quinta-feira, 25 de março de 2010

Um “vez” um, um; um “vez” dois, dois; um “vez” três, três: um “vez” quatro, quatro...



A situação no ensino não será brilhante... mas entretanto há escolas onde se faz tudo o que é possível para conseguir interessar a rapaziada na matemática e nas ciências.

Isto, claro, sem perder de vista as “humanidades”...

7 comentários:

Fernando Samuel disse...

E a rapaziada interessa-se?...

Um abraço.

Anónimo disse...

é a nova forma de copiar? :)
abraço do vale

Maria disse...

Saudades de te ler!!!
Mas tenho de voltar mais logo. Agora é mesmo só para dizer olá...

Abreijos

Mar Arável disse...

Não é fácil contar

pelos dedos

Abraço

Graciete Rietsch disse...

Lindo! Resultará?

Um beijo.

samuel disse...

Fernando Samuel:
Alguns, alguns...

Duarte:
Nova, pode não ser... mas é eficaz! ☺

Maria:
A porta fica aberta...

Mar Arável:
Mas chega-se lá. ☺

Graciete Rietsch:
Parece que sim... ☺


Abreijos gerais.

Lelé Batita disse...

Está muito giro!
Espero que resulte como estratégia motivacional de recuperação em Matemática! :-)