segunda-feira, 6 de abril de 2009

Israel - Andar para trás



Infelizmente, tanto para os palestinianos como para os próprios israelitas, sejam eles judeus ou árabes, ainda veremos correr muito sangue das mãos deste novo Ministro dos Negócios Estrangeiros de Israel, que dá pelo nome de Avigdor Lieberman, vindo da extrema direita mais abjectamente racista que o fanatismo sionista pode produzir.

A entrada em cena, com as botas cardadas e muito estrondo, recusando até os frágeis projectos de acordo que estavam na mesa, para a criação de um Estado Palestiniano e o igualmente velho problema dos Montes Golan, não augura nada de bom para o futuro da região.

A menos que, entretanto, seja condenado e preso por corrupção, de que é suspeito, o que ao que parece, está a tornar-se uma espécie de padrão, uma maneira de estar na vida, para muitos dos governantes israelitas que o antecedem, como Ehud Olmert, que deixa agora o cargo de primeiro ministro, Ariel Sharon, que estava lá antes, etc, etc, numa longa linha de “alegados” corruptos que acumulam essa tendência com o facto de serem convictos criminosos de guerra, longa linha essa, que leva até à fundação do actual Estado de Israel e ao bombista e assassino Menachem Begin.

Israel, infelizmente, a fazer a História andar para trás!

12 comentários:

Maria disse...

Só quando Israel for obrigado é que fará andar a História para a frente.
Pelos vistos ainda não é o Tempo...

Abreijos

Antuã disse...

O povo eleito de deus há-de ser derrotado pelo Diabo.

Joao Carlos disse...

ai, se a corrupcao fosse só em Israel que bem que nós estaríamos!
A lista de corruptos por cá vai aumentando em número e em qualidade.

salvoconduto disse...

Estes suplantam os mestres.

Abraço.

do Zambujal disse...

... isto em altura com (parte de) o Mundo em "crescimentos negativos" e a "andar para trás", só nos resta, com a luta, fazer com que o Mundo cresça para cima e ande para a frente!

anamar disse...

Cada vez precisamos mais da arte para nos podermos salvar deste "holocausto" em que vivemos...
Abracinho

Maria Faia disse...

Caro Amigo Samuel,

A complexidade do conflito Israelo-Palestiniano está de tal forma explorada por partidários de uma e outra facção que me parece crescente a dificuldade de entendimento.
A verdade é que ambos os povos merecem ser livres e independentes pois, ambos têm a sua quota parte de razão. O problema é que sectores extremistas de ambos os lados vão sistematicamente provocando o agudizar do conflito e, enquanto isso, os colonatos israelitas vão crescendo como cogumelos, reduzindo cada vez mais o território palestiniano e invadindo cada vez mais também a capacidade de bem-estar e de sobrevivência deste povo.
É urgente que se ponha termo a esta guerra surda!
A corrupção não é um problema israelo-palestiniano, é um problema mundial e, os seus tentáculos asfixiam em toda a parte.
Mas, enquanto os dois povos não esquecerem as mágoas e, ambos cederem nas suas pretensões, não vejo que seja possível acabar com o conflito.
Um abraço amigo com votos de semana feliz,

Maria Faia

Cs disse...

Nesta foto confirmamos que "os olhos são o espelho da alma".

samuel disse...

Maria:
Mas chegará!

Antuã:
Ao qual venderam a alma...

João Carlos:
É para não nos sentirmos “diferentes”...

Salvoconduto:
Pelo menos, fazem-no há mais anos...

Do Zambujal:
Mas custa, amigo!!!

Anamar:
Talvez seja verdade que ainda sejamos salvos por ela.

Maria Faia:
Bem dito! E os extremismos têm necessidade de se alimentarem mutuamente...

Cs:
Por vezes não é lá muito bonito de se ver...


Abreijos colectivos!

duarte disse...

ali o tempo parou...e repete-se os mesmos gestos, osmesmos pensamentos , os mesmos sofrimentos...até quando?
abraço do vale

Fernando Samuel disse...

Para trás, muito, muito para trás...
Um abraço.

samuel disse...

Duarte:
Até ao despertar dos muitos milhares que ainda dormem...

Fernando Samuel:
Até ao tempo do intratável "Deus dos exécitos".


Abraços colectivos!