sábado, 25 de abril de 2009

25 de Abril - 35 anos


(Maria Helena Vieira da Silva)


"25 DE ABRIL"

Esta é a madrugada que eu esperava 

O dia inicial inteiro e limpo 

Onde emergimos da noite e do silêncio 

E livres habitamos a substância do tempo.

(Sophia de Mello Breyner Andresen)

19 comentários:

Kaotica disse...

Desejo-te um 25 de Abril em que a vontade de mudar de rumo seja mais do que uma bandeira: O POVO UNIDO JAMAIS SERÁ DESPEDIDO! Que todos os trabalhadores com as suas organizações representativas se coloquem lado a lado com os desempregados para EXIGIR ao governo a PROIBIÇÃO EFECTIVA DOS DESPEDIMENTOS!

Que um 25 de Abril novo seja o 25 de Abril do povo!

Abraço revolucionário!

Daniel disse...

Samuel
Não é para competir com a Sofia. Mas, como já sabia que ia encontrar aqui alguma coisa acerca desse dia de todas as esperanças, trazia a intenção de te deixar duas quadrazinhas que praticamente improvisei para assinlar, além de outros textos, a meia-noite no meu bloguezito. Ei-las:
José Afonso
No tempo da vergonha, ele era a paz,
E tinha a cor dos cravos já na voz.
Ninguém como ele foi então capaz
De ser tão puramente todos nós.

Salgueiro Maia
“Aqui tendes a herança que vos dou,
Um caminho onde todos são iguais.
Eu voltarei a ser isto que sou:
Um português igual a tantos mais.”

BlueVelvet disse...

Foi lindo e será sempre.
Mas há que estar atento.
Deixo-te um cravo vermelho e
Abreijinhos

GR disse...

Viva o 25 de Abril!

Um beijo Cheio de Cravos!

Ouvi-te (através do telemóvel)

GR

Maria Faia disse...

Estimado Amigo Samuel,

Venho desejar-lhe um feliz dia da Liberdade.
Que a comemoração deste dia de Libertação renovem a nossa esperança e a nossa força para a construção de uma sociedade mais justa, livre e fraterna.

Um abraço amigo,
Maria Faia

Maria disse...

Lindo!!!!
Um bom "daqui a bocado", já que há umas horas sei que cantaste muito bem...
:)))

Abreijos e dois cravos Vermelhos aí

Aurora disse...

25 de ABRIL SEMPRE!

Justine disse...

Que empolgante modo de dizer o que tantos sentimos hoje!
Boas comemorações! BOM DIA!
VivAbril:))

Luís Rocha disse...

Foi um belíssimo concerto de comemoração do 25 de Abril (na noite de 24), terminando a cantar "El Pueblo Unido Jamas sera Vencido"!

Obrigado Samuel.

Alvarez disse...

Amigo Cantigueiro Samuel,

25 de Abril... SEMPRE!...

Um abraço,

Alvarez

XICA disse...

Não poderia deixar de vir trazer uma braçada de cravos e um abraço daqueles, tamanho de Abril.

Ibel disse...

Andei a passear pelo seu cantigueiro e gostei do que vi a li.
Viva o 25 de Abril de outrora!

Fernando Samuel disse...

«Quem o fez era soldado
homem novo
capitão,
mas também tinha a seu lado
muitos homens na prisão»


Um abraço de Abril.

raivaescondida disse...

Samuel, neste comemoramos o Abril mas também o do Simeão.
Um Abraço a ambos. Em especial qo meu grande amigo Simeão.
25 de Abril para sempre.

Mar Arável disse...

25 de Abril

de novo

e se não for com cravos

que seja com papoilas

mas Abril

com memórias

Sal disse...

Viva o 25 de Abril. Um cravo vermelho para ti!!!!
bjs

samuel disse...

Grande abraço a todas e todos!

Carlos disse...

Foi bonita a festa pá, mas acabou-se. Eu sou mais um daqueles tipos mais novos de quem se poderá dizer que pertence à geração traída. Vi a festa de calções, ao colo da minha mãe e recordo ainda o mar de cravos e de canções naquele primeiro de Maio de todas as esperanças. Agora cá estou, às portas do desemprego, num país onde qualquer sussurro sobre o grande primeiro é imediatamente denunciado pelos esbirros do partido do poder e se caminha para um estado de pobreza, de opressão das liberdades cívicas individuais e de censura com contornos mais crueis do que já tivemos antes.
Caminhamos para o fascismo liberal, que é ainda pior que o fascismo paternal, contra quem tantos homens e mulheres corajosos lutaram.
Onde estão esses homens que nos deram a liberdade e deixaram que alguns canalhas a levassem?? Porque ficam agora calados e respeitosos perante os tiranos difarçados de cordeiros?
Fui traído, Samuel! Roubaram-me a esperança, a juventude e a vida! Prometeram-me lutar até à vitória final, sempre na causa do povo (lembras-te?) mas deixaram-me sozinho a enfrentar a canalha que me rouba o pão da boca dos meus filhos.
Deixem-se de partidos e venham comigo para a rua. Quero ver outra vez todos de maos dadas e ouvir as cançoes que nos alumiavam a alma e nos davam coragem.
Se era para acabar assim, mais valia nao me terem dado nada. E é por isto que este ano, mais uma vez, nao consegui sair de casa no dia 25 e o passei a chorar, ouvindo tantas e boas velhas canções, onde também irrompia a voz do Samuel, acreditando que "Venceremos".
Eu queria acreditar como acreditei, mas sinto-me tão só. Tâo profundamente só...

Cristina Loureiro dos Santos disse...

Em cada Abril, a mesma emoção. Viva Portugal livre e ressuscitado!
è talvez essa uma das quadras que prefiro sobre a madrugada dos cravos vermelhos libertadores.

Também a sua voz, Samuel faz parte da história de Abril e da revolução. Obrigada.

25 de Abril sempre!

Beijos :)