terça-feira, 2 de julho de 2013

Jennifer Lopez – Vida difícil!


Jennifer Lopez, a multimilionária cantora, actriz, produtora e empresária norte-americana de raiz latina, apanhou um “tareão” nas redes sociais por ter ido cantar para um tal Gurbanguly Berdimuhamedow, presidente do Turkemenistão. Dizem os indignados admiradores da artista, que ela não tinha nada que ir cantar para um gajo que não respeita os direitos humanos e que é um bruto e um ditador e tal…
A coisa foi de tal modo, que a pobre  já pediu desculpas urbi et orbi.
Pode ser tudo verdade. A verdade é que, por falta de elementos, não tenho opinião sobre o indivíduo em causa e muito menos sobre o facto de Jennifer Lopez ter ido cantar para ele.
Agora o que eu não entendo é como é que a artista vai continuar a trabalhar no seu próprio país, os EUA, um país onde se deixam milhões de cidadãos à mercê dos elementos, sem acesso a serviços de saúde e sem apoios de qualquer espécie.
Não sei como vai ter coragem de continuar a trabalhar sob o regime de Obama, um presidente que pratica alegremente a tortura nas suas prisões, prisões como a de Guantanamo, onde mantém centenas de prisioneiros sem qualquer culpa formada, um regime que invade países por interesses económicos, para lhes roubar, ou pelo menos, controlar e explorar os recursos naturais.
Não sei como terá cara para cantar para um presidente cujo regime não hesita em mandar assassinar adversários políticos, pouco se importando com o facto de, no decorrer dessas operações de assassinato, acabar por chacinar centenas de crianças, mulheres e homens cujo único pecado (mortal) foi o facto de viverem perto dos inimigos dos EUA.
Não sei como terá lata para encarar o seus colegas internacionais, artistas de países cujas instituições e cidadãos são miserável e ilegalmente espionados pelos serviços secretos do regime de Obama, uns bandalhos que não hesitam em violar comunicações, dados, vidas privadas… e até censurar jornais estrangeiros.
Ainda bem que Jennifer Lopez já está “podre” de rica… pois se passar a observar este rigor em futuros contratos… não lhe auguro um grande futuro em termos de trabalho.

9 comentários:

Provoca-me disse...

Incoerência dela e de quem a criticou. Realmente é um pouco estranho que nada digam sobre ela cantar para aquele ser humano abjecto chamado Obama e por estar podre de rica... realmente estranho.

Graciete Rietsch disse...

Quem poderá contestar estas razões?
Grande post.

Um beijo.

Maria João Brito de Sousa disse...

Boa pergunta...

Abraço!

Olinda disse...

Gringos!!!!Sabem lâ eles o que sao Direitos Humanos.Quando nao teem acesso ä saûde,por falta de seguro,nem pensam que ê uma violacao dos DDHH.Quando,veem milhares de seres humanos a dormir nas ruas,nem se incomodam,desde que tenham um bife e um carro.Estou completamente de acordo com este post.

Um abraco

Antuã disse...


Os USA ainda hão-de ser livres.

Anónimo disse...

Mas que conteúdo tão certeiro...
Óptimo post.
Vicky










Anónimo disse...

Direitos Humanos, liberdade e democracia, tudo a sério, é lá na Coreia do Norte, como concorda o Bernardino Soares, onde os amanhãs cantam, mas de boca fechada.

samuel disse...

Anónimo (16:48):

Pois, claro… o que eu disse sobre o Obama e o seu regime, é mentira!

E do outro lado da cassete papagueia o quê, pàzinho? :-) :-)

Ana Martins disse...

Hehehe! Muito bom!