mário

Maria João Brito de Sousa disse...

Não é fácil aturar - ou sofrer, na pele... - todas estas "jogadas" da troika nacional...

Antuã disse...


Bastava perguntar à UGT.

augusta disse...

Cão que ladra... pensará sua ex.ª, se é que ainda alguma coisa Aquilo pensa.

até que lhe apareça um cão diferente ... um cão que ladre mas também morda. "Tanto que abocanhou furiosamente a barriga da perna de um dos digníssimos membros da negregada troika, em visita oficial ao nosso país.
Abençoado cão!" - diz, no seu último livro, UTR.

"UIVEMOS - disse o cão" (Saramago)
"Uivemos"! - com o cão de Saramago, o digo também eu.