sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Haminatu Haidar



Independentemente do que venha a ser o futuro desta mulher determinada e da luta do seu povo, chegou ao fim o grande sobressalto na “ordem natural das coisas” que foi esta greve de fome de um mês. Foi uma luta totalmente pacífica, tanto por parte da grevista, como dos seus muitos apoiantes.

Chamo-lhe sobressalto na “ordem natural das coisas” porque a classe política, da mais democrata até à mais autoritária, não está habituada a ser confrontada desta maneira. Normalmente há grande gritaria, aqui e ali um excesso, acolá uma explosão de violência... que justificam os contra-ataques, avanços e recuos dos intervenientes no conflito. Esta maneira serena, pacífica e determinada de enfrentar uma injustiça deixa os injustos completamente expostos, desmascarados, injustificáveis.

Foi apenas uma batalha da “guerra” que há-de conduzir à autodeterminação do Sahara Ocidental, hoje ainda ilegal e criminosamente anexado por Marrocos, mas foi ganha de uma forma inspiradora.Foi uma bela vitória do povo sarauí!

No percurso desta batalha de um mês, fica o exemplo daqueles que desde há muito estão com a causa deste povo e dos seus representantes, nomeadamente a Frente Polisário. Esses (e não só, há que ser justo!) souberam durante estes dias tomar atitudes públicas e solidárias.

No percurso desta batalha de um mês, fica também, como se de um rasto de esterco se tratasse, a cobardia política de muitos, para quem há sempre outros “interesses” que se sobrepõe à justiça e o asco de tantos comentários insultuosos, racistas e jocosos, que todo este caso deixou espalhados aqui e ali, na comunicação social e pelas caixas de comentários de alguns blogues.

8 comentários:

Pata Negra disse...

Sahara Ocidental! Porque se tem calado a Europa e os EUA?
Nós sabemos porquê, eles sabem porquê, toda a gente sabe porquê.
Um mar de cobardes enfrenta a coragem de uma mulher. Porque é preciso não esquecer, não esqueçamos!
Um abraço a sul de Marrocos

Antuã disse...

Um passo em frente é sempre um passo em frente mesmo que seja do tamanho dum saltinho de pardal.

poesianopopular disse...

O exêmplo a determinação e a convicção, são armas muito poderosas!
Adivinha-se da parte da comunicação social um silêncio profundo ou (esquecimento)prepositado de forma a ignorar o que é óbvio!
O povo Sarauí vai vencer!
Abraço

Fernando Samuel disse...

O comentário do Antuã está à altura do teu excelente texto...

Um abraço.

joana disse...

Acompanhei a luta pacífica de Aminetu Haidar com muita esperança e preocupação. Nos últimos dias ao ver a continuada apatia de tantos em relação a este assunto cheguei a pensar que ela perderia a sua vida nesta luta, mas felizmente não. Espero que isto tenha servido para lembrar a comunidade internacional do problema que reside a tempo demais no Sahara Ocidental e que tudo se faça para o resolver. Infelizmente a luta dos Sarauis ainda nao terminou mas estou certa tambem que a continuarao como ate agora, sem medo das consequencias.
Beijos

Maria disse...

Foi uma luta que teve a merecida vitória! E a Solidariedade com o povo sarauí é cada vez mais necessária.

Abreijos

samuel disse...

Per tutti:
Se o silêncio que se vai abater sobre esta luta não for geral...
De qualquer modo o povo está lá e não vai desistir!


Abraço!

Jota disse...

Samuel, eu, subscrevo integralmente o teu ponto de vista. Daqui de Setúbal te envio um gr abaço.