sábado, 26 de dezembro de 2009

Ainda os presentes de Natal



Imagem de um tempo em que este miserável traste era ainda simplesmente um actor de décima categoria... e arruinava apenas a saúde dos amigos mais chegados com estes presentes de Natal tão bem escolhidos, personalizados e criativos.

11 comentários:

andorinha disse...

Pena os cigarros, porque o homem era boa figura...

Luis Nogueira disse...

Não, não filho meu. O estupor já denunciava, já fazia listas, já apontava nomes. Oh, oh! Este nasceu para f. da p.


Kisses

Luis Nogueira

Anónimo disse...

eheheheheheheheheheh

30 anos depois o "miserável traste" liquidava a União Sovietica.

Essa é que é essa!

samuel disse...

Andorinha:
Na verdade, os cigarros eram muito menos mortíferos do que o “boa figura”...

Luís Nogueira:
Claro que sim! Desde as listas negras do Macartismo que este tipo se conportou como o porco que era!

Anónimo sorridente:
É capaz de ter ajudado um pouco a “liquidar” a União Soviética... embora não tanto como ajudou a liquidar os próprios EUA. De qualquer maneira, o grande F.D.P. tem a seu favor o facto de ter atacado o objecto do seu ódio cego, o comunismo, dando a cara e assinando Ronald Reagan... e não como anónimo.

Essa é que é essa! ☺ ☺ ☺


Saludos gerais!

Rui da Bica disse...

Ele treinou muito a "matar" nos filmes de Cow-boys em que participou e deve ter ficado com uma espécie de "stress de guerra", e daí, ficar-lhe o hábito. rsrsrsrsrs
.

Anónimo disse...

Onde encontras estas relíquias?

Adorei!

Este traste,acabou demente, mas fez muito mal!


Um abracinho

Lagartinha de Alhos Vedros

Fernando Samuel disse...

Por que será que os bufos têm sempre anónimos a louvá-los?...

Um abraço.

luis tavares disse...

Como li algures num blog outro dia:
Há pais que põem nomes muito feios aos filhos...Anónimo...

Carlos Machado Acabado disse...

Epitáfio tardio de um filho da mãe" que chegou longe...


Este bicharoco era uma espécie de "John Wayne [outro que tal mas enfim...] dos pobres" e/ou de "Gary Cooper das hortas" a quem a insonsa e estrutural mediocridade própria, pessoal e política, acabaria por valer o papel "da sua vida": o de "camelo [vagamente] político" das grandes fábricas multinacionais de dinheiro, pronto para levar nas bossas... tudo o que era interesse do grande capital financeiro transcontinental... "democrático".

Morreu tontinho---numa das poucas vezes em que foi completamente coerente consigo mesmo...

Anónimo disse...

De vez enquando convém lembrar o passado, pelo menos para o não tornar a repetir...Mas meu amigo há tanta coisa presente e futura...

É que por cá há muita gente dessa qualidade e continuamos a alimentá-los..!

Nós também podemos instruir e educar sem que seja necessário estar inscrito nos ministério da educação ou no ministério da fazenda.

Fizeram-nos ouvir os cantores de intervenção, hoje a maioria deles passaram-se para a outra banda. Era previsível, filhos de quem eram...

Fizeram-nos ouvir dirigentes ditos de esquerda, hoje estão muitos deles na outra banda. Eles sabiam o combóio que apanhavam...

Fizeram-nos ler intelectuais de craveira, hoje a maioria deles encostaram-se ao muro do outro lado. Eles, sempre fizeram parte do plano de direita...

Portanto tem de haver outro tipo de educação, outro tipo de audição,
outro tipo de ensino, outro tipo de professores, outro tipo de ensinadores.

Porque estes de agora e os outros de antanho só procuram aquilo a que se chama tacho.

Sei também que nem todos se lavam nessas águas, é verdade, mas há que levar o verdadeiro conhecimento às massas enquanto receptores dos melhores valores revolucionários.

De quaquer forma F.Samuel é bom mas mesmo muito bom que continues nesse teu estilo e tipo de informo comunicacional progressista.

Parabéns de "O Catraio"

samuel disse...

Rui da Bica:
Treinou foi a ser pau mandado de gente com muito dinheiro...

Lagartinha:
Acabou ainda mais demente...

Fernando Samuel:
São como que uma espécie de adornos, brincos, botões de punho, broches...

Luís Tavares:
Feíssimos...

Carlos Machado Acabado:
Alguma vez teria que conseguir um papel à sua dimensão... idiota!

O Catraio:
Gostei do comentário... só não sou Fernando Samuel. Esse escreve (e muito bem) noutro blog, o Cravo de Abril... e aqui vem de visita, o que é uma honra. ☺ ☺


Saludos colectivos!